Boa Cerveja-Feira…. com La Trappe Isid’or

By | 6 de março de 2015

Hoje vamos falar de uma cerveja feita para comemorar o aniversário da cervejaria La Trappe, a Isid’or.

Feita para comemorar o aniversário de 125 anos da La Trappe a única cervejaria trapista da Holanda, a Isid’or leva este nome devido ao Irmão Isidorus, o primeiro mestre cervejeiro da La Trappe.

Irmão Isidorus, primeiro mestre cervejeiro da La Trappe

Irmão Isidorus, primeiro mestre cervejeiro da La Trappe

Um detalhe interessante sobre a Isid’or esta na escolha do lúpulo, para esta cerveja foi escolhido o lúpulo Perle, que trás notas condimentadas e frutadas, mas este em especial é cultivado pela Abadia de Koningshoeven, produtora da La Trappe. Podemos dizer que eles usaram o lúpulo do próprio quintal, literalmente.

E a escolha da cerveja não foi por acaso, a Isid’or foi produzida para comemorar o aniversário de 125 anos da cervejaria, mas aqui foi consumida para comemorar o aniversário de um ano desta coluna. Comecei a escrever a “Boa Cerveja Feira” no Beercast no inicio de março de 2014 e a coluna segue até hoje graças ao apoio do pessoal do Beercast e de todos os leitores que comentam e debatem sobre cerveja.

La Trappe Isid’or

Dados Técnicos:

2015.03.06 La Trappe Isid'orCerveja: La Trappe Isid’or
Estilo: Belgian Pale Ale
Teor: 7,5 %
País de origem: Holanda
Embalagem: 330 ml

No copo temos uma cerveja de um âmbar intenso com nuances acobreados e espuma bege com boa consistência e formação.

No aroma encontramos a complexidade esperada das cervejas belgas, temos o malte presente com notas de biscoito fresco e caramelo, alem do frutado que remete ao damasco, pêssego, pêra e passas alem de suaves notas alcoólicas.

Quando provamos encontramos na Isid’or uma cerveja de corpo e carbonatação médias, enquanto que no aroma o malte é protagonista no paladar as notas frutadas surgem em primeiro plano trazendo a percepção de damasco, pêssego e pêra que são acompanhadas pela presença equilibrada do malte que traz notas de caramelo e um discreto dulçor.

No aftertaste as notas frutadas ganham ainda mais destaque juntamente com o dulçor do malte e a sensação aveludada da cerveja, terminando seca e delicada aquecendo a garganta gentilmente.

A Isid’or é uma cerveja delicada e aveludada, sendo complexa sem deixar de ser equilibrada, trazendo notas frutadas e malte em uma harmonia primorosa.

Não há como harmonizar esta cerveja sem pensar em destacar as notas frutadas e o malte.

Minha sugestão é que seja com um risoto de cogumelos fresco, podendo ser champignon, com lascas de brie. Enquanto as notas mais terrosas do cogumelo contrastam e destacam o frutado, temos o malte suavizando a presença do brie e destacando o dulçor da cerveja e deixamos o teor alcoólico da cerveja limpar a cremosidade do risoto do paladar antes de um novo gole.

Prost!

Fabrizio Guzzon

6 thoughts on “Boa Cerveja-Feira…. com La Trappe Isid’or

    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Luquita,

      Vou falar, é La Trappe pra caramba… e algumas bem difíceis de achar. Eu nem me encano muito com isso, sou um bebedor de oportunidade… rsrs
      Gosto de ir nos bares sem rótulos planejados e ver qual surpresa consigo no lugar.

      Abç
      Guzzon

      Reply
  1. Anselmo Mendo

    Guzzon, quando estive na La Trappe não consegui provar a Isid’or. Era a única do cardápio que não tinham. Uma pena. Agora a Holanda ganhou mais uma trapista, a Maria Toevlucht, Zundert. Soube disso agora, quando começaram as importações para o Brasil.
    Pra variar, bela harmonização!

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Anselmo!
      É uma ótima cerveja, mas não prova-la na abadia e poder provar todas as outras ainda vale muito a pena. Chegou a provar a Jubilaris quando estava lá? Essa eu sei que foi sazonal e produzida uma única vez.. e leva a Isid’or em seu blend.

      Abç
      Guzzon

      Reply
  2. Daniel Córdova

    Parabéns, Guzzon!
    Tua coluna é foda e sempre venho aqui pra passar um pouco de fome e sede nas 6as de manhã hehe
    E que venham mais e mais anos!

    Essa cerveja é muito boa mesmo, mas impossível falar o nome dela sem lembrar do Elrond no início do Senhor dos Anéis gritando ISILDUR!!!!!! hehehe

    Abraço!

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Daniel,
      Valeu pelos comentários e pela presença aqui na coluna, é sempre legal poder conversar sobre as percepções que temos sobre as cervejas,
      Achei essa breja MUITO boa… e não tinha me ligado nessa… rsrsrs… devia ter colocado um audio vinculado ao nome da breja… hehe…
      O Vini que vai curtir essa referência..
      Abç
      Guzzon

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*