Skol Hops com os Patronos – Beercast #283

By | 24 de outubro de 2018
Um papo com Tiago Lima – Beercast #282

Um papo com os Patronos – Beercast #283

Convidamos alguns Patronos para bater um papo sobre a quase nova Skol Hops.

Confira como foi esse bate-papo.

Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (43:54 de duração)

5 thoughts on “Skol Hops com os Patronos – Beercast #283

  1. Daniel Córdova

    Fala pessoal!

    Então, achei muito estranha a estratégia da skol hops, pra mim não ficou claro o objetivo deles com essa cerveja.

    Quem bebe diz que ela é pro bebedor de skol que quer algo diferente. Aí tem propaganda no intervalo do jornal e das novela tudo.

    Até aí tudo bem. Mas por que então eles fizeram todos aqueles eventos até com harmonização – aqui em Floripa foi num restaurante de ostras – e tals e chamaram os beer influencer tudo? Não faz sentido pra mim.

    É como fazer uma ação de marketing com brahma ou sub-zero com o pessoal do instagram.

    Enfim, fica aí o questionamento, Rogerinho.

    E o cara da MF se chama Pito, por isso Trapito 😀

    Abraço!

    Reply
  2. Fabrizio Guzzon

    Salve galera!

    Eu provei a Skol Hops um tempinho atrás, achei ela mais aromática que a versão normal. Eu provei a latinha de 269 e paguei o mesmo preço da skol regular.

    Como opção de compra em relação a normal, colocando o lúpulo em pauta e, ao meu ver, abrindo o mercado para as cervejas puro malte e o uso do lúpulo. Neste ponto, vejo vantagem para o mercado, infelizmente quem deveria ocupar este papel são as cervejarias artesanais, mas estas batem mais cabeça que outra coisa.

    A cerveja do Dia% que o Anselmo comentou, eu provei, mas achei beeem mais ou menos…. tipo a Ecobier puro malte.

    A L.I.M.A Pale Ale que o Moretti falou eu já provei, e também fui surpreendido pela qualidade da breja, por sinal… está em uma das colunas do Boa Cerveja Feira com uma harmonização com ceviche.

    Se a cerveja se manter neste preço, é uma opção. E avaliando criteriosamente o ABV, IBU, SRM, corpo, insumos e demais detalhes técnicos, eu encaixaria esta breja no estilo Session American LaRRRger.

    Abç
    Guzzon

    Reply
      1. Fabrizio Guzzon

        Acho que o único motivo foi o preço mesmo… estava uns 2 reais. e para conhecer uma puro malte valia a pena.

        Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*