Boa Cerveja-Feira #287… Dádiva EAP Blueberry

By | 30 de agosto de 2019

Não cansamos de colocar frutas vermelhas nas cervejas, então vamos provar mais uma cerveja com adição de mirtilos, esta semana a Dádiva EAP Blueberry.

Estamos falando novamente de uma cerveja da Dádiva e desta vez em parceria com o EAP.

Praticamente todos que rodeiam o mercado de cervejas artesanais tem uma relação passional com o EAP. O Empório tem sempre ótimas cervejas e é uma referência para lançamentos nacionais e importados. Por outro lado existe sempre a questão da concorrência e dos preços, que incomoda a muitos.

Mas neste caso o EAP entrou em parceira com a Dádiva para construir esta cerveja, e assim como na semana passada vemos que a Dádiva não economiza. Para a Dádiva EAP Blueberry foram usados 400 quilos de mirtilo e vocês poderão ver pela descrição da cerveja o impacto disto.

Dádiva EAP Blueberry

Dádiva EAP BlueberryDados Técnicos:

Cerveja: Dádiva EAP Blueberry
Estilo: Imperial Porter
Teor: 10,3%
País de origem: Brasil
Embalagem: on tap
Nota: 4,00

Ao ser servida a Dádiva EAP Blueberry se apresenta completamente negra e fechada. A espuma marrom tem ótima formação e persistência.

No aroma podemos notar notas de cacau, mirtilo e amoras. Em segundo plano suave tosta, caramelo e toffe.

Ao provarmos a Dádiva EAP Blueberry encontramos uma cerveja de corpo alto e média carbonatação. Enquanto que no paladar somos apresentados a notas de frutas vermelhas, mirtilos e amoras de forma bastante pungente. Mas logo temos incluídas no cenário a percepção de cappuccino e chocolate amargo. Já em segundo plano complementamos com notas de caramelo, tosta e leve café coado.

No aftertaste temos uma leve acidez de frutas silvestres, como mirtilo e amora, acompanhada pela suave presença de cacau, caramelo e candy sugar.

A Dádiva EAP Blueberry é uma imperial porter com uma presença de frutas vermelhas em intensidade inesperada. Mas isso é fundamental para não ser oculta pelas notas de tosta, cacau e álcool. A suave acidez ao final, aliada ao cacau, traz uma percepção única.

Esta é uma cerveja que tem notas bastante marcantes, e a presença de frutas vermelhas, cacau e tosta abre um leque de opções. Mas irei arriscar e sair das minhas primeiras opções, que seriam sobremesas.

Minha sugestão para a harmonização é usarmos porchetta. Vamos deixar o teor alcoólico da cerveja contrastar com a untuosidade do prato, e as notas frutadas e a leve acidez ao final vão destacar ainda mais o sabor da carne, com um toque agridoce.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.