Boa Cerveja-Feira #269… Manchinha 4

By | 26 de abril de 2019

Esta semana beber, mas com consciência e sabendo que estamos fazendo o bem a alguém, além de nós mesmos, com a Manchinha 4.

Esta versão da Manchinha foi produzida pela Biernards, que já falamos um pouco da cervejaria no post sobre a Jundiahy 2.

Esta cerveja faz parte da iniciativa criada pela empresário Hugo Rocha para movimentar o mercado em uma corrente do bem. Mas as poucas linhas deste artigo são poucas para o tamanho desta ação, então pelo que ouçam o Beercast 308 onde o Anselmo e o Felipe Silva entrevistam o Hugo Rocha.

Vou aproveitar para falar tanto da cerveja em garrafa quanto na versão on tap.

Manchinha 4

Manchinha 4Dados Técnicos:

Cerveja: Manchinha 4
Estilo: Amber Ale
Teor: 5,0%
País de origem: Brasil
Embalagem: 500 ml/on tap
Nota: 4,00

Ao servirmos vemos uma cerveja castanha escura com nuances avermelhados. Na garrafa a espuma é bastante breve, enquanto que on tap ela se forma densa e duradoura.

Aroma inicial com caramelo em primeiro plano, seguido pelas notas de café e cacau. Em segundo plano temos notas de tosta discretas, pão australiano e leve toque de malte. Já no tap as notas de café e cacau se apresentam ainda mais presentes ao inicio.

A maior diferença ao meu ver ocorre assim que provamos a cerveja. Enquanto que a garrafa nos entrega uma cerveja de corpo e carbonatação baixas a opção on tap nos entrega um corpo médio baixo e carbonatação média.

No paladar temos a percepção de café verde, cacau e tosta de malte, enquanto que em segundo plano um leve toque herbal. Já no tap o café tem um pouco mais de destaque e tanto o café quanto o cacau são mais frescos.

O aftertaste trás notas de tosta e café, sendo seguido por uma leve adstringência. Enquanto que na opção on tap a percepção de café e cacau é mais persistente e finaliza com um suave amargor de tosta.

A Manchinha 4 apresentou algumas diferentes entre as opções de garrafa e on tap. Principalmente na carbonatação e espuma. Mas ainda assim é uma Amber Ale muito agradável e com notas frescas de café.

Para a harmonização vamos lembrar que todos os eventos de lançamento das Manchinhas foram uma grande reunião em bares e cervejarias. Portanto vamos buscar uma opção dentre o cardápio de bares.

Minha sugestão é harmonizarmos com bolinho de aipim recheado com carne seca. A intensão é contrastar o salgado da carne seca com a tosta. E por consequência, salientar o sabor de cacau e do aipim e carne.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.