Cerveja Therezópolis Gold – Beercast #81

By | 26 de novembro de 2014
Cerveja Therezópolis Gold – Beercast #81

Cerveja Therezópolis Gold – Beercast #81

Pisamos novamente em terras cariocas para falar de um cerveja bem comum das prateleiras de grandes supermercados, nós vamos falar da Cerveja Therezópolis Gold.

Confira neste episódio o sofrimento dos palmeirenses Anselmo e Ricardo e como harmonizar esta cerveja com pratos comuns de boteco.

Cerveja Therezópolis Gold

Cervejaria: Cervejaria Sankt Gallen
Estilo: Premium American Lager
Álcool (%): 5% ABV
Temperatura: 0-4 °C
Copo Ideal: Lager (Chope) / Pilsner
Preço Varejo: R$9,00 (600 ml)

Links comentados durante o episódio:

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links comentados BeerNews e leitura de emails:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Raul Seixas – Eu Nasci Há 10 Mil Anos Atrás
  • Raul Seixas – Gîtã
  • Raul Seixas – Sociedade Alternativa
  • Raul Seixas – Metamorfose Ambulante
  • Raul Seixas – A Maçã
  • Raul Seixas – Al Capone
  • Raul Seixas – Medo da Chuva
  • Raul Seixas – Blue Moon of Kentucky
  • Raul Seixas – Let Me Sing, Let Me Sing
  • Raul Seixas – Eu Também Vou Reclamar
  • Raul Seixas – Ouro de Tolo
  • Raul Seixas – As Minas Do Rei Salomão
  • Raul Seixas – Mosca Na Sopa
  • Raul Seixas – Como Vovó Já Dizia (Óculos Escuros)

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (43:30 de duração) Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

13 thoughts on “Cerveja Therezópolis Gold – Beercast #81

  1. Fabrizio Guzzon

    Salve galera!
    Ainda sobre o tema de lagers, ales e afins… existe mesmo uma certa rejeição das lagers, em boa parte por conta da estrutura destas familias… as ales possuem uma complexidade maior de aromas e sabores, trazendo notas frutadas, herbais especiarias e afins. No caso das lagers elas terão suas caracteristicas muito mais pautadas pela materia prima, então suas notas serão voltadas para malte e lupulo usado.
    Então as pessoas tendem a achar que as lagers são mais “simples” que as ales… mas ambas as escolas tem ótimos exemplares de cervejas, cervejas como Rauchbier são lagers e possuem caracteristicas sensoriais bem marcantes e distintas.
    Sobre a Baden e Eisenbahn… não se preocupem, o foco destas marcas é se manterem premium, artesanais e com qualidade para concorrerem no nivel de qualquer outra cervejaria artesanal nacional ou importanta, tanto que a Eisenbahn Weizenbock ganhou como Melhor Cerveja forte de trigo no WBA.
    E parabéns ao Renato pelo curso de Sommelier… agora não tem desculpa para as harmonizações nos programas ganharem ainda mais força… hehehe

    Abç
    Guzzon

    Reply
  2. Luiz Felipe Maia

    a Therezopolis Gold é o que costumo chamar de “cerveja honesta”. Te retorna o benefício esperado (nem mais nem menos) a custo razoável. 4 tampinhas!
    Pelo menos aqui no Rio, é fácil de encontrar em bares e restaurantes que só costumavam ficar só nas AMBEVes, então é um bom produto substituto.

    Abraços de um vascaíno que, hoje, prefere assistir na TV bebendo uma boa cerveja, do que encarar a confusão dos estádios (compra de ingresso, horário, sem cerveja). E o time ainda não tá ajudando.

    Reply
  3. Bruno Pontalti

    Sou um defensor das lagers, gosto muito e tem varios rotulos que tento sempre ter na minha geladeira, como a Brooklyn Lager, a Fullers Frontier e a Harviestoun Schiehallion, alem de gostar muito dos estilos híbridos também, como a Alt Bier ou as California Common…
    Até escrevi um post sobre lagers aqui: http://www.cervejaartesanalsaopaulo.com.br/#!Olhe-para-Trás-Fatos-sobre-as-Cervejas-Lagers-que-você-não-se-deu-conta-até-agora/c597/612BC386-79E6-4133-A9DE-681A1AC3A7CB

    E como cervejeiro caseiro costumo produzir lagers com frequencia também! Me mandem um endereço para eu mandar umas garrafas para vocês provarem!

    Abraço

    Reply
    1. Renato Martins

      Ae Bruno, muito legal que você também faz lagers! Eu disse que, por ser um estilo difícil, a galera não tenta muito… legal ver que tem gente que gosta de fazer.

      Vou te mandar um e-mail.

      Grande abraço!

      Reply
  4. Luquita da Cerveja

    Fala galera beleza?

    Eu achei que a Sankt Gallen nacional era homônima da cervejaria do Japão, apesar que nunca vi uma ligação. Achei legal a historia e a cerveja é minha aposta de grande sucesso nacional.

    Pois a vantagem que eles estão bem inseridos no mercado, por causa do grupo Petrópolis, e conseguem chegar em praticamente todos supermercados de grande e médio porte.

    Atualmente já da pra achar a IPA, Wit e Weiss deles e já li que a cervejaria lançou uma segunda linha de rótulos mais exclusivos, como a de pimenta, para lançar em alguns lugares.

    Já visitei a Vila e é bem legal mas não tão grande, pelo que me lembro, só tinha umas lojinhas.

    Só pra constar a Itaipava fica na serra de Itaipava, mas é tudo ali. Eu fui pela primeira vez a Teresópolis logo após a época dos desmoronamentos e o pior que tive que atravessar a serra (de carro) e enfrentar desvios monstruosos por cima da terra desmoronada. Porém rendeu ótimas imagens de uma paisagem deslumbrante.
    https://www.youtube.com/watch?v=DryEjcC3Fnw&list=UUCI_RwrOO6CFmfngZBdiMKA

    Pra fechar…. O Anselmo frequenta estadio desde a época do gladiadores! Rs…

    Abraços

    Reply
  5. Vinicius Rodrigues

    Aeee galera, ótimo programa.
    Não tenho muito o que falar pq não conheço a cerveja e não costumo ir ao estádio haha
    Mas sei que o Parmera não deve escapar da degola =(

    Abraço, continuem com o ótimo trabalho

    Reply
  6. Marcelo Maciel

    Já tomei a Therezópolis Gold e realmente é uma cerveja boa para assistir futebol. Aliás aqui em BH o melhor estádio para tomar uma cerveja antes do jogo é o Independência. Encontramos nos arredores diversos bares a maioria vendendo Brahma e Skol a R$ 4,00 a lata de 473ml, mas encontramos também Stella (275ml) e Heineken (355ml) a R$ 5,00, e podemos tomar cerveja até 10 minutos antes do jogo, que mesmo assim conseguimos entrar e assistir o jogo confortavelmente sem perder nenhum minuto. Seria ótimo encontrar uma cerveja como a Therezópolis Gold para tomar.
    Já no Mineirão se não entrar no estádio 1 hora antes corre-se o risco de perder o jogo, mas também encontramos muitos bares em volta do estádio.

    Reply
  7. Daniel Córdova

    Fala pessoal!
    A Therezopolis Gold é a cerveja que meu pai gosta de comprar no fim de semana pra dar uma variada na Bavaria Premium dele e pra me agradar.
    Ele não conhece muito de cerveja e diz que “só gosta de beber”… como ele sabe que eu não curto a Bavaria Premium ele vem felizão com essa e eu aproveito e tomo uma com o velho =)
    Agora, realmente, por mais que eu saiba da importância das lagers e tals, as Ales sempre estão bem mais presentes na minha geladeira. Exceção pra Heineken que é aquela pra matar a sede mesmo.
    Ótimo programa, como sempre!
    Abraço!

    Reply
    1. Renato Martins

      Valeu Daniel!

      Acho que a maioria da galera prefere as Ales… é uma pena, tem muita Lager excelente!!! Eu mesmo não tenho esse costume.

      É bom lembrar que tem Lagers bem diferentes, como as Bock, as Doppelbocks, as Vienna…enfim…no final das contas, acho que é tão difícil fazer uma boa lager que a galera acaba não se aventurando muito….rs

      Abração!

      Reply
  8. Derly de Lana Cordeiro

    Fala galera do Beercast!

    Como sempre um excelente cast.
    Sobre a cerveja Therezopolis Gold, no meu primeiro ano de casado essa era minha cerveja de domingo, tanto que foi umas das cervejas “doutrinarias” que usei para trazer minha esposa para esse universo das cervejas de verdade.
    A Therezopolis é uma breja boa para um churrasco de domingo ou mesmo um almoço em família.

    Lembro que quem me apresentou a Thereza foi meu irmão mais velho, que na véspera da virada do ano de 2008 para 2009, a gente estava na casa dele arrumando para a reunião da família e ele me chamou, abriu a cerveja e falou: “Hoje você vai tomar uma cerveja boa. Uma cerveja para se tomar com pessoas especiais.”
    Para mim que convivi pouco com ele, aquilo foi fantástico. Então por mais que alguns possam ter preconceito com ela, para mim ela sempre será uma breja “especial”.

    Abraços e já aguardando o próximo cast.

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Ae, Derly!

      História bem bacana!
      Por isso que dizemos que nem só a Cerveja faz o momento. Como a gente bebe a Cerveja pode torná-la especial. Quiçá inesquecível.
      hahaha…

      Abração!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*