Cerveja Samichlaus Bier com o Luquita da Cerveja – Beercast #65

By | 6 de agosto de 2014
Cerveja Samichlaus Bier com o Luquita da Cerveja – Beercast #65

Cerveja Samichlaus Bier com o Luquita da Cerveja – Beercast #65

Neste episódio, recebemos a visita ilustre do ouvinte Lucas Zurwellen, mais conhecido como “Luquita da Cerveja” que contou um pouco de sua experiência na Alemanha e sua paixão com cerveja e hidromel.

Confira o que achamos da cerveja Samichlaus Bier que o Luquita escolheu pra degustarmos.

Cerveja Samichlaus Bier

Cervejaria: Brauerei Schloss Eggenberg
Estilo: Doppelbock
Álcool (%): 14% ABV
Temperatura: 8-12 °C
Copo Ideal: Tulipa / Taça

Links comentados durante o episódio:

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links comentados BeerNews e leitura de emails:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Charlie Brown Jr. – Senhor Do Tempo
  • Charlie Brown Jr. – Zoio de Lula
  • Die Toten Hosen – Freunde
  • Die Toten Hosen – Tage Wie Diese
  • Ed Motta – Tem Espaço Na Van
  • Ed motta – Vamos Dançar
  • Gabriel O Pensador – Até Quando
  • O Rappa – O Que Sobrou do Céu
  • O Rappa – Pescador de Ilusoes
  • Tim Maia – Azul da Cor do Mar
  • Tim Maia – Me De Motivo

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (44:06 de duração) Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

52 thoughts on “Cerveja Samichlaus Bier com o Luquita da Cerveja – Beercast #65

  1. Marcelo Machado

    Ola. Ouvindo agora essa edição hehe! o/

    Ouço o podcast a umas 5 edições. Estou achando muito legal. Vou escutar os antigos aos poucos depois.
    Vlw pessoal.
    abração e saúde! 😀

    Reply
  2. Thallis Machado

    Eae galera, tudo bem?
    Estou vindo só para compartilhar algo que eu tenho reparado aqui no ABC, região onde moro. Pois bem, como estamos em época de dia dos pais os dois maiores shoppings da região estão com promoções envolvendo cervejas especiais, você gasta uma certa quantia dentro do shopping e ganha um kit de cervejas especiais, pode parecer até parecer que não tem nada de especial essa promoção, porém na minha opinião é um grande passo para a difusão da cultura cervejeira, já que mais pessoas vão abraçar conhecendo esse mundo e descobrindo toda a sua variedade. E de quebra ainda colocaram o logo da Colorado num outdoor bem grande no centro da cidade, coisa que eu não esperava ver vocês, oque acham desse tipo de iniciativa?

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Thallis,

      A porra já ficou séria!!!

      Este ano já recebi cerca de uns 10 pedidos de dicas para presentear o pai do pessoal que não manja muito de breja ainda! (ano passado uns 2 ou 3 pedidos só)

      Um amigo meu esta fazendo eventos de casamento onde ele monta um pub dentro da festa e só com brejas especiais e agora ele não para de atender o mercado corporativo que presenteia os clientes com kits como os que o shopping esta fazendo.

      Sabemos que é uma parcela bem pequena do mercado e eu particularmente acho que não chegará a ser popular, porém acredito que podemos ter um mercado parecido com o do EUA onde tem breja artesanal em qualquer esquina e você consome se quiser…manja?

      Saúde!

      Reply
      1. Thallis Machado

        Cara, esse mercado tem realmente crescido muito, esse ano já vi até cerveja de faculdade só de chope Eisenbahn!
        Porém também acho que as artesanais nunca vão chegar a competir com as grandes cervejarias… Mas acho que pode sim virar algo popular, e que em uns 10-15 anos a maior parte do público consumidor de cerveja vai ao menos saber que não são todas iguais, mesmo que na consumam. E acho que já estamos começando a ver por aqui oque acontece nos EUA, cada vez é mais fácil ver chope Eisenbahn em praça de alimentação e até cerveja artesanal em lojas de conveniência de postos! É amigo, o mundo está mudando, e pra melhor!
        Saúde!

        Reply
  3. Vinicius Rodrigues

    Episódio muito bom, ri muito.

    Cada “tofler” eu gargalhava.
    Eu conheço o Lucas faz um tempo e ele não fala enrolado assim não, acho que os 14% bateram legal nele rs

    Em minha defesa a respeito dos vídeos, era a pasta de imagens do what’s… Aquilo é um terror kkk

    E bora pro encontro da confraria que tudo indica será no Butanta Food Park dia 16, dia do evento da Way, aliás, se puderem divulgar no próximo episódio. http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/bar-do-celso/cervejaria-way-beer-leva-saturday-way-para-sao-paulo/

    Fica a garrafada pro caboclo que fez esse post e colocou que o Lucas deu 4 tampinhas pra breja, sendo que ele deu 4,5.

    Abraço galera.

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      O Luquita já chegou lá peraltinha, os 14% só completou o tanque!

      Vai zuando!!! os caras me zoam pq sou humilde e não manjo o nome das paradas!!! E jurava que o nome era esse.

      Saúde!

      Reply
    2. Lucas Zurwellen

      Ae Vinícius é que faltava álcool para desenrolar a língua rs… ou será que o Renato colocou um sotaque Alemão em mim?

      E é vdd falta uma tampinha amassada, como o Gustavo diz!

      Reply
  4. Flávio Yokooji

    Fala pessoal, blz?

    Não tenho acompanhado a coluna do Luquita aqui, mas irei a partir de hoje! Foi uma entrevista bacana com alguém que tem o que falar sobre cerveja.
    Falando sobre a cerveja em si, é uma que que revisito algumas vezes quando posso. Como vocês disseram, é cara. Portanto, não é possível comprar sempre. Só discordo com alguns sobre o álcool da Samichlaus… Para mim, tem álcool bem perceptível no aroma e no paladar.
    Sobre o Degusta Beer and Food, fui na sexta. Gostei, mas esperava mais. Talvez pq fui no final do dia e fora do final de semana.
    Imendando o papo de eventos, tentarei ir nos encontros da Confraria Skynerd. Das últimas vezes, tinha compromisso já marcado… Estou empolgado mesmo com o IPA Day! Rs

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Flávio,

      Eu senti pouco o álcool, talvez pq eu também já estava um pouco bêbado rs.

      No IPA Day eu não vou falhar e estarei por lá pra beber direto da torneira e até sair pelos ouvidos.

      Saúde!

      Reply
  5. Katsumi

    Aêee… Podcast com o Lukita, nosso companheiro da Confraria!!!
    Aliás, os senhores do Beercast estão muito sumidos! Vai ter encontro da Confraria no dia 16 e ainda a nossa comemoração mega especial de 1 ano em setembro! Estão convocadíssimos!!!
    Ah, vou deixar o link da Confraria da Cerveja da Skynerd aqui, quem quiser participar, temos encontros e happy hour mensais, regados a cerveja e papo nerd, aqui em São Paulo, são todos bem vindos!
    https://www.facebook.com/groups/skybeer/

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Kat,

      Dia 16 eu não consigo ir pq estarei viajando, na comemoração de 1 ano eu prometo presença e tentarei levar um presente pra confraria!

      Se for no Tchê café eu posso negociar um barril de comemoração com preço especial.

      Saúde!

      Reply
  6. Daniel Córdova

    Fala galera!
    Que massa o Luquita participando. Tava mesmo na hora disso acontecer.
    O episodio ficou demais, muito engraçado. Acho que nunca vi essa cerveja aqui pro sul, mas posso estar enganado.
    E Luquita, como faço pra comprar o Hidromel aqui em Floripa? Da pra pedir online?
    Valeu pessoal, agora vou pegar meu busão Campinas-Ribeirão Preto (estava em Itu desde 2a, mas não fui na Kirin).
    Alguém a fim de ir no Cervejarium? Hehe
    Abraço!

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Daniel,

      Explica melhor isso mano!

      Você mora em floripa, viaja toda sexta e estava em itu e seu busão é campinas-ribeirão.

      Por acaso você é Mórmon? rs

      Saúde!

      Reply
      1. Daniel Córdova

        Hahahaha falando assim parece mórmon mesmo.

        Eu moro em Palhoça, pertinho de Floripa, mas quase não paro em casa. Nos fins de semana viajo pra casa do meu pai (190km, onde faço cerveja) ou pra ver a namorada, que mora longe também (500km).
        E durante a semana geralmente estou viajando a trabalho, porque sou inspetor de equipamentos elétricos, então preciso ir nas fábricas e tals.
        Estava em Itu desde 2a, aí peguei um busão hoje pra Campinas e outro logo em seguida pra Ribeirão, porque não tem direto Itu-Ribeirão. Aí ouvi o Beercast de hoje nesse primeiro busão, dando risada sozinho com os “Tofler” hahaha
        Mas pega essa agora. Cheguei no hotel aqui em Ribeirão e o cara da recepção me manda assim: “conseguimos um upgrade. O Sr. vai ficar na cobertura.” Chupa, Eike! hahahaha
        Prosit!

        Reply
  7. Mário Coppini

    Puta fera da breja esse Luquita!

    Valeu o abraço galera, parabéns por mais um epi!

    Reply
  8. Charles

    GRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAANDE LUQUITA. Finalmente conheci esse meliante pessoalmente no degustabeer. Gente finíssima, manja muito dos paranauê cervejisticos. Só uma ressalva no lance de “diminuir” a graduação alcoólica da cerveja, eu acho que o que o Anselmo quis dizer foi sobre a fabricação de cerveja sem álcool. Se sim, realmente a fervura é um dos processos para tirar o álcool da breja, não o congelamento, para fabricação de uma breja sem álcool é o processo de fermentação interrompida, nesse processo o caboclo faz um mosto com extrato baixo e interrompe a fermentação logo no inicio deixando a breja com até 0,5% de ABV, essas brejas são bem doces e com alto valor energético (vide a Erdinger que é utilizada como Isotônico depois da prática de esportes em alguns países). Já os processos de “desalcoolização” das cervejas que eu conheça, são os de osmose reversa, diálise, destilação de baixa pressão e centrifugação. Eu não vou falar sobre todos eles aqui porque não tenho saco pra isso.
    Galera, foi muito massa encontrar vocês no degustabeer, saí de lá quase carregado, pra variar o Gustavo bunda suja perdeu essa.
    Abraços a todos.

    Reply
    1. Renato Martins

      Ah cara%$%# Beba Mais, Beba Melhor!!!!!!

      Eu também achei que faria mais sentido deixar ferver pra tirar o alcool, mas acho que o lance é aumentar o teor alcoólico, ou seja, remover a água….

      Reply
      1. Charles

        Ahhhhhhhhhhhhhh Fiadaputaiada, esqueci de comentar que realmente eu fico feliz em receber mensagem perguntando da caravana. HAUHAUHAUAHUAHAUHAUAHUAHAUHA.
        Eu to participando tanto dessa porra que um ouvinte bateu no meu ombro lá no Degustabeer e disse: OW… Você não é o Gustavo do Beercast?
        Que decadência irmão, que decadência…

        Reply
        1. Victor Falcão Artacho

          Charles!!
          Fui eu que falei com vc no Degusta Beer, UHAUHAHUAHUAHAU.
          Foi mal aeee!!! Confundi porque te vi num video do Boteco do Ferreira. E vc tava junto com os caras do Beercast. =P
          Não sabia que ia te ofender como o Renato disse… AHUAHUHAUAHUH

          Abraço!!!

          Reply
          1. Charles

            Relaxa Vitão. A sua desculpa é que você deveria estar meio alcoolizado naquela hora.
            Tá perdoado.

      2. Fabrizio Guzzon

        Fala galera…
        O lance da cerveja sem alcoól é esse que o Charles comentou mesmo, hoje a grande maioria das mainstream usam desalcolização ao inves da fermentação interrompida.
        E sobre a fervura.. desconheço uma cerveja que seja fervida para ficar mais alcoólica, até pq o alcoól é mais volátil que a água e na teoria evaporaria antes, a não ser que existe algum controle na pressão para inverter isso (acredito que nem teoricamente seja possível).
        O processo de aumentar o teor alcoólico via alteração de temperatura que conheço é o congelamento, onde você resfria o tanque de fermentação até a parte interna diretamente em contato com ele congelar, na verdade oq congela é a água, pois a temperatura de congelamento do água é ainda mais baixa, feito isso você retira a cerveja e deixa a água no tanque. Esse é o processo é conhecimento como lagering, e é o processo que as doppelbocks passam para se tornar eisbock.
        Abç
        Guzzon

        Reply
    2. Lucas Zurwellen

      Grande Charles, literalmente rs….tb foi um prazer em conhecer vc.

      E sim, o Anselmo estava fldo de cerveja sem álcool mas cortou essa parte. Porém eu tinha a ideia de já ter ouvido de um método de retirada de álcool por congelamento também, apesar de não parecer lógico.

      Vou pesquisar! Abraços

      Reply
      1. Fabrizio Guzzon

        Luquita, da uma olhada ali em cima no que eu escrevi, é o processo de fabricação da eisbock
        Abç
        Guzzon

        Reply
        1. Lucas Zurwellen

          Escrevi errado Guzzon, a Eisbock eu sei que é assim mas o que eu qro dizer que me parece que há uma forma de fazer cerveja sem álcool por congelamento tb.

          Reply
    3. Gustavo Passi Post author

      Charlão,

      Aposto que você sentiu minha falta a ponto de encher a cara de tristeza!

      O Victor que me confundiu com você me imaginou menos gordo só que mais feio! CHUPA

      IPA Day é nóis!!! quero ver sair de maca…..(Mentira!) Beba Menos, Beba Melhor!

      Saúde!

      Reply
    4. Anselmo Mendo

      Charlão! Sim, estava me referindo a cerveja sem álcool, acho que a edição ficou truncada. Já havia visto algo a respeito do congelamento. Fui pesquisar e encontrei um método no fórum de discussão da http://www.brewery.org/. Os cervejeiros caseiros tentam esta técnica porque acham que a da fervura estraga o sabor da cerveja. Então eles basicamente congelam a cerveja em garrafas pet, removendo o extrato que fica junto com o álcool e separado do resto do líquido, aquecem apenas o extrato para evaporar o álcool, e retornam o extrato para a cerveja que havia sido congelada. Segundo eles, com isso conseguem os benefícios da remoção do álcool, sem perder todo o corpo, aromas/sabores do lúpulo e cor encontrado no extrato. Detalhes sobre o processo estão neste link: http://www.brewery.org/brewery/library/LAbrewNAF0895.html

      Reply
  9. Derly de Lana Cordeiro

    Fala Galera boa do BeerCast!!!

    Como sempre um excelente programa. Luquita deixa de frescura que tu já é da galera!! rsrsrs.
    Creio que o Luquita concretizou um sonho de todos nos ouvintes que é gravar um programa com vocês. Só quero saber quando vai ser minha vez, rsrsrs, afinal sou o primeiro ouvinte do norte do país.
    Luquita sobre o hidromel, eu ja fabriquei uma vez um, mas com fermento de pão mesmo, ficou uma merda, rsrsrsrs, ouvi uma contaminação e ele ficou com um gosto de álcool igual a cachaça vagabunda, depois nunca mais tentei, só falta de grana mesmo para investir, afinal de conta compra fralda, leite e polpa de fruta para sustentar duas crianças não é barato, rsrsrsrsrsrs. Tem como comprar o teu hidromel para você me enviar?

    Bem galera abraços para todos!

    Reply
    1. Lucas Zurwellen

      Fala Derly, valeu por curtir e realmente os caras tem que gravar com mais ouvintes rs.

      Logo mais eu espero que o Hidromel esteja a venda online, te aviso sobre! Abçs

      Reply
  10. Luquita

    Aeeee show de bola esse programa heim!

    Mas tenho uma canelada, pq a gente fala de Suíça se a cerveja é da Áustria? Hahahaha.

    E de fato o Rica ta do lado esquerdo!

    Abraços

    Reply
    1. Renato Martins

      kkkk ta vendo só… Beercast tem várias experiências sensoriais, entre elas escutar o audio com o posicionamento de cada participante!!!

      Eu lembro de ter perguntado se era da Austria, e na resposta acho que a galera se perdeu…kkkk

      Abs.

      Reply
    2. Anselmo Mendo

      Acho que o Renato cortou na hora que comentei isso. A informação que tenho é que a Samichlaus era produzida pela suíça Hurlimann e a partir de 2000 passou para a Eggenberg da Áustria. Inclusive estava no roteiro do programa.

      Reply
      1. Lucas Zurwellen

        Olha deve ter sido ai que a gente se perdeu, pq a primórdio eu queria falar que a cervejaria fica numa região da Áustria que já pertenceu a Alemanha mas pode ser que a parte da Suíça esteja englobado nisso rs.

        Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*