Cerveja Oito e Um – Beercast #184

By | 16 de novembro de 2016
Cerveja Oito e Um – Beercast #184

Cerveja Oito e Um – Beercast #184

Para o episódio de hoje, Rica Shimoishi trouxe a cerveja Oito e Um para a mesa do Beercast.

Confira como foi esse bate-papo.

Cerveja Oito e Um

Cervejaria: Cervejaria AmBev
Estilo: American Stout
Álcool (%): 4% ABV
Temperatura: 8-12 °C
Copo Ideal: Pint

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Pink Floyd – Another Brick In The Wall, Pt. 1
  • Pink Floyd – The Happiest Days Of Our Lives
  • Pink Floyd – Another Brick In The Wall, Pt. 2
  • Pink Floyd – Hey You
  • Pink Floyd – In The Flesh
  • Pink Floyd – The Thin Ice
  • Pink Floyd – Comfortably Numb
  • Pink Floyd – Mother
  • Pink Floyd – Goodbye Blue Sky
  • Pink Floyd – Empty Spaces
  • Pink Floyd – Run Like Hell
  • Pink Floyd – Young Lust
  • Pink Floyd – One Of My Turns
  • Pink Floyd – Don’t Leave Me Now
  • Pink Floyd – Another Brick In The Wall, Pt. 3
  • Pink Floyd – Goodbye Cruel World

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (47:55 de duração)
Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

9 thoughts on “Cerveja Oito e Um – Beercast #184

  1. Daniel Córdova

    Fala pessoal!
    Só consegui ouvir o programa ontem e vir aqui comentar hoje e achei que foi um papo bem legal.
    Também foi um bom serviço pra mim que sempre estive prestes a comprar essa cerveja pela internet mas nunca completei a compra… nem completarei =)
    Não que não beberei ela, se encontrar com preço bom no mercado é capaz de comprar, mas como nunca encontro, não vou correr atrás também.
    Abraço!

    Reply
  2. Fabrizio Guzzon

    Salve Galera!
    Essa eu ainda não provei…. mas fico na dúvida em pedir uma Session Stout e encontrar uma Porter ou Brown Ale… rsrsrs

    Acho interessante trazer inovação, mas quando isso se torna descaracterizar um estilo só para que ele fique mais palatável, mesmo existindo outros que possam cumprir essa função, como uma porter, brown ale ou bock neste caso, fico com o pé atrás.

    Abç
    Guzzon

    Reply
  3. Luquita da Cerveja

    Fala galera, bom programa heim!

    Essa cerveja faz um bom tempo que ta na minha lista, se achasse ela nas prateleiras com ctz já teria bebido mas só pelo site acabo desanimando na hora de comprar.

    Para mim ela é uma Stout que deu muito errado, pra ser Session e ter hortelã e casca de laranja, algo bem inesperado para o estilo. Até achei estranho quando vcs comentaram que não tem esteres, pq pelo o que vai, deveria ter.

    Quando discutiram sobre amargor, discordo com o Renato pois tosta e torrefação são sim notas de amargor porém convencionalmente não estamos habituados a ligar estes termos e dedicamos o amargor somente ao lúpulo. Afinal também falamos de café amargo, então tosta e torrefação também são amargos mas de forma diferente.

    Sempre digo, quando somente falo de amargor, me refiro ao lúpulo mas se digo amargor tostado ai já fica obvio que falo do malte.

    Em algum momento vocês brincam e falam Quintuppel e não é que vão lançar uma Quintuppel ou seria uma Imperial Quadruppel? Alias… quadruppel e quintuppel é tudo marketing.

    Sobre a Bohemia ser a mais antiga, balela… eles gostam de ostentar isto mas a data que utilizam como fundação é referente a fundação de uma cervejaria que virá a fazer parte do grupo que fundou a Bohemia, tipo era a cervejaria de um dos primeiros sócios e nem tinha esse nome mas eles se apropriaram da história.

    Sobre conservantes, acho que passou a ter conservantes pq agora as cervejas viajam para muito mais longe no Brasil, vão para locais de baixo consumo e ficam muito tempo parado, então precisam garantir que ela tenha um mínimo de qualidade a qualquer condição.

    E sobre Session… acho que a galera nunca vai aprender, session é referente ao álcool, baixo álcool e não tem haver com outras características leves.

    Enfim, um abraço

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Grande Luquita,

      Voltou a comentar como o luquita que conheço!!! rs

      Esse lance da Bohemia rende um post no Cervejonalista não?

      Abração,

      Reply
  4. Afonso bsb

    Eae galera blz?

    Na época que bebi essa cerveja (foi praticamente perto do lançamento dela no site do empório), achei uma cerveja muito leve de beber. Mas não me impressionou a cerveja por fato de ser uma session rs.

    Sobre a nova wals, recentemente fiz uma degustação vertical da wals petroleum lote 49 com a 81. Achei a mais nova sem gosto nenhum de cafe e chocolate comparado com a mais antiga. ficou muito diferente, para mim estragou a cerveja. Ainda bem quem te a dum rs.

    sobre a polemica da wals antiga (como rolha sintética) ja comprei 2 petroleum contaminado, depois dessas so comprei com a nova rolha

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Falaí Afonso,

      Sobre a 81, eu não engajei em comprar pra provar, achei só modinha besta!

      Agora essa treta da petroleum é antiga, eu lembre de ter visto um post dos criadores dizendo o que poderia ser e também se ofereceram a trocar.

      Abração e valeu por aparecer sempre por aqui!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*