Germânicos, como vamos chamar essa dádiva? – Parte 3

By | 29 de julho de 2014

Depois do advento da Cerveja (Parte 1), do co-relacionamento de Pliny the Elder (Parte 1.1) e da interligação entre Ale, Cidra e Hidromel (Parte 2), iremos descobrir as possíveis origens das palavras Ale e Bier. As duas são praticamente inseparáveis pois uma derivou e/ou dependeu da outra, surgindo praticamente ao mesmo tempo com os Germânicos, mas nesta parte vamos nos focar na primeira apenas.

Pintura antiga

Galera me desculpem pela ausência da semana passada e do atraso desta mas o trabalho anda apertando e essa coluna necessita de muita dedicação, carinho e atenção! Desta vez iremos descobrir inúmeros significados para a origem dos nomes mais populares da nossa bebida favorita e ver qual o sentido disto tudo.

Inicialmente vamos a uma observação, na antiga Alemanha os germânicos deixaram de usar a palavra Ale e passaram a utilizar o termo Bier sem nenhuma explicação aparente.

IlustraçãoExemplo do termo Ale para designar uma cerveja alemã até os dias atuais é o estilo “Alt Bier” (Cerveja Velha), que alguns acreditam ter seu nome derivado do latim “Altus” que significa elevado, acima ou em referencia ao divino. Ao contrário do que dizem atualmente, que o nome é em referencia ao equipamento antigo usado para se fazer essa cerveja (isto é, antigamente ela se chama então “Neu Bier” (Cerveja Nova) por esta lógica) provavelmente tenha variado de Aal (Velho em dialeto alemão) e que comumente era designado como “Aale” (Ale e/ou Velho em dialeto alemão) e por isso tendo seu nome e origem fundidos.

Enquanto uma parte dos germânicos decidiu usar o termo Bier a outra partiu de uma variação da palavra aluþ que é sinônimo de Ale, variando a pronúncia dependendo da região.

Germânicos

Tentação

A letra Thorn (þ) do antigo inglês derivou para T e D ou foi deixada de lado por diversos povos, desta forma temos as variações: ealu, aill, ayll, alo, alus, aal, ǫl, öl, øl, olut, õlu, olud, õlud, vo’l, ӕлутон (æluton), aludi, ludi.

Não está claro que as palavras das linguás Bálticas tenham derivado da palavra dos germânicos ou talvez vice-versa mas como vimos acima elas são correlacionadas e tem o mesmo significado, algumas como no Sérvio “olovina” se referem diretamente a palavra levedura/sedimentos.

Ale a princípio era usado para descrever uma bebida a base de malte e não lúpulada mas vertentes de sua origem se referem a palavra “Alu” que era usada para descrever o amargo, outra palavra que possa ter dado origem seria “Alum (Alume) que se refere ao salgado e por fim, como já vimos em outro post, “Alu” que se referia a uma bebida doce e conhecido atualmente como Hidromel.

Pesquisadores apontam que a base dos germânicos, aluþ, possa ter variado do grego “aluein” ou “alussein”, que tem o significado de feitiço em referência a algo alucinógeno. Sendo originalmente usado para descrever quem consumisse a bebida entraria num estado de êxtase e teria visões.

Monges germânicos

Outra teoria etimológica é que Ale teria variado de palavras de línguas Urálicas, como “ālos”, āllus, oĺ e yllu”, que significam seiva de árvore. Provavelmente essa associação se da pelo fato de um povo ter usado a palavra para um certa bebida feita da seiva de árvores e depois ter usada a mesma para aquela feita por cereais, por associação ao processo de fabricação e da fermentação. Indícios desta vertente são as palavras “kveisas e kvass”, que se referem a um tipo de cerveja feita com pão pelos Russos e estão ligadas ao processo de fermentação, que por sua vez derivam de “kuath-so”, que significa espumar e de kváthati, que significa ferver.

Continua…

Fontes: Zytophile.com e Wikipédia


Na próxima semana iremos as confusões da palavra Bier!

12 thoughts on “Germânicos, como vamos chamar essa dádiva? – Parte 3

  1. Vinicius Rodrigues

    Pô excelente.
    O último gordinho caído sou eu.

    ótimo post Lucas, muito maluco tudo isso. A gente devia mudar o nome hoje e registrar direitinho… assim daqui 10000 anos as pessoas saberiam de onde surgiu rs.

    Reply
  2. Ricardo Shimoishi

    Excelente post, Luquita.

    Olha que coisa, né?!
    Vc falando da cerveja feita de pão dos russos e o Bappir, mencionado pelo Renato no episódio de hoje (da Emigrator) é pão de cevada e matéria prima para a fabricação da cerveja da Canção em homenagem à Ninkasi.
    Acho que em algum momento as linhas históricas devem ter se encontrado…

    Muito legal!

    Reply
  3. Daniel Córdova

    Fala Luquita!

    Cara, teus posts são demais. Nem esquenta com não ter tido semana passada. Melhor pular uma semana e manter essa qualidade do que soltar qualquer coisa pra encher linguiça.

    Agora, sobre a palavra Ale ter sido deixada de lado pelos Germânicos e usado Bier, será que não tem a ver com a introdução das Lagers por eles próprios e a necessidade de diferenciar Ale de Lager, mesmo ambas sendo Bier? Ou isso veio bem depois?

    Gostei da letra Thorn. Vi ali na wikipedia que na Islândia ainda é usada e no inglês antigo tinha o som do “th”. Acho muito legal essas nerdices hehe

    Abraço!

    Reply
    1. Lucas Zurwellen Post author

      Valeu Daniel, realmente é melhor tirar uma folga e garantir o produto de qualidade. Sobre a Alemanha usar a palavra Bier pra diferenciar Lager e Ale pode ser uma possibilidade mas não acredito pois pelo que eu sei, a Weiss Bier é “Bier” desde sempre e é uma Ale, rs.

      Queremos camisetas!

      Reply
  4. Fabrizio Guzzon

    Grande Luquita,
    Muito interessante essa aula de etimologia sobre a cerveja, se aqueles camisetas que explicam como pedir cerveja em vários idiomas já existem, uma com a “árvore” genealógica da palavra ainda não… rsrs

    Abç
    Guzzon

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*