Um papo com Daiane Colla – Beercast #251

By | 14 de Março de 2018
Um papo com Daiane Colla – Beercast #251

Um papo com Daiane Colla – Beercast #251

Para o episódio de hoje, trouxemos o Daiane Colla pra contar um pouco da sua vida com o líquido sagrado.

Confira como foi esse bate-papo.

Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Trilha Sonora

  • Ronnie James Dio – Rainbow In The Dark
  • Ronnie James Dio – We Rock
  • Ronnie James Dio – The Last In Line
  • Ronnie James Dio – Breathless
  • Ronnie James Dio – One Night In The City
  • Ronnie James Dio – Mystery
  • Ronnie James Dio – Dont Talk To Strangers
  • Ronnie James Dio – Holy Diver

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (59:56 de duração)

13 thoughts on “Um papo com Daiane Colla – Beercast #251

  1. Fernanda Meybom

    Eu sou a tal da marida hahahahaha
    Agora esses aí do Beercast falam que estão com saudades dos cupcakes de cerveja mas não de conversar comigo né?!

    Reply
  2. Daniel Córdova

    Só tenho a dizer que a Daiane é foda e quando ela gosta da minha cerveja eu fico feliz =P
    Ela, a Fernanda, a Juliana… mulherada de Floripa que entende muito de cerveja.

    Reply
  3. Carlo Lapolli

    Valeu, rapaziada. Obrigado por convidarem a Daiane. Que aula, que simpatia! Gostaria de agradecer à ajuda dela para organizar o 1°Congresso Técnico de Sommeliers que estamos promovendo na Abracerva. Ela nos deu uma baita mão. Parabéns, Daí. Embaixadora da Bélgica e das Catharinas sours.

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Valeu Carlo! Tem umas entrevistas que demoramos a fazer porque a pessoa mora longe daqui e o legal é gravar presencialmente. Dessa vez deu certo com a Daiane, que bom. Obrigado por escrever, abração, saúde!

      Reply
  4. Fabrizio Guzzon

    Salve Galera

    Estou chorando por não ter participado deste programa…. teve de tudo um pouco no bate papo e tudo que eu gosto… cerveja, charutos, harmonização, falaram do #opodcastédelas…

    A Daiane é super simpática, tem uma bagagem enorme e tem muito a compartilhar conosco, espero que tenham outras oportunidades para ela participar…

    Abç
    Guzzon

    Reply
  5. Daniel Córdova

    Fala pessoal!
    A Daiane é muito foda e quando ela gosta da minha cerveja eu fico feliz.
    Muito legal que ela levou cerveja da Armada pra vocês, os caras são muito bons. As catharinas deles são demais.

    O Anselmo perguntou sobre o caráter de madeira nas sours versus das RIS, por exemplo. O que acontece é que a gente está acostumado com aquela porrada de aroma de madeira, de whisky, bourbon e tals nessas cervejas. Mas essa potência toda numa sour, deixa a cerveja desbalanceada. Os barris contribuem com algo, mas é proposital que não seja tão intenso quanto numa RIS ou Barley Wine. O que se quer com o uso de madeira em sours, principalmente, é a microoxigenação pros microorganismos trabalharem legal. Obviamente que alguns casos ela aparece um pouco mais, como numa duchesse.
    Além disso, antigamente tudo era feito em barril de madeira e o interior deles eram cobertos com piche pra madeira não passar gosto pra cerveja. Se não as pilsen seriam cerveja de carvalho hahaha

    Valeu!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*