Cerveja Praga Premium Pils – Beercast #147

By | 2 de março de 2016
Cerveja Praga Premium Pils – Beercast #147

Cerveja Praga Premium Pils – Beercast #147

Para o episódio de hoje, Ricardo Shimoishi trouxe a cerveja Praga Premium Pils para degustar em nossa mesa.

Confira como foi esse bate-papo.

Cerveja Praga Premium Pils

Cervejaria: Budejovicky Mestansky Pivovar
Estilo: Bohemian Pilsener
Álcool (%): 4.7% ABV
Temperatura: 5-7 °C
Copo Ideal: Pilsner

botao-comprar-cerveja

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • QUeen – bohemian rhapsody
  • QUeen – another one bites the dust
  • QUeen – Killer Queen
  • QUeen – fat bottomed girls
  • QUeen – bicycle race
  • QUeen – You’re my Best Friend
  • QUeen – Don’t Stop Me Now
  • QUeen – Save Me
  • QUeen – Somebody To Love
  • QUeen – Play The Game
  • QUeen – We Will Rock You
  • QUeen – we are the champions
  • Grupo Molejo – Brincadeira de Criança

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (39:02 de duração)
Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

21 thoughts on “Cerveja Praga Premium Pils – Beercast #147

  1. Geverson

    Fala Galera! Show em o Podcast de vocês!!! Acompanho já faz algum tempo, estou passando aqui pra dizer: Continuem assim meus camaradas, e parabéns! Abraços, vocês me ajudaram muito a certo tempo atrás largar as Skols da vida! Obrigado kkkk

    Reply
  2. Julio Oliveira

    Anselmo, existe sim proteção de origem. O termo usado no Brasil é “indicação geográfica”.
    No próprio INPI existe a possibilidade de proteger um produto tradicional de uma região. Para esse tipo de Registro, uma entidade deve ser constituída para reunir e representar os produtores da região, entrando assim com o pedido. Segue pequeno texto explicativo tirado de curso INPI/WIPO:
    “O conceito da Indicação Geográfica foi sendo construído ao longo da história, e a ideia de sua proteção legal surgiu quando se percebeu que alguns produtos oriundos de determinadas áreas geográficas apresentavam características específicas, atribuíveis à sua origem. Com isto, determinados produtos passaram a ser identificados com o nome geográfico de determinadas regiões. Como exemplo, citamos os vinhos de Corínthio, Ícaro, Rhodes (séc. 4 a.C. na Grécia), e Falerne (Império Romano).
    A crescente demanda e o melhor preço desses produtos no mercado suscitaram falsificações, e os nomes dessas regiões distintas, em termos de reputação ou de características vinculadas às áreas geográficas, passaram a ser utilizados em produtos que não tinham tal procedência. Por exemplo, vinhos franceses, de região diferente de Bordeaux ou de Bourgogne, eram declarados como provenientes daquelas regiões. O exemplo mais antigo de uso inadequado de evocação de origem é “Porto”, referente a um famoso vinho português. O Marquês de Pombal instituiu, no final dos anos 1700, a Indicação Geográfica “Porto”, por estar sendo utilizada indevidamente por ingleses. Há
    relatos que historicamente esta seria a primeira Indicação Geográfica reconhecida oficialmente no mundo. “

    Existem tradados internacionais, para que os órgãos de proteção de marcas nacionais, reconheçam os pedidos feitos em outros países.

    Segue link do INPI: http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/indicacao-geografica/guia-basico-de-indicacao-geografica

    Reply
    1. Luquita

      Existe mas acho que só na Europa vc pode ser severamente multado por desrespeitar essa questão.

      Reply
  3. Fabrizio Guzzon

    Salve galera,
    Muito bom o programa, e além da informalidade usual vocês trouxeram um volume muito bom de informações.
    Acho que muitas vezes ficamos buscando cervejas inovadoras, com novos ingredientes ou extremas e esquecemos de cervejas como a praga.
    Achei a explicação sobre as SAL muito boas, até para deixar claro qual eh o objetivo da cerveja e os por que dela ser produzida desta maneira.

    Abç
    Guzzon

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Grande Guzzon,

      As pautas com o Rica sempre são ricas em informações, afinal, japonês nasce inteligente pra gente colar deles na prova.

      Abração,

      Reply
  4. André Novgorodcev

    Muito bom o programa! Foi bem didático.
    Não vao dar tampinhas pra Skol? Eu daria 0,25 e harmonizo com o calor doa infernos, pois só assim pra tomar esse suquinho de arroz e milho fermentado.

    Faltou contato do pessoal da Antônia. Fiquei muito interessado em achar essa breja pra tomar aqui no Rio.

    Reply
  5. Whizzer

    Mais um programa SHOW!

    Gostaria de perguntar aos senhores: quando a lojinha do Beercast vai vender camisas no tamanho gordo tetudo? Tô a fim de comprar umas, mas meu manequim não ajuda.

    Abraços e Keep on Drinking!

    Reply
  6. Luquita

    Fala Galera, programa com trilha foda heim!

    Curti este programa, teve um jeitão de aula de estilos do BeerCast. Foi bem legal e diferente, poderiam repetir isto mais vezes e “mostrar” no programa as diferenças entre alguns estilos.

    Fiquei feliz que o Rica me citou e usou meu post como referência e eu juro que na hora não lembrei que foi eu que escrevi.

    Enfim, a cerveja não tomei ainda mas neste exato momento estou tomando uma Calibre 30 da Bamberg que de certa forma combina.

    É isso ai, um abraço.

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Boa Luquita!

      Eu havia conversado com o Marcelo Stein sobre o assunto, mas tirei algumas dúvidas realmente do seu post.
      Estamos aguardando novas postagens de “Nerdices Cervejeiras”.
      Tb curti o programa. Vamos tentar repetir a fórmula outras vezes.

      Abração!

      Reply
  7. Mauro Cassiano de Olivera - Bira

    Dae Cervejeiros,

    Sou de Canoinhas/SC, conhecem a Cervejaria Canoinhense?

    Reza a lenda que esta cervejaria da nossa cidade é a mais antiga do Brasil.

    Um brinde do Bira

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Mauro,

      Não conheço a Canoinhense, mas fiquei curioso com o título.

      Qual a data de fundação que eles “escrevem no brasão” ?

      Abraço,

      Gustavo Passi

      Reply
    2. Luquita

      Gustavo sabe nada rs…

      Mauro, a Canoinhense é a mais antiga em operação continua no Brasil. Inclusive o dia da cerveja Brasileira é comemorado no dia da morte do Seu Loeffler, fundador da cervejaria que morreu aos 93 anos.

      A cervejaria foi fundada em 1908, é bem artesanal mesmo, e não vamos entrar na questão da qualidade da cerveja.

      Diferente da Bohemia, a questão aqui é funcionamento continuo e isso da o título a ela.

      Vale a leitura:
      http://viajantecervejeiro.com.br/emocionante-visita-cervejaria-canoinhense/

      Vale assistir:
      https://www.youtube.com/watch?v=YaNWFGVns60

      Reply
      1. Bira

        Dae,

        Isso mesmo, vamos deixar a questão do sabor de lado, o que interessa é a medalha no peito.

        Se o time é campeão, se ganhou jogando bonito ou não é o de menos!

        Hahahaha

        Faro

        Reply
  8. Daniel Córdova

    Fala galera!
    Essa arte do episódio de hoje ficou sensacional! Freddie Mendo, Brian Shimoishi, Roger Martins e John Passi hahaha
    Posso dizer que já tive o prazer de tomar uma pilsen em Praga, aliás, mais de uma. É sensacional, os caras sabem fazer cerveja!
    Também achei curioso o BJCP 2015 não ter mais o estilo bohemian pilsen. Não entendi o motivo e achei um pouco triste terem perdido essa identificação.
    Sobre as SAL brasileiras, a Kaiser, se não me engano, já não tem mais “pilsen” escrito em destaque na lata, só Lager. Acho que deve dizer só lá nas letras menores “cerveja tipo pilsen” ou algo assim.
    Amstel é o principal rio de Amsterdam e dos Países Baixos. Dam significa “barragem”. Juntando ambos, o nome da cidade muito provavelmente é “Barragem do rio Amstel”. Como todos sabemos, a Holanda é toda represada e a praça Dam que o Anselmo falou é a primeira barragem de Amsterdam, uma praça bem grande e bonita (e com uma loja de cervejas sensacional bem pertinho).
    A harmonização de Skol com Molejão ficou sensacional, dei bastante risada. Os estatísticos que me corrijam, mas acho que foi a primeira mainstream brasileira que vocês tomaram em um programa, não?
    No mais é isso, abraço e que venha o festival da cerveja semana que vem!!!

    Reply
    1. Daniel Córdova

      Ah! E segundo a Wikipedia, o nome Amstel “… deriva de Aeme stelle, que no holandês antigo significa Área com cerveja em abundância.”
      Se é verdade ou não, não sei dizer, mas é uma história legal.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*