Cervejas Leuven – Beercast #21

Por | 2 de outubro de 2013
Podcast das Cervejas Leuven

Podcast das Cervejas Leuven

Em Piracicaba não tem só pamonha, tem também cerveja, e da boa!!! Trouxemos a Leuven para a mesa do Beercast e vamos descobrir o que essa cerveja tem de especial.

Porque o Rubinho não tomaria uma Leuven? O que é uma cerveja Dubel? Qual é a melhor cerveja do mundo? O que o Bruce aprontou no Rock In Rio? Existe cerveja para tomar no reveillon? Como foi o Beer Experience em São Paulo?

Descubra essas e outras respostas no Beercast com sotaque interiorano de hoje.

Cerveja Leuven Golden Ale

Cervejaria: Leuven
Estilo: Belgian Blond Ale
Álcool (%): 5,5% ABV
Temperatura: 0-4 °C
Preço Varejo: R$ 13,00 ~ R$ 17,00

Cerveja Leuven Red Ale

Cervejaria: Leuven
Estilo: Flanders Red Ale
Álcool (%): 6% ABV
Temperatura: 5-7 °C
Preço Varejo: R$ 15,00 ~ R$ 20,00

Cerveja Leuven Blanche

Cervejaria: Leuven
Estilo: Witbier
Álcool (%): 5% ABV
Temperatura: 0-4 °C
Preço Varejo: R$ 35,00 ~ R$ 45,00

Cerveja Leuven Dubbel

Cervejaria: Leuven
Estilo: Belgian Dubbel
Álcool (%): 8% ABV
Temperatura: 5-7 °C
Preço Varejo: R$ 40,00 ~ R$ 50,00



História da Cervejaria Leuven

A Cervejaria Leuven surgiu em 2010, mas a história de paixão e dedicação pelas cervejas artesanais teve início bem antes disso. Essa preparação foi uma escola feita em casa que levou mais de 20 anos de estudos para chegar nas fórmulas que você encontra hoje.

Alexandre Godoy, fundador da Cervejaria, elabora bebidas alcoólicas seguindo as tradicionais receitas de seu bisavô, Octávio Teixeira Mendes, desde 1980. A partir daí, Alexandre não parou mais de estudar e se dedicar aos processos fermentativos. Se formou engenheiro agrônomo, fez mestrado na área de Processos de Cervejaria e Destilação em Edimburgo, na Escócia, e aliou seus conhecimentos profissionais à experiência de cervejeiro caseiro para fazer da Leuven uma cerveja Top Premium de verdade.

Essa história mostra um pouco da nossa paixão pela cerveja e assegura a você uma qualidade superior, presente em cada uma de nossas garrafas.

Mande suas garrafadas, críticas, elogios, sugestões e brechas para contato@beercast.com.br

Download deste episódio em “.zip” clique aqui.

Trilha Sonora

  • Matanza – Estamos todos bebados
  • Tião Carreiro e Pardinho – O Rio de Piracicaba
  • Red Hot Chili Peppers – Give It Away
  • Chitãozinho & Xororó – Beijinho Doce
  • Maria Cecilia e Rodolfo – Aguas passadas – Nuvem de lágrimas – Ainda ontem chorei de saudade
  • Rio Negro e Solimões – Na Sola Da Bota
  • Alice in Chains – Man in the box

Comentado durante o episódio:
Site do Empório Adega Pelotas

Beernews:
Cerveja Corona passa Petrobras em ranking de marcas valiosas da América Latina
World Beer Award 2013
Bruce Dickinson detonando a Heineken

Média das notas dos Beerquesteiros para as Cervejas Leuven:
Anselmo (4 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok
Renato (4,5 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok
Ricardo (3,5 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (29:56 de duração)

 

 

21 comentários para “Cervejas Leuven – Beercast #21

  1. Pingback: Cervejaria Leuven com Karin Moraes – Beercast #230 – Beercast Brasil

  2. Katsumi

    Realmente é importante divulgar as cervejarias brasileiras, tem muitas produzindo cervejas de ótima qualidade.
    Mas a divulgação é feita boca a boca, então fica difícil você conseguir escolher um rótulo…
    Eu gosto muito da escola belga e me interessou a Leuven Dubbel. 🙂

    Responder
  3. Lucas Zurwellen

    Olha ai pessoal, antes tarde do que nunca para eu dar as caras aqui!

    Antes de mais nada, parabéns pela indicação no Youpix! Que sucesso estrondoso, isto mostra a força desse novo mercado, o interesse das pessoas e a competência que vocês tem em desenvolver um programa cada vez melhor!

    Programa sensacionaR esse de PiRacicaba sÔ! Rs… posso falar nada também sou nascido no interioRRR! Ficou muito legal e foi um dos que me deixou com mais vontade de beber, o áudio tava bem perceptível. Aliás, porque não rola umas fotos das degustações de vocês?

    Outra coisa a sugerir é que coloquem junto das informações da cerveja um desenho do copo ideal para a cerveja ou talvez faça uma menção ao mesmo. Por que no programa ficou perceptível que vocês não bebiam em copos americanos de buteco e para quem ta começando agora seria interessante, para quem já sabe é um conhecimento a mais.

    Vamos lá, cerveja com carboidrato de animal temos historicamente uma Cock Ale que levava galinha na fermentação mas que já não é feita mais e uma atual que é feita com mexilhões. Alias também tem uma com carboidrato mineral lunar… se isto existe rs.

    http://www.bebendobem.com.br/2011/06/cerveja-com-galinha-e-nao-e-harmonizacao/
    http://cervejologia.blogspot.com.br/2013/09/birra-del-borgo-oyster-stout.html
    http://www.bebendobem.com.br/2013/09/dogfish-head-lanca-cerveja-feita-com-rochas-lunares/
    Concordo com vocês que o Beer Experience no ano passado foi melhor em termos de lugar para sentar, tinha a disposição grandes fileiras de mesas e bancos. Foi o que faltou esse ano para ficar bom, porque gostei mais deste ambiente e assim como no ano passado em termos de comida é uma lastima.

    Porém tenho que confessar, eu degusto cerveja lá só até um certo ponto. Depois disso entro no modo automático ninja e sem direito a lembranças. Rs… Mas lembro me bem da loiraça da Ravache meu amigo não parava de falar dela!

    Vamos lá ao áudio, fui da o pitaco e agora tenho que dar o exemplo:
    REC_0000008.wav

    Um abraço para vocês e até a próxima!

    P.S. ainda tenho que estudar a possibilidade de ir pra o Youpix com vcs, a honra é grande e estou muito agradecido!

    Responder
    1. Ricardo Shimoishi

      Aê, Lucas!
      Obrigado por estar sempre escrevendo pra gente, dando força e ajudando a enriquecer o programa com suas sugestões.
      Estávamos mesmo pensando em postar fotos das degustações. Isso deve começar a ser feito após a atualização do site, o que deve acontecer em breve. Mas sua sugestão reforça a ideia. Boa!
      Quanto à adição de carne de galinha ou mexilhões nas cervejas estamos falando mais de proteínas do que de carboidratos, né? O carboidrato animal que mais se usa em cerveja é o mel. Nem sei se existe outra fonte abundante de carboidrato de origem animal. Existe?
      Obrigado pelo áudio. Ele deve estar na edição do próximo programa (ou não)… 🙂

      Abraços!

      Rica

      Responder
      1. Lucas Zurwellen

        Olha ao Ricardo, garrafada minha carboidrato e proteínas uma leve confusão não é rs… acontece!

        O áudio por minha parte ta liberado rs.

        Abraço

        Responder
  4. Micheel Pedreira

    Estava aqui conversando com um amigo sobre esses métodos de gelar as cervejas rápido e apareceu uma dúvida. Ao gelar a cerveja assim rapidamente ela não perde sabor ou alguma outra propriedade? Em Skol, Schin não deve sentir tanta diferença, mas se eu pegar uma cerveja especial, vai ter muita diferença(mesmo sabendo que cada cerveja tem sua temperatura indicada, pegar uma cerveja que tenha indicação de beber a 4 graus e abaixar de uma temperatura ambiente rapidamente para 4 graus)?

    Responder
    1. Ricardo Shimoishi

      Ae, Micheel!
      Dentro da minha experiência pessoal posso dizer q às vezes eu uso o freezer para baixar um pouco mais rápido a temperatura das cervejas (mesmo as Premiuns). Em 15 minutos tenho cervejas em temperaturas adequadas e nunca senti que houve perda de qualidade. A não ser q passe do ponto e se forme uma “casquinha” de gelo.
      Mas, pelo que entendi, esses novos aparelhos ingleses (V-Tex) usam o rotacionamento para evitar que ocorra um congelamento da parte mais externa da garrafa (ou lata) de cerveja. Acho q isso seria um problema para cervejas que têm sedimentos de fermento no fundo e devem ter seu consumo evitado (Rochefort 10, por exemplo). Inversamente tb pode estragar o prazer de “rodar” a garrafa e servir o sedimento restante e ver a cerveja sendo temperada devagarinho como ocorre nas weissbier porque ela já viria “misturada”.
      Acho que é assim, né?

      abs!!

      Rica

      Responder
        1. Ricardo Shimoishi

          Hahaha… Prá que simplificar se dá prá complicar, né?!
          Então voltando: Da minha experiência pessoal, ok. Não há problema em gelar rápido as cervejas. Basta não agitá-las.

          Abraços,

          Rica

          Responder
  5. Guzzon

    Boa tarde caros,

    Novamente um ótimo programa, a dica da Leuven foi ótimo. Irei para Piracicaba assim que puder para conhecer a cervejaria e comprar alguns rótulos.
    E gostaria de comentar alguns pontos do programa.
    A Baden Red Ale é muito mais próxima a uma Barley Wine do que a uma Red Ale propriamente dita, por isso que muitas vezes quando usamos ela como referência a outra Red temos a sensação que falta cor ou corpo a cerveja. Mas pela descrição feita no programa, a Leuven para estar adequada o estilo.
    As Witbiers belgas usam especiarias, principalmente coentro, e casca de laranja azeda. Se a Leuven esta seguindo no mesmo caminho, o azedo que vocês identificaram nela faz todo o sentido.
    O WBA de 2013, pelo que vi, foi o ano no qual as cervejarias brasileiras tiveram o melhor resultado, indicando que o mercado nacional de especiais esta crescendo tanto em quantidade quanto em qualidade. E a Baden Chocolate, por não se encaixar em estilo algum é tratada como “Special Beer”, por isso o premio em um estilo relativamente estranho.

    No mais, continuem o ótimo trabalho que vocês tem realizado.
    Abraços
    Guzzon

    Responder
    1. Renato Martins Autor

      Fala Fabrizio!

      Antes de ir até a fábrica, tente um contato, pois acho que não tem visitação (pelo menos eu nunca vi).

      Obrigado pela audiência e um grande abraço!
      Renato Martins

      Responder
      1. Guzzon

        Obrigado pela dica Renato! Vou entrar em contato antes para verificar se tem visita ou pelo menos uma lojinha deles no local.
        Abç

        Responder
        1. Ricardo Shimoishi

          Fala Guzzon!
          De qq maneira vale uma visita à cidade, que é agradabilíssima. E se não der certo na Leuven tente a Dama Bier (que visitamos) ou a Cevada Pura de onde temos boas referências.
          De qualquer jeito não deixe de comer um filhote (peixe) na Rua do Porto.
          Muito bom!
          Abs,

          Rica

          Responder
          1. Guzzon

            Valeu pelas informações Rica, já me falaram muito bem deste prato, mais um motivo para eu conhecer a cidade.

    2. Lucas Zurwellen

      Olha ai pessoal, na falta de um beer nerd agora vocês terão 2 comentando o programa hahaha! Ótimas observações Guzzon, mais uma vez contribuindo para o meu aprendizado também!

      Responder
      1. Renato Martins Autor

        Muito legal Lucas, o objetivo aqui é esse mesmo, trocar ideias e conhecimentos. Não esquece de mandar pra gente o audio que comentamos no episódio…hehe

        Bora la pra Youpix Rio hein!

        Abração.
        Renato Martins

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*