Cerveja Bohemia Jabutipa – Beercast 113

By | 8 de julho de 2015
Cerveja Bohemia Jabutipa – Beercast 113

Cerveja Bohemia Jabutipa – Beercast 113

Para o episódio de hoje, Gustavo Passi escolheu a cerveja Bohemia Jabutipa, vamos falar de um assunto aguardado pelos amantes do líquido sagrado.

Trata-se da nova cerveja da Bohemia, a Jabutipa uma IPA com jabuticaba que traz o seu amargor de IPA com o leve doce da fruta jabuticaba.

Confira o que achamos desta cerveja em nosso bate-papo.

Cerveja Bohemia Jabutipa

Cervejaria: AmBev
Estilo: India Pale Ale
Álcool (%): 6.5% ABV
Temperatura: 8-12 °C
Copo Ideal: Pint
Preço Varejo: R$12,00 (600 ml)

Links comentados durante o episódio:

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links comentados BeerNews e leitura de e-mails:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Ostheobaldo – Preta Véia
  • Ostheobaldo – Tô na Boa
  • Ostheobaldo – Os Mortos Não Falam
  • Ostheobaldo – Arrasa Quarteirão
  • Ostheobaldo – Cincocontraum
  • Ostheobaldo – É Coisa do Passado
  • Ostheobaldo – Funk do Edmilson
  • Ostheobaldo – Homem com H
  • Ostheobaldo – La Poronga
  • Ostheobaldo – O Coelho e o Jabuti
  • Ostheobaldo – Ostheobaldo
  • Ostheobaldo – Pega, mata e come
  • Ostheobaldo – Porque Você me Ama…
  • Ostheobaldo – Tem Vagabunda
  • Bide ou Balde – Melissa

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (39:21 de duração) Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

18 thoughts on “Cerveja Bohemia Jabutipa – Beercast 113

  1. Fabrizio Guzzon

    Salve galera!
    Ainda não tive a oportunidade de provar essa cerveja… então deixarei meu preconceito contra a multinacionais que compram cervejarias pequenas para um outro momento… opa… melhor deixar quieto, já trabalho em uma que fez isso…. rsrsrsrsrs

    Como não provei não posso falar do líquido, então vou me ater a iniciativa… Não consigo entender como tem gente que critica uma cervejaria de incentivar e movimentar o nicho de cervejas especiais… e como se houvesse um medo de que alguem descubra que as grandes multinacionais tbm sabem fazer outros estilos alem das standard lagers que já fazer…

    Assim que beber estes três novos rotulos da Bohemia, a cervejaria mais velho do mundo segundo o Luquita, falo minhas opiniões…. rs

    Abç
    Guzzon

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Também nunca esqueço das palavras do Luquita sobre a Bohemia ser a mais velhas das antigas 😀
      O que me impressiona, Guzzon, é que nas discussões sobre cervejas artesanais na internet a maioria defende a livre iniciativa, o empreendedorismo e o capitalismo livre de amarras (!?!). Mas agora se indigna com uma iniciativa normal no mercado.

      Reply
  2. Luís Loureiro

    Assim que vi essas cervejas no mercado do cartão postal, eu comprei as três e levei pra provar. Gostei da Jabutipa, apesar de não sentir tanto o amargor, e realmente nada de Jabuticaba, e da Caá-Yari, nessa sim senti forte o sabor da erva-mate, e se tornou minha preferida das três!
    E aqui encontro com facilidade as duas garrafas, tanto a de 300ml quanto a de 600ml, e pelo mesmo preço!
    Quanto ao evento, tenho muita vontade de ir ao IPA Day, colaborador pode participar das promoções? ahahahha
    E fiquei curioso com o prato que o Renato harmonizou, como não deu pra entender o nome direito, e pelo fato de eu não saber nada de espanhol, não consegui achar a receita na internet! Como escreve saporra? ahuahuah
    Abraços!

    Reply
  3. Flavio Yokooji

    Vou experimentar quando tiver oportunidade. Estou com tanta cerveja em casa que nem estou animando em comprar mais! Rs.
    Minha opinião sobre as grandes cervejarias estarem comprando as pequenas, fazendo parcerias ou produzindo cervejas que não são american standard lager: Concordo 100% com o Luquita. Pronto! Rs.
    Felizmente, tem gente como vocês, Anselmo e Luquita, que enxergam fora da caixa e não se apegam a preconceitos ou jugamentos sem base argumentativa. A parte ruim dessa estória toda é que a maioria das pessoas que se dizem “apreciadores de cerveja artesanais” não têm essa visão e é muito difícil remar contra toda essa enxurrada de haters. Como minha profissão é outra e não pretendo entrar no ramo cervejeiro, quero me manter apenas consumidor e homebrewer, já desisti de discutir sobre o assunto. Já tive a ilusão que o pessoal que curte cerveja artesanal tinha uma visão mais ampla dos assuntos que nos cercam… Que decepção!
    Vamos falar de coisa boa! Vamos falar de TekPix! Vejo vocês no ipa day! Muito legal a ideia das vans passarem nos hotéis credenciados. Moschetta mandou bem! Na edição passada, apesar de ter gostado demais (tanto que voltarei), havia alguns problemas. Pelo que percebi, estão realmente trabalhando para solucioná-los.

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      É isso aí Flavio. Me surpreende que um produto que tem uma história libertária como a cerveja junte tanta gente que se prende a preconceitos pouco embasados. Mas o mercado é novo, o tempo deve clarear as coisas.
      Uma coisa boa nos eventos do Moscuetta é que ele parece sempre muito preocupado em corrigir os erros das edições anteriores. A gente não vê isso sempre por aí.
      Abração!

      Reply
  4. Bruno Pontalti

    Tomei as 3 em garrafa recentemente, a Jabutiba e a blonde que não lembro o nome achei ok, e pelo preço até valem, a bela rosa achei muito ruim, bem artificial…
    Meu problema com a AMBEV não é com a qualidade das cervejas deles e nem eles comprarem as ”artesanais”, mas sim com o posicionamento de mercado, com certeza eles trazendo mais rótulos importados e comprando as micros mais conhecidas vão forçar muitos supermercados, bares e restaurantes a vender só as cervejas deles e ai nós consumidores que saimos perdendo.

    Reply
    1. Luquita da Cerveja

      Bruno eu vejo muitos falando desse posicionamento de monopolizar o mercado mas isso é uma via de mão dupla. Só monopoliza quem se deixa monopolizar, então a índole não é só da AmBev mas tb do estabelecimento que se permitiu isso. O melhor que se pode fazer contra essa atitude é ir no bar, supermercado, loja, etc do lado. Se um só vai vender AmBev haverá outro que vai vender as demais opções do mercado.

      Reply
      1. Bruno Pontalti

        Com certeza… sempre vão ter os lugares que tenham boa variedade de rótulos e vão ser independentes, mas demorou muito para as cervejas chegarem em pontos de venda não especializados e isso pode ser um passo pra trás, com as cervejas voltando apenas para emporios e bares especializados, normalmente ficando apenas para um publico de ”nicho” e provavelmente mais caras…
        Mas claro que é só uma opinião minha, não sou nenhum conhecedor do assunto e como consumidor meu bolso fala mais alto então mesmo não concordando com essa pratica, tomo as cervejas que me agradam e eu consigo pagar seja sejam da ambev ou de quem for

        Reply
    2. Anselmo Mendo

      Bruno, concordo com o que o Luquita escreveu. Se a AmBev monopoliza bares com suas cervejas, surge uma ótima oportunidade para outros estabelecimentos fazerem justamente o contrário. Um dos grandes pontos positivos desse novo posicionamento deles é abrir os olhos do consumidor comum sobre a grande variedade de estilos de cerveja que existem. Acho que vai ser uma maravilha ir a bares que hoje só vendem Brahma e Skol e encontrar Jabutipa e Demosielle por lá. Especulam que a partir de agora a qualidade da Colorado só vai piorar, mas porque uma grande empresa faria um investimento desse tamanho para produzir coisa de pior qualidade? E se isso acontecer passo a consumir Dama e Terezópolis feliz da vida.

      Reply
  5. Daniel Córdova

    Fala galera!
    Ótimo programa. Bebi a Jabutipa semana passada com a Taíse. Eu achei mais ou menos e ela curtiu. Sei lá, achei um pouco desequilibrada no amargor, não senti o tal dulçor que equilibraria. Talvez um pouco adstringente. Pode ter sido minha garrafa. Era a pequena de 300 ml.
    E que momento oportuno pra fazer um programa da Bohemia, justo ontem compraram a Colorado e quebraram a internet. Ontem quando eu já não aguentava mais acessar o FB a discussão começou na lista de emails da AcervA. Haja paciência! hahaha
    E mais um ano não vai rolar de ir no IPA Day. Sorte minha que logo tem Oktoberfest aqui pertinho.
    Abraço!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Valeu Daniel! Pior que esse programa estava gravado desde a semana passado. Damos sorte nas pautas! É uma IPA bem suave mesmo e esse dulçor aí não senti nenhuma vez. E já provei on tap, na garrafa grande e na pequena. Nada de jabuticaba, muito menos jabuti.
      Acho que a maioria das discussões sobre a Colorado nestes dias são feitas sem muita análise, no “calor” dos fatos. A maioria diz muita besteira, inclusive os blogueiros, que nunca querem perder o furo de reportagem. O tempo dirá!

      Reply
  6. Luquita da Cerveja

    Fala galera beleza?

    Muito bom o programa, bem anti fanáticos rs… Eu tenho que parar de falar da AmBev pq já tão querendo me chamar de Luquita da AmBev.

    Mas falando sério, eu curti as criações da Bohemia… que não é a mais velha do Brasil hahahaha.

    Tomei elas em chope, logo quando lançou e na época a melhor foi a Bela Rosa, as outras duas só eram OK mas confesso que em garrafa ela ficou bem ruim.

    A Jabutipa é ok ainda mas a Jade da um pau nela rs… mas ai também entra a questão de preço. O que vale mesmo é uma marca como Bohemia, considerada pelo bebedores mainstream como cerveja A+, fazer novos estilos para chamar a atenção.

    Os rótulos são muito bonitos e não da pra entender essa galera que reclama de imitação. Eu ouvi pessoas falando que eles não poderiam imitar porque não são Artesanais e estão se aproveitando do momento do mercado! Mas que porra heim… se estiver em alta não posso fazer então? Só as artesanais que fazem trocentos rótulos com índios nele podem fazer igual, Rs…

    Outra questão é sobre o sabor da Jabuticaba, o rótulo tem um Jabuti exatamente pra ilustrar que ñ tem sabor de Jabuticaba… o nome é homenagem ao Jabuti! Hahahahaha

    Brincadeiras a parte, no chope eu peguei o aroma de casaca da Jabuticaba, algo mais azedinho.

    O nome Caá-yari é um nome em guarani em homenagem à ka’a (mate) e a lenda de Jari’i (uma jovem índia). Segundo um ex-professor meu especialista na linguá Guarani (carteirada)!

    Enfim, curti o programa e achei uma boa derrubar os mitos sobre a cerveja ser ruim e tal… a galera tem preconceito com a marca e não com o sabor.

    Abraços

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Concordo com tudo Luquita! A maioria das críticas tem fundamentos muito mais emocionais do que racionais. Me impressiona ver como tem gente defendendo o livre mercado e a livre iniciativa e nessa hora se prende a valores corporativistas. Li muito sobre os rótulos e esse argumento de plágio é de doer. Falta mínima de atenção no modo como se constroem todas as imagens e conceitos visuais de todos os produtos que estão no mercado. Acho que o óbvio da interpretação que deveria ser feita é o que você disse sobre a Bohemia fazer novos estilos e chamar a atenção dos ” bebedores mainstream”.
      Valeu pelas demais informações sobre o Guarani (saudades da coluna de nerdices 🙁 )!

      Reply
    2. Luis Henrique L. de Camargo

      Luquita,
      Pelo que acompanho teus posts nas redes, teu pensamento é muito igual ao meu com relação à Ambev (o que me da orgulho).
      Concordo totalmente com o argumento de que se existe mercado para artesanais, por mais que façam monopolios, haverá sempre bares/mercearias para fornecer para este publico.
      Hoje já fico satisfeito de encontrar Therezopolis e Eisenbahn com otimos preços na maioria dos supermercados.
      Àqueles que tem reclamado a aquisição da Colorado pela Ambev, eu tenho perguntado: “Quantas Colorado voce tomou no ultimo mes”.

      Reply
  7. Vitor Hugo Meirelles

    Curiosidade: os caras do food truck, pra ajudar a galera a escolher qual chopp ia tomar, mandava assim: “essa é amarga, essa é docinha e essa mais cítrica” Achei interessante, pq foi uma forma rápida de diferenciar as 3!

    Reply
  8. Vitor Hugo Meirelles

    Faaaaala galera sensacional do BeerCast!

    Estive na Bauernfest em Petrópolis no último fim de semana, e pude experimentar a Jabutipa on tap no food truck da Bohemia.

    Véio, realmente ela é uma IPA que tem seu amargor bem amenizado (fiquei curioso pra saber o IBU dela). Achei difícil também de identificar a jabuticaba, tanto no aroma quanto no sabor. Mas, o que notei é que a função da jabuticaba foi a de quebrar mesmo o amargor com o dulçor da fruta.
    O que queria compartilhar mesmo é que o grande público não gostou dela por ser muito amarga, preferindo os chopps da Bela Rosa e Caa Yari. Já pra mim, achei ela uma IPA mais fraquinha no amargor, evidenciando que paladar é algo “treinável”!

    Vlw pessoal! Continuem sempre com esse trabalho. Cerveja é algo apaixonante e o trabalho de vocês ajuda as pessoas a pararem de estigmatizar o líquido sagrado como um liquido amarelo, quase congelado que só serve pra encher a cara.

    Abraço!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      E aí Vitor, blz? Na descrição da Bohemia diz que tem 55 IBU. Uma das coisas importantes de a Bohemia produzir cervejas com ideia semelhante as artesanais é que isso ajuda mesmo a convencer a galera a provar novos sabores. Pra muita gente eles têm credibilidade, e isso é bom. Já bebi a Jabutipa algumas vezes, on tap, na garrafa grande e na pequena e em nenhuma senti jabuticaba (muito menos jabuti ). Já o aroma e sabor de pimenta é bem evidente na Bela Rosa.
      Obrigado por ouvir a gente e comentar.

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*