Cerveja Gasoline Soul – Beercast #235

Por | 22 de novembro de 2017
Cerveja Gasoline Soul – Beercast #235

Cerveja Gasoline Soul – Beercast #235

Para o episódio de hoje, Rica Shimoishi trouxe a cerveja Gasoline Soul da Morada, uma cerveja completamente fora da caixinha.

Confira como foi esse bate-papo.

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links Comentados durante o episódio:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Led Zeppelin – Fool In The Rain
  • Led Zeppelin – Dazed and Confused
  • Led Zeppelin – Good Times Bad Times
  • Led Zeppelin – Since Ive Been Loving You
  • Led Zeppelin – Communication Breakdown
  • Led Zeppelin – Babe Im Gonna Leave You
  • Led Zeppelin – Whole Lotta Love
  • Led Zeppelin – Heartbreaker
  • Led Zeppelin – Black Dog

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (43:09 de duração)
Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

8 comentários para “Cerveja Gasoline Soul – Beercast #235

  1. André F

    Fala pessoal!
    Mais um ótimo programa!

    Da Morada tomei a CDB que achei muito boa. Gosto muito do estilo e concordo plenamente que as pequenas deveriam tentar coisas diferentes.

    Estou um pouco cansado de NEIPA´s de R$40 reais, ou mesmo de R$20, mas acredito que além de tudo que já foi citado o pessoal olha para o mercado. Se querem IPA e suas variações, e isso é o que está vendendo, toma!

    A Trilha, como vocês bem citaram, tem ido por caminhos diferentes e acho mesmo que essas duas, se conseguirem cativar o público com suas novidades “diferentes”, podem se dar bem num futuro não tão distante.

    E torcer pra aparecerem umas gose boas como a “The Kimmie, The Yink, & The Holy Gose”, que pra mim foi uma supresa incrível (a primeira que tomei e sem saber). Depois disso me apaichonei pelo estilo.

    Abs

    Responder
    1. Ricardo Shimoishi

      Boa André!
      Obrigado por escrever. É difícil vc “condenar” o pessoal das pequenas cervejarias que fazem o que o mercado pede. Só as mentes mais privilegiadas e as mãos mais habilidosas vão conseguir se manter no mercado trabalhando somente com “coisas malucas”. Eles precisam fazer IPAS (ou NEIPAS) pq é o que o mercado quer hoje.
      Mas espero que algumas sobrevivam e que tenhamos coisas diferentes pra tomar SEMPRE.
      Essa q vc citou é uma Anderson Valley, né?
      Nossa, faz tempo q não as vejo por aqui. Fiquei curioso e com vontade de experimentar.
      Forte Abraço!

      Responder
  2. Daniel Córdova

    Fala pessoal!
    As cervejas da Morada são todas excelentes. Minha preferida deve ser a Hop Arábica, uma das melhores do Brasil pra mim. Sempre que encontro bebo ela.
    Na Gasoline Soul dei 4,5 tampinhas (em 2015) e na sour 5 (tomei no FBC desse ano). Tomara que venham novidades ainda melhores.
    Abraço!

    Responder
    1. Ricardo Shimoishi

      São incríveis!
      Realmente precisamos de mais cabeças pensantes como a do André!
      O legal é que ele alia um grande conhecimento de brassagem com inovação. Ele não está só interessado em ganhar dinheiro. É um curioso que busca coisas novas e inovadoras.
      Nós agradecemos!

      Abração!

      Responder
  3. Rodrigo Reis

    O Junka é fera demais, ja tive o prazer de ter aulas com ele e ele manja demais de muita coisa, vale muito a pena conseguir esta entrevista.

    Responder
  4. Fabrizio Guzzon

    Salve Galera

    Eu falei sobre a Cayol da Morada Etilica na coluna 172, uma Porter bem bacana.
    Mas já provei outras brejas da Morada, inclusive a Gasoline Soul que achei muito boa. E como o Anselmo mencionou a Épo deles é uma sidra fantástica… provei no aniversário do Bar do Celso e achei fora da curva.

    E as outras sour que ele tem, como a CDB indicada pelo Celso e a Cupuaçu Sour são muito boas. Se serviu de aprendizado para fazer a Gasoline Sour deverá ser uma breja muito boa.

    Um ponto que o Anselmo comentou e concordo é que ainda temos que evoluir na variedade de estilos que as cervejarias nacionais produzem…. mesmo que sejam sazonais. Hoje eu vejo que praticamente todas são direcionadas pelo ‘estilo do momento’, como as NEIPA…. todo mundo tem dois, três ou quatro rótulos de NEIPA, acho um exagero, ou quem sabe isso é motivado pela impossibilidade de manter a estabilidade na receita…

    Abç
    Guzzon

    Responder
    1. Ricardo Shimoishi

      Aê, Guzzon!
      Morada é mesmo fora da curva. Na verdade eu adoro NEIPAS bem produzidas, mas como diz o Flávio, todo mundo quer cobrar R$42,00/pint. Aí fica impraticável, como provar mais de uma boa breja a esses preços, né?

      Tô ligado nas azedinhas da Morada. Realmente são ótimas! E mês que vem é mês de premiar nossos Patronos com sorteio de cerveja (Patronos IPAS para cima) e uma cerveja indicada por “Sommelier amigo do Beercast” para os Patronos Imperials. Esse mês vai ser a indicada pelo Celso.
      hehe… Já sabe que vai ganhar pelo menos uma garrafinha especial, né, Guzzon?

      Abração!!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*