Boa Cerveja-Feira…. com Clausthaler Classic

By | 20 de fevereiro de 2015

Depois daquele carnaval cheio de excessos, descontrole e muita cerveja, esta semana vamos curtir as coisas com um pouco mais de calma e os colegas do La Maison de la Bierre me indicaram uma cerveja sem álcool, mas com muitos prêmios, a Clausthaler Classic.

Esta cerveja é produzida pela cervejaria Clausthaler na Alemanha, que em 1979 percebeu que o mercado das cervejas sem álcool era algo que deveria ser tratado com mais importância e desde então trabalha em apresentar ao mercado cervejas sem álcool que tenham identidade e características sensoriais que atendam a todos que gostam de cerveja.

Um boa maneira de medir o sucesso desta cervejaria são seus prêmios, recebidos desde o inicio de sua carreira, mas com destaque para a medalha de ouro no World Beer Cup de 1998, novamente ouro no World Beer Cup de 2000 e melhor cerveja sem álcool do mundo pela World Beer Award em 2007, 2009, 2010, 2011, 2013 e 2014.

Clausthaler Classic

Dados Técnicos:

2015.02.20 ClausthalerCerveja: Clausthaler Classic
Estilo: Sem Álcool
Teor: 0,0 %
País de origem: Alemanha
Embalagem: 330 ml

Quando servimos encontramos um líquido amarelo palha, brilhante com boa formação de espuma.

No aroma o destaque fica para as notas de malte que trazem a clara percepção do dulçor do mosto, em seguida encontramos discretas notas florais e herbais vindas do lúpulo alem de notas de chá e limão.

Quando provamos encontramos uma cerveja de corpo médio baixo e boa carbonatação, enquanto que no paladar o dulçor do malte surge em primeiro plano com notas de cereais, mosto e chá sendo acompanhadas por um amargor leve e delicado.

No aftertaste o lúpulo que até então vinha discreto surge trazendo um amargor mediano, delicado e persistente com notas herbais e florais que surpreendem o final da degustação.

Esta é uma cerveja com notas adocicadas de mosto e chá no inicio e com um final amargo que surpreende se mantendo suave e refrescante do inicio ao fim, e provando que a ausência de álcool não afeta a qualidade da cerveja.

Para harmonizar vamos manter o clima de pós carnaval, e curtir aquele momento de recarregar as baterias.

Minha sugestão é harmonizar esta cerveja com bolinhos de chuva salpicados com canela. Enquanto deixamos o dulçor do mosto fazer o papel de adoçar o bolinho, a canela irá acompanhar as notas herbais e florais da cerveja, e o amargor final irá trazer a sensação de que você esta provando um sonho com recheio de creme de lúpulo.

Prost!

Fabrizio Guzzon

4 thoughts on “Boa Cerveja-Feira…. com Clausthaler Classic

  1. Daniel Córdova

    Fala Guzzon, tudo certo?
    Cara, tomei essa cerveja no início do ano e foi uma das poucas que joguei fora… Achei ruim demais.
    Não por ser sem álcool, porque já tomei a Warsteiner Premium Fresh e é sensacional. E se me lembro bem a Quilmes Liber também me agradou.
    Talvez tenha sido o sabor de chá que você descreveu que não desceu, só sei que essa não compraria de novo.

    Em contrapartida, esses bolinhos de chuva parecem sensacionais!

    Abraço!

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Daniel.
      Eu fui dar uma olhada em brejas para fazer essa coluna e achei várias no La Maison, a grande maioria eram de trigo e essa em especifico era uma “pilsen” alemã sem álcool, isso me deixou bastante curioso.
      E depois, quando pesquisei sobre a cerveja, encontrei comentários favoráveis e comentários criticando a cerveja, acho que ela deve ter alguma pegada, que pode ser realmente o toque de chá, que desagrada parte do pessoal.
      E os bolinhos são a pegada de recomposição do corpo pós carnaval… rsrsrs… e essa harmonização tambem funciona com as weiss sem álcool, tambem fica bom, mas sem o toque do amargor.
      Abç
      Guzzon

      Reply
      1. Daniel Córdova

        Bem lembrado, tem a Schneider Weisse sem álcool também que já tomei e gostei, só não lembro qual o “tap” dela.

        Acho que essa Clausthaler deve ser do tipo ame ou odeie mesmo hehe

        Só pra fechar, a Sagres sem álcool também não curti não…

        Abraço

        Reply
        1. Fabrizio Guzzon Post author

          Daniel,
          A Schneider Weisse sem álcool é a Tap 3.
          E acho que cerveja sem álcool acaba sendo algo que naturalmente se tem uma rejeição, um dos motivos de beber é justamente o álcool… rsrs… tirar isso é como tirar algo fundamental da cerveja.
          Quando eu provei a sazonal da Cervejaria Nacional que não ia lúpulo, mas um monte de temperos e ervas no lugar foi legal… mas fica a sensação de que faltava algo… pode ser isso.

          Abç
          Guzzon

          Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*