Cerveja Pilsner Urquell com Afonso Tresdê – Beercast #27

By | 13 de novembro de 2013

Download deste episódio em “.zip” clique aqui.

Podcast da Cerveja Pilsner Urquell com Afonso Tresdê

Podcast da Cerveja Pilsner Urquell com Afonso Tresdê

Vamos experimentar hoje a primeira cerveja Pilsen do mundo! Diretamente da República Tcheca vamos provar essa cerveja que é referência no estilo. Para ajudar nesse papo e contar muitas histórias convidamos o figura Afonso Tresdê.

Aprenda a brindar, e melhor, aprenda a pedir uma cerveja em Tcheco! Saiba como sair para comprar cigarro e não voltar mais. Existe diferença entre a cerveja vendida na República Tcheca e as vendidas no Brasil? Quais são os melhores lugares para se tomar uma Urquell na República Tcheca? Qual é o pais que mais consome cerveja?

Essas e milhares de outras histórias nesse episódio simplesmente imperdível.

Cerveja Pilsner Urquell

Cervejaria: Plzensky Prazdroj
Estilo: Bohemian Pilsener
Álcool (%): 4.4% ABV
Temperatura: 5-7 °C
Preço Varejo: R$ 11,00 ~ 16,00 (SP – São Paulo)

Avaliação da Cerveja Pilsner Urquell na Comunidade Brejas (Crie seu perfil e avalie também esta cerveja no brejas.)

História da Cerveja Pilsner Urquell

Urquell Pils ou Pilsner Urquell é uma marca de cerveja checa fabricada pela SABMiller na cidade de Plzeň (Pilsen), na província da Boêmia. Classificada como um Bohemian Pilsner, é considerada a primeira pilsener do mundo.

Mais sobre a história da Cerveja Pilsner Urquel (Conteúdo em Inglês)

Links comentados durante o episódio:

BeerNews

A nota dos Beerquesteiros para a Cerveja Pilsner Urquell:

Afonso Tresdê (800 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok…….
Anselmo Mendo (4 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok
Renato Martins (4 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_ok
Ricardo Shimoishi (4,5 de 5)
tampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_oktampinha_amassada

Trilha Sonora

  • Vypsana Fixa – Stereoid
  • Dire Straits – Sultans Of Swing
  • Erick Clapton – Layla
  • Judas Priest – Breaking The Law
  • Nazareth – Love Hurts
  • Steve Vai – For the Love of God
  • BB King – The Thrill Is Gone
  • U2 – Sunday Bloody Sunday

Acompanhe e Entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (35:01 de duração)

 

 

46 thoughts on “Cerveja Pilsner Urquell com Afonso Tresdê – Beercast #27

  1. joao fernando

    Passei um dia em Praga e uma tarde na cidade de Pilsen, visitando a fabrica da Urquell. De acordo com o guia do passeio, Urquell significa original em chego ( = fonte original), nome escolhido para dizer que essa é a verdadeira Pilsen, recuse imitações…rs

    Como já disseram aí, Praga é uma cidade de comida e bebida muito barata ( um chopp de 500 ml dava menos de 4 reais, isso em julho agora/2014); gostei muito de um bar chamado Lokal ( depois fiquei sabendo que é uma rede).

    Em Praga, há tres opções de servir o chopp Urquell: 3 dedos colarinhos, metade do colo colarinho ou todo colarinho ( este último eles chamam de Mliko = Milk). O engraçado é que os preços são diferenciados para casa jeito de tirar. Foi o melhor chopp que já tomei na vida, quero voltar pra conhecer mais bares.

    Reply
  2. Katsumi

    Queria ira a República Tcheca só pela Pilsen…E parabéns pela presença do Tresdê, sempre contando histórias engraçadas 🙂

    Reply
  3. Rubem Silva

    Afonso Tresde é sempre comédia! Cara, to viciado no programa de vocês, foda demais… Se possível, queria ouvir um podcast sobre a Hoegaarden! Acho ela muito boa!

    Parabéns pelo trabalho! Um abraço

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      E aí Rubem? Obrigado por ouvir a gente. Cara, temos um episódio gravado sobre a Hoegaarden que não foi pro ar. Demoramos um pouco para editá-lo e achamos que o formato do programa ficou um pouco “desatualizado” se comparado com o modo como trabalhamos hoje. Mas gostamos tanto dessa breja que provavelmente gravaremos de novo. O Renato, por exemplo, acha essa uma cerveja inTRIGAnte.

      Reply
  4. IKARO BALESTRIN

    Caras, genial. Essa cerveja realmente é uma pilsen de manual. Uma cerveja para apresentar àqueles cervochatos que fazem cara feia paras as pilseners e lagers em geral! Viva o não-preconceito cervejeiro! Afinal, nem só de ale vive o homem, ainda mais nesse calor infernal que estamos vivenciando!

    Vamos ao baba-ovo! Caras, o podcast de vocês é incrível! Muito informativo, as análises são sempre muito pertinentes e das cervejas que não tinha tomado até ouvir o episódio, já as comprei sabendo do que esperar!

    Queria pedir umas resenhas! Vocês já falaram muito da ribeirão-pretana Colorado, mas acho que tem muito mais coisa boa vinda de lá! Conhecem as cervejas da Invicta? Caras, são sensacionais! Eu particularmente curto muito uma Imperial Stout deles! Queria também sugerir uma cerveja minha de cabeceira que sempre compro pra tomar com um queijinho mais forte, a Paulaner Salvator, que é uma ótima cerveja, mas talvez para quando fizer um pouco de frio!

    Continuem com o podcast para sempre!!

    Grande abraço!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Íkaro, blz? Valeu aí! A Invicta está na nossa lista sim. Eu ainda não provei a Imperial Stout, mas, além da sua opinião, já ouvi ótimos comentários a respeito dela. Abs!

      Reply
  5. Gustavo Passi

    Amigos Ouvintes…!

    Biscoito ou Bolacha?
    Lanche ou Sanduíche?
    Breja ou Cerva?
    Minhas piadas ou do Rica Japa?

    Me julguem, aguardo respostas!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Bolacha (pra acomodar o copo)
      Sanduba (paulista fala assim)
      Ampolis (como diria um amigo nosso)
      Piada:
      O Gustavo foi outro dia visitar o Rica, que serviu uma latinha gelada pra ele. Imediatamente o Gu sacou um abridor de latas do bolso e começar a abrir a cerveja.
      – Tá maluco, cara! – esbravejou o Rica. – Você não sabe pra que serve essa argolinha aí em cima?
      – Mas é claro que sei! É para aqueles arretados que esquecem de trazer o abridor!

      Reply
  6. Patrick

    Primeiramente gostaria de dizer que por indicação do Lucas venho acompanhado o BeerCast (além de ouvir os mais antigos) e venho curtindo muito. Meus Parabéns.
    Sobre o Black and Tan um fato curioso é que embora o drink use a principio duas cervejas irlandesas (Guinness e Harp), na irlanda esse nome não é usado comumente devido a “Black and Tan” ser o apelido da Royal Irish Constabulary, força paramilitar britânica que ocupou a Irlanda durante a Guerra de Independência Irlandesa.

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Patrick, obrigado por ouvir a gente! Boa a história do Black and Tan. Essas questões políticas são parecidas com as que levam os americanos a chamar o Cuba Libre de Rum and Coke.

      Reply
  7. Rafaela Ivo

    Pra mim que comecei a escutar o Beercast agora, e comecei a escutar do começo até agora, é notável a evolução de vocês, o quanto vocês se tornaram mais espontâneos, como estão falando mais fácil e como estão sabendo avaliar melhor e comunicar melhor. Cada Beercast novo é uma nova cerveja que entra na minha lista, é incrível como dá vontade de beber todas, até as que ganham menos tampinhas. No mais, iniciativa GENIAL (é meio tarde comentar isso agora que já tá no episódio 27? haha), ideia super legal, comentários bem estruturados e podcast divertido o/
    Contem comigo como ouvinte/comentarista nessa temporada que tá quase no fim e na próxima também.

    P.s.: recomendo as Estrella Galicia e se um dia vierem a RS, vamos juntos na Cervejaria do Farol (MUUUUITO BOM!) hahaha

    Parabéns e bom trabalho!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Olá Rafaela. Seja bem-vinda! Hoje até já temos um pouco de vergonha dos nossos primeiros programas, haha. Obrigado pelos elogios. A Cervejaria do Farol é a que fica em Canela? Quando tivermos a oportunidade de irmos ao RS cobraremos esse encontro, heim!

      Reply
      1. Rafaela Ivo

        Sim, a Cervejaria do Farol fixa em Canela, que é ao lado da cidade que eu moro, São Francisco de Paula. Tô tentando marcar uma visitação lá esse fim de semana, torçam por mim hahaha Quanto ao frescor da cerveja, acho que beber na fábrica será muito melhor, acho que chopp fica melhor o quanto mais fresco for 🙂 P.s.: qual a média de preço dos cursos de degustação que vocês foram? Por que me interessei por um e ele tá quase 3mil reais hahaha Enfim, é isso aí, abraço pra vocês e apareçam 🙂

        Reply
  8. Seven Beer

    E aí galera!!! Mais um programa show de bola!!! A Urquel realmente dispensa comentários, é a melhor do estilo !!!!
    Agora, tirem uma dúvida: Sabem se existe diferença entre Pilsner e Pilsen,, se o estilo é Pilsen, porque o nome da Urquel é Pilsner!!
    Ahhhh, a mudança de endereço do Mundial De La Biere, foi muito boa!! O novo local é ao lado do metro, do sambódromo e da Av. Pres. vargas, tem diversas opções de transporte para a volta, o contrário do antigo local!
    Quem de vocês vai estar aqui no RJ nesses dias???
    Abraços!!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      E aí João Víctor? Pilsen e Pilsner, ou também Pils, são sinônimos para o estilo. Pilsen é a cidade Tcheca (em theco é Plzeň). O sufixo -er indica procedência, Pilsner seria então a cerveja feita em Pilsen.
      Se tudo der certo, o Renato estará representando o Beercast aí no Mondial de La Biere.
      Abs!

      Reply
  9. Luquita da Galera

    Fala pessoal!

    Putz que sensacional ouvir o Tresdé no programa, sem dúvida o Nerdcaster mais Vida Loca de todos, os programas com ele sempre são os melhores.

    Também me alegro com um cerveja Lager e principalmente uma Pilsen de tanto respeito! Me canso dos lúpulos maniacos que acham que cerveja Lager é só Malte e mais nada. Não há nada mais herbáceo do que uma bela Pilsen, equilibrada, refrescante e amarga no ponto certo!

    Hoje em dia to colaborando pouco com o consumo per capita da cerveja mas na época da faculdade colaborava com uns 5L por dia, hahahaha.

    Sobre a Palestra da semana da Cerveja Belgade hoje podem tirar o cavalinho da chuva pois para hoje não há mais vaga desde a semana passada!

    Porém pela enorme procura eles irão fazer mais uma Palestra/Degustação amanhã… mas acredito que essa também já tenha lotada!

    Cópia do e-mail que recebi:
    https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc3/1462980_728723253822954_210311694_n.jpg

    A forma correta para saber se tem vaga é por este e-mail:
    sofie.bogers@diplobel.fed.be

    Poh o Anselmo acha a minha mistura ruim mas aceita misturar 2 cervejas como o Ricardo sugeriu? Ai não né…rs

    Mas, já que é pra ser Pavê de Copo no próximo encontro da Skynerd Beer se o Anselmo aparecer vamos desafiar ele a tomar Cerveja com Suco de laranja, o Rica vai ter que falar Reinheitsgebot e o Gustavo (já será um desafio ele vir) terá que fazer todos rirem de uma piada… tem que ser no começo do encontro.

    Bom é isso ai galera, um abraço!

    Reply
  10. Guzzon

    Buenas Caros,
    Achei a escolha da cerveja e do convidado muito acertadas, o Urquell é uma tremenda cerveja, fantástica, e o Trêsdê é um cara que entende do assunto e muito bacana, juntando tudo isso o programa ficou muito legal.

    Sobre a Urquell, um ponto que vocês comentaram é a percepção das notas de malte e lúpulo no aroma, e no caso do lúpulo um lúpulo nobre, suave e floral. Estas percepções falam muito sobre a cerveja e sobre a escola alemã, onde a matéria prima reflete diretamente nas percepções.

    E uma curiosidade a respeito do estilo, é que eles sempre servem com colarinho acima do limite do copo. O fato da cerveja ter uma boa quantidade de lúpulo (apesar do amargor médio) faz com que a espuma seja bastante consistente, então sempre que é servida eles aguardam estabilizar e depois servem o restante delicadamente no meio do copo, fazendo com que o liquido “empurre” a espuma para cima. Graças a estabilidade a espuma sobe sem derramar, segue o link de uma foto com mais ou menos oq eu tentei explicar… rsrs
    http://www.costibebidas.com.br/fotografias/grande/5331.jpg

    Abraços a todos!

    Reply
    1. Luquita da Galera

      Realmente lindo de se ver Guzzon!

      Mas uma dúvida, no caso da Pilsner Urquell não seria válido dizer que ela é da escola Tcheca? Pois é, como o nome diz, o berço do estilo consagrado. Digo o estilo de uma forma variada existia antes mas foi aperfeiçoada la e consagrado lá, apesar de ser tão cultuado e ser ligado a Alemanha, acredito que neste caso possa se dizer que é parte da escola Tcheca.

      Abraços.

      Reply
    2. Anselmo Mendo

      Deu pra entender Guzzon. O curioso também é que esse formato de taça da Urquell já foi muito popular nos bares brasileiros em décadas passadas. Hoje só é comum achar, pelo menos em São Paulo, em locais especializados. Uma pena.

      Reply
      1. Guzzon

        Lucas, quando o pessoal fala da escola alemã engloba os países que foram afetados ou compraram a ideia desta escola, no caso, a Alemanha e Rep. Tcheca.
        O mesmo acontece com a escola Belga que tem estilos criados na França e a escola Inglesa, que tem estilos Escoceses.

        Anselmo, o formato é muito parecido com o que o pessoal no brasil chama de “copo tulipa”, que fora daqui é conhecido como “copo pilsen”. Esse formato dele, mais longo e fino, ajuda na estabilidade da espuma e na manutenção do aromas.

        Abraços
        Guzzon

        Reply
        1. Luquita da Galera

          Valeu a explicação Guzzon, mais uma vez não sabia dessas. Esses dias tive uma pequena introdução a copos e taças, vou ver se consigo um material para me aprofundar, por incrível que pareça cada curvatura tem um nome diferente.

          Reply
          1. Ricardo Shimoishi

            Acho legal levantar hipóteses das escolas, como o Lucas fez. Mas o Guzzon está certo sobre a Escola Alemã. Inclusive o Mestre Cervejeiro da Urquell era um alemão da Baviera.

  11. Richard Buschmann

    Cada dia melhor…galera ta mandando muito bem!!!

    Continuem espontâneos….quem sabe um dia tenha um podcast com as minhas cervejas, mesmo que só saia tampinha amassada…rsrsrsrsrrs

    Curitiba e região tem muita cerveja boa, vale o tour!!

    Richard Buschmann
    +55 (41) 3557 2207 | 9288 2637
    Bastards Brewery
    bastardsbrewery.com.br

    Reply
  12. Luís Loureiro

    Botei pra tocar no itunes aqui e me ouvi, achei que tinha dado play no arquivo errado! Que loucura! ahhaha
    Muito bom o programa com o Tresdê, realmente é uma figuraça!
    E a Pilsner Urquell sem comentários pra essa maravilhosa cerveja!
    Abraço galera e além do Renato quero ver quem vai aparecer no Modial hein! ahahah

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Aí, Luis!
      Obrigado pelo áudio.
      hehe… Foi muito divertido conversar com o 3D.
      Quanto ao Mondial, acho q desta vez não vai dar prá ir a galera toda não.

      Abração!!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*