Boa Cerveja-Feira #304… Stima

By | 27 de dezembro de 2019

Estamos vivendo aquele momento entre o Natal e o Ano Novo quem sabemos o dia da semana que estamos, mas vamos tentar nos achar com a Stima.

Esta cerveja é produzida pela carioca Thirsty Hawks, uma cervejaria cigana fundada em 2014.  E já comentamos sobre esta cervejaria em duas outras oportunidades, quando falamos sobre a Stouteada e a Rarite.

Já que estamos nesta semana entre o Natal e o Ano novo, período comumente conhecido pelo consumo de vinhos, vamos falar sobre uma cerveja envelhecida em barris de vinho Carmenére e graças a isso empresta estas notas para a cerveja.


Stima

StimaDados Técnicos:

Cerveja: Stima
Estilo: Wild Ale
Teor: 5,0 %
País de origem: Brasil
Embalagem: On tap
Nota: 3,75


Ao ser servida apresenta um líquido escarlate, cristalino e brilhante. Espuma de boa formação e persistente. Um visual lindo.

No aroma encontramos um equilíbrio delicado entre as notas de frutadas de morango madura, cereja, groselha negra e as notas vinificadas trazendo tanino e vinho tinto. Em segundo encontramos as notas de leveduras selvagens que aliadas ao envelhecimento em barris cria uma percepção de feno e madeira molhada. Um aroma complexo, onde as notas de leveduras selvagens são apresentadas de forma nova graças ao envelhecimento.

Ao provarmos a Stima temos uma cerveja de corpo baixo e alta carbonatação. Enquanto que o paladar começa com uma acidez controlada e pautada pelas notas de frutas vermelhas, morangos maduros e framboesa. Mas esta acidez ganha força no decorrer da degustação trazendo tanino, madeira, baunilha e vinho tinto suave.

Já no aftertaste a acidez cresce ainda mais, trazendo madeira e tanino. Poderia até lembrar o final de um copo de sangria, deixando uma lembrança de tanino suave e um leve aspecto amadeirado e selvagem.

A Stima apresenta um equilíbrio elegante entre a acidez, notas frutadas e a inclusão do envelhecimento em barris e uso das leveduras selvagens. Pensando em tudo isso poderíamos ter uma cerveja extrema, mas neste caso temos uma criação equilibrada e com personalidade.


Quando pensamos em harmonização para uma cerveja como esta podemos usar algumas abordagens. Podemos pensar em usar a acidez, ou as notas frutadas ou o envelhecimento em barris de Camernere. Neste caso, irei optar por usar em primordialmente o envelhecimento.

 

Minha sugestão é harmonizarmos com um ensopado de carnes com cogumelos. Iremos buscar a harmonização por semelhança para alguns aspectos da cerveja. As notas de leveduras selvagens serão realçadas pelo dos cogumelos enquanto que a carne será realçada pelas notas amadeiradas e de tanino.

Prost!

Fabrizio Guzzon

One thought on “Boa Cerveja-Feira #304… Stima

  1. Anselmo Mendo

    Guzzon. Feliz ano novo!
    Já estava na hora das cervejarias brasileiras pararem de adotar nomes em inglês, hein? 😀
    Também acho que as Wild são ótimas pedidas pra substituir espumantes nas festas.
    A Stima ficou linda no copo.
    Desejo a você um ano de ótimas colunas e rumo as 350!
    Abração.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.