Cerveja Schornstein Weiss – Beercast #164

By | 29 de junho de 2016
Cervejaria Schornstein Weiss – Beercast #164

Cervejaria Schornstein Weiss – Beercast #164

Diga rápido: Três copos de trigo para três tigres tristes.

Confira como foi esse bate-papo regado com a cerveja Schornstein Weiss.

Cerveja Schornstein Weiss

Cervejaria: Cervejaria Schornstein
Estilo: German Weizen
Álcool (%): 5% ABV
Temperatura: 0-4 °C
Copo Ideal: Weizen

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Scorpions – Rock You Like A Hurricane
  • Scorpions – Sting in the Tail
  • Scorpions – Make It Real
  • Scorpions – Is There Anybody There
  • Scorpions – The Zoo
  • Scorpions – Coast to Coast
  • Scorpions – Loving You Sunday Morning
  • Scorpions – Send me an angel
  • Scorpions – Still Loving You
  • Scorpions – Wind of Change

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (40:59 de duração)
Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

21 thoughts on “Cerveja Schornstein Weiss – Beercast #164

  1. Flavio Yokooji

    Pessoal, estou atrasado no comentário! Eu achei essa cerveja com pouco estere de banana. O cravo domina muito.

    Reply
  2. Afonso

    Bom Podcast,
    Sobre o consumo de weissbier. eu costumo compra somente em bares não especializado em cerveja especias, pois aqui em bsb geralmente são as únicas disponível no bar que geralmente são a paulaner.

    Quando eu quero beber algo a mais depois de beber varias cerveja.. geralmente peço uma “pale ale” ou ipa para finalizar

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Afonso,

      Paulaner é vida, tenho percebido em diversas cidades a facilidade de encontrar ela, digo que até mais comum que Erdinger atualmente.

      Sobre a ordem de tomar, eu não respeito muito, já fiz o inverso que você, comecei com as amargas e fui indo para as weiss e finalizei com frutadas. Agora um vício que estou novo é sempre comer hambúrguer com IPA.

      Obrigado pela mensagem em nosso site.

      Abração,

      Reply
  3. Luquita da Cerveja

    Fala galera, episódio bom pra variar!

    Mas como ouvi ontem, eu já não lembro se tinha algo para comentar. Só o que eu disse no instagram, falar Três copos de trigo para três tigres tristes é fácil, difícil é falar certo Schornstein. Rs…

    Não lembro ao certo da Weiss deles mas em geral fazem boas cervejas e ainda quero conhecer pomerode, onde a língua oficial é o alemão.

    Abraços

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Luquita,

      Podemos tentar ir juntos, quem sabe não sai uma caravana pra pomerode, com certeza o tio Renato vai liderar a turma.

      Abração,

      Reply
  4. Allan George

    Excelente episódio como sempre!
    Apenas um pequeno detalhe: o nome da tampa, que se abre girando, não é spin-off como dito no programa e sim twist-off! Pra mim não faz tanta diferença vir com ela ou com a pry-off (de abrir com abridor) pois nunca consigo abrir a maldita twist-off kkkkkkk.

    Reply
    1. Luis Camargo

      Ohh Alan…
      “Excelente episódio como sempre!”….
      .
      Menos…
      Se não os caras ficam metidos…
      Com relação as tampinhas, twist-off é mais usado atualmente.
      Mas spin-off é o mais correto contemporaneamente, pois quando a cerveja era fabricada na Mesopotania, os Incas usavam o termo spin, devido à deusa spin a’fre, que posteriormente se materializou com o Deus Poppey.
      Bom, pelo menos um amigo me contou.

      Reply
  5. Luis Henrique Camargo

    Mais um otimo episódio, e sempre a discussão sobre este estilo as vezes discriminado por alguns amantes de cerveja.
    Eu não tenho preconceito e gosto muito das cervejas de Trigo, só não bebo constantemente pois gosto muito mais de todos os demais estilos kkk.
    Sou obrigado a confessar que em degustação de produtos de uma cervejaria, o que menos me atrai é o estilo Weiss. Mas esta baixa expectativa ajuda a ter excelentes experiências e surpresas. Sem contar a Weihenstephaner e a Franziskaner, uma ótima nacional é a Bamberg.

    Mas a melhor de todas que tomei é feita em uma cervejaria no Rio Grande do Sul chamada Alenda (http://alendabier.com.br).
    A primeira vez que experimentei, foi uma Alenda Rauchweizen Doppelbock na pressão. Que cerveja fodastica.
    Tomei outras da mesma cervejaria e sempre com ótima Qualidade, com destaque também à Hopfen Weisse.

    Com relação à bandas de Rock, respeito as mencionadas, mas minha banda alemã preferida é a Triunvirat. Mas possivelmente vocês zoem, dizendo que apenas torcedor do Santos lembra de bandas dos anos 70.

    E cuidado com as zoeiras com o Gustavo Passi. Se ele magoar e sair do grupo, os casts ficarão menos divertidos.

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Luis,

      Obrigado pela defesa pelas weiss e pela defesa na zoeira…rs

      Como consigo essa Alenda em Sampa? só vi endereços em RS.

      Abração,

      Reply
  6. Fabrizio Guzzon

    Salve Galera!

    Bom programa e as dicas de Pomerode são bem legais, eu conhecia Pomerode do tempo que estava na faculdade… quando um amigo meu que estudava em Floripa contou que Pomerode tinha uma festa fantástica.

    Mas naquele tempo muito provável que a cervejaria nem existisse… rsrs

    Abç
    Guzzon

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Guzzon,

      Faz mais de 10 anos que você saiu da faculdade? pq a fábrica foi fundada em junho de 2006.

      Ta tiozão já em? rs

      Abração,

      Reply
      1. Fabrizio Guzzon

        Gustavo, pior que faz mais de 10 anos fácil… rsrsrs… mas pelo menos tenho certeza que não vou virar tiozão da sukita… no máximo um tiozão da radler… rsrs

        Abç
        Guzzon

        Reply
  7. Anderson Onir

    Blz Galera!

    Faz tempo que minha esposa quer me convencer a ir no Zoológico de Pomerode, e ainda não tinha conseguido. Mas agora sabendo que a fabrica da Schornstein fica lá do lado do zoológico… vou dar uma chegada pra conhecer ;D
    Moro em Porto Alegre mas gosto muito de fazer turismo cervejeiro.

    Por falar em cervejas da região de Pomerode, vcs já provaram as da Opa Bier de Joinville?
    Sempre que estou na região, dou uma passada em uma das lojas deles em Joinville pra pegar uma caixa pro meu estoque.

    Abraço!

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Anderson,

      Você já é o centésimo dos que declararam o Zoológico como roteiro da próxima viagem rs, isso pelo simples fato da proximidade com a fábrica. Os gorilas piram com o aroma de cravo e banana. (Ba Dum Tss!)

      Abração e obrigado pela visita.

      Reply
    2. Luis Henrique Camargo

      Anderson,
      Morando em POA, voce já visitou o Weissen Pub na Benjamin?
      E já tomou alguma da Ruradelica (principalmente a Velvet)?

      Reply
      1. Anderson Onir

        Blz Luis Henrique,

        Cara, passo na frente do Weiss British Pub varias vezes por semana no horário do almoço, porque trabalho bem perto e as vezes almoço num restaurante que fica na mesma quadra, mas ele abriu a pouco tempo e ainda não consegui dar uma chego lá, mas fico babando sempre que passo na frente, sei que lá tem varias torneiras… mas estou planejando dar uma conferida lá agora em Julho.

        Sou um explorador do mundo das Craft Beers a pouco tempo, e por aqui tem muita coisa que ainda não conheço. Não conhecia a Ruradélica Ales ainda, mas vou catar umas pra conferir…. valeu ae pela dica!

        Abraço

        Reply
  8. Daniel Córdova

    Opa! Fala pessoal!

    Os rótulos da Schornstein são realmente muito bonitos e quase inconfundíveis na prateleira. Digo “quase” porque a Bierbaum reformulou seus rótulos e por mais que tenham ficado bonitos, achei que se inspiraram bastante no primo de Pomerode.

    Então, vamos falar de novo sobre essa cidadezinha que gosto tanto. O Zoo de Pomerode é o maior e o melhor de SC e fica do lado da Schornstein. Isso é bom e ruim porque ao mesmo tempo que dá pra despachar a família no Zoo e ficar no bar bebendo, dependendo do vento vem aquele cheiro gostoso de jaula do Zoo.

    Sobre as fotos no FB deles que o Renato comentou, a Schornstein está fazendo uma fábrica nova e bem maior no centro de Pomerode, também num prédio bem antigo e significativo pra cidade. Parece que está sendo tudo de primeira linha, vai ficar bom o negócio.

    E se não fosse pelo Renato (e pelo Globo Repórter que tem na grade anual deles falar de Pomerode), a cidade não estaria no mapa hahaha

    Aqui em Floripa tem um boteco de estudante pertinho de casa que bebo IPA da Schornstein por 7 reais o copo. Imagino que seja um copo de 300 mL, ou talvez 250, mas para matar a sede vale a pena.

    Mudando de assunto, a única vez que fui aí no Bixiga almocei na Cantina do Roperto também. Sensacional a comida. Comi uma lasagna inesquecível.

    E na final da copa de 2002 foram dois gols do Ronaldo. O Rivaldo não marcou, mas deu um chute que culminou no rebote que o Ronaldo guardou. Bons tempos.

    É isso aí, ótimo programa, como sempre.
    Abraço!

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Dani,

      Se você paga 7,00 no copo de 250ml a garrafa de 500ml por 14,00 ta no preço “bão”.

      Sobre o Zoo, temos recebido diversos contatos dizendo que levar as esposas pro Zoo é um grande roteiro, isso pq da pra ir beber do ladinho. rs

      Abração,

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*