Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale – Beercast #61

By | 9 de julho de 2014
Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale – Beercast #61

Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale – Beercast #61

Conseguimos uma cerveja com gosto de doce de abóbora como os de festas juninas, e para tomar este líquido doce, convidamos Mário Coppini para contar um pouco mais da cervejaria Bier Hoff e da Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale.

Confira esta cerveja que recomendamos harmonizar com festa junina e não com festa americana de Halloween.

Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale

Cervejaria: Bier Hoff Micro Cervejaria
Estilo: Pumpkin Ale
Álcool (%): 5.5% ABV
Temperatura: 8-12 °C
Copo Ideal: Pint
Preço Varejo: R$ (confirmando!) (355ml)

Links comentados durante o episódio:

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links comentados BeerNews e leitura de emails:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Blind Guardian – Nightfall
  • Gamma Ray – Farewell
  • Hammerfall – Hearts on fire
  • Helloween – Future World
  • Helloween – Halloween
  • Helloween – If I Could Fly
  • Megadeth – Trust
  • Stratovarius – Black Diamond
  • Stratovarius – The Kiss Of Judas

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (44:59 de duração) Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

51 thoughts on “Cerveja Bier Hoff Jerimoon Pumpkin Ale – Beercast #61

  1. Pingback: Um papo com Mário Coppini da Bier Hoff – Beercast #110 - Beercast Brasil

  2. Gustavo Guedes da Fonseca

    Po, o nome dessa cerveja fui eu quem deu num concurso que eles fizeram pra batizar a cerveja.
    Eu sinceramente não entendo o porquê de nem mencionarem e desconversarem quando perguntam sobre o nome JERIMOON.
    Não divulgaram o resultado da promoção, eu que ‘descobri’ que meu nome foi campeão quando vi um vídeo da cerveja no Mestre-Cervejeiro.com.
    Só admitiram e me mandaram o ‘kit’ campeão quando eu entrei em contato diretamente com a cervejaria no Facebook e depois de muita insistência…

    Reply
  3. Tomás Gaspar

    Concordo que vale muito a pena um episódio com as cervejas do Fritz.

    As cervejas são muito gostosas e o dono/idealizador/mestre cervejeiro é um cara muito foda!

    Abraço.

    Reply
  4. Daniel Córdova

    Fala galera.

    To passando aqui de novo pra dizer que ri alto qdo o Anselmo me trolou hahaha
    Mas ta valendo.

    Tambem achei a trilha sonora desse episodio bem nostalgica. Passei a adolescencia ouvindo Helloween e Blind Guardian, entre outros.

    Abraço!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Ooohhh Daniel…! É só zueira, hein! Eu que agradeço você por sempre passar aqui e escrever pra gente. Os programas são sempre trabalhosos de fazer e é muito gratificante receber retorno de quem ouve. Abração!

      Reply
      1. Daniel Córdova

        Que isso, Anselmo, não precisa se explicar não. Achei muito legal a zuada.

        Sempre volto aqui pra comentar porque sei o quanto é importante o incentivo e essa interação de vocês com nós fãs é um grande diferencial.

        Ah! Se me permitem, tenho uma sugestão de tema: fazer um programa com o Lukita da Galera sobre nerdices cervejeiras. Eu ia curtir demais.

        Abraço e já estou aguardando o programa dessa semana!

        Reply
  5. Flavio Yokooji

    Opa… demorei para comentar dessa vez, mas já estou por aqui! Rs. Ainda não experimentei a Jerimoon. Fui a um barzinho e, infelizmente, não tinha 🙁
    Já tomei a pumpkin ale da Brooklyn e gostei bastante. Espero que esteja no mesmo patamar.

    Reply
      1. Flávio Yokooji

        Está difícil de encontrar para experimentar, mas continuarei a saga! Rs. Igual a Palta. Fui em um barzinho que indicaram que tinha, mas já tinha acabado 🙁

        Reply
    1. Fabrício Cavalcante

      Goiânia! Goiânia! Goiânia!
      Tinha no Bar do Kuka, mas já acabou!!!

      Reply
  6. Julio Oliveira

    Boa noite galera….
    Depois de um tempo afastado….”tamu devorta”…

    O programa foi muito legal, Fiquei com vontade de experimentar a Jerimoon…..

    Gu, não sei se dá para fazer quentão com cerveja, mas este fds tenho uma festa junina para participar e minhas panelas de cerveja estão escaladas para participarem. Só Pq tem torneira, vão servir quentão e vinho quente, com direito a bazooca e tudo….

    Um abração a todos

    Reply
    1. Gustavo Passi Post author

      Graaaade Julio “devorta” na área!

      Eu falei essa bobagem e depois me arrependi, pensei que o Renato não iria colocar na edição rs.

      Acho que cerveja quente é zuada em qualquer circunstância e imagino a dor no coração e ciumes que você esta de suas panelas.

      Abração!

      Reply
  7. Fabrizio Guzzon

    Salve galera,
    Mais um ótimo programa! Ainda não provei a Jerimoon, mas esta na minha lista.
    Mas pelo visto vou ter um pouco de dificuldade para achar… vou ter que procurar em SP para ver se acho, nos empórios especializados da minha cidade não me lembro de ter visto.
    E concordo quando dizem que vincular as nossas pumpkin ales, ou melhor…. cervejas de abobora com halloween é um tanto desnecessário, apesar das escola de inglês realizarem um grande esforço para que esta data cole aqui no Brasil (e com isso movimente toda uma economia de festas e mascaras de borracha), já temos um festa que tem muito mais cara de abobora… as festas juninas.
    Tanto que sempre que provamos uma “Spiced Beer” de fora que tem o intuito de ser natalina, lembramos de festa junina por nosso momento de clima mais frio, comidas mais temperadas, doces em conserva…
    Acho que o próximo lote da jerimoon deveria vir com um chapéu de palha em cima da tampa… rsrsrs
    Abç
    Guzzon

    Reply
    1. Guilherme

      Ah, aquela cerveja que trouxe de San Francisco já está parada faz tempo né?

      Acho que vou até bebê-la rs

      Reply
  8. Rodrigo Reis

    Pumpkin ale é um genero que eu gosto muito, a primeira que tomei foi a “Poção de Bruxa” do Mestre das Poções. Animal. Como eles não tinham mapa “era muito dificil” conseguir a berja deles, Orfão tentei diversas outras e a uns 3 meses Comprei a Jerimoon e me apaixonei. Supriu a minha sede por Pumpkin. Ela esta no TOP 3, junto com a Mestre das Poções e a Sauber, mas ainda farei minha receita que ai sim, ficara 100% do meu gosto 🙂

    Reply
  9. Lucas Zurwellen

    Fala galera, ótimo programa.

    Eu tive o prazer de conhecer o Mario a algumas semanas atrás mas por questões do Hidromel e também pq a turma dele é a mesma de uma amiga minha.

    O cara é muito gente boa mesmo e essa Jerimoon me empolgou heim. Tirando algumas americanas as cervejas Pumpkin Ale costumam não ter muito o sabor da abóbora e sinceramente não sei pq a galera por aqui deixa mais fraco.

    Acho que o objetivo é levar esse sabor bom e por isso fiquei empolgado em tomar essa da Bier Hoff. Caso alguém queira uma boa, eu conheço um artesanal que fez uma Jerimoon Ale excelente. Rs…

    Olha sobre a camiseta é sério heim, minha palavra eu honro rs…. mas não vale cobrar direitos autorais, ta pior que político…hahahaha.

    Sobre eu estar humilde, poh só no programa de hoje na leitura fui citado 3 vezes… imagina como fica o Daniel Córdova se fosse com ele.

    Abraços

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Fala Luquita!

      Tem toda razão: o Mário é gente boa prá caramba, apesar de advogado… rsrsrs….
      Eu tb achei essa pumpkin muito diferenciada. Dá pra perceber todo o cuidado para o sabor do doce de abóbora permancer e mesmo assim não deixar a cerveja enjoativa.
      Queremos uma foto com a camiseta, heim?! Aguardamos.
      E é claro que falamos bastante de vc. Vc sempre nos honra com seus artigo nérdicos e com seus valiosos comentários!

      🙂

      Reply
  10. Vinicius Rodrigues

    Me julguem mas eu nunca vi graça em doce de abóbora rsrs
    Na verdade nunca curti nada relacionado a abóbora
    Nada que eu conhecia até hoje, agora preciso dessa cerveja… E pelos comentários certeza que acaba o tabu.

    Bem legal a entrevista, chegará meu dia de ter coragem pra largar tudo e viver de cerveja kk

    Abraço galera, continuem com o grande trabalho.

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Valeu, Vini!

      Acho que é importante a gente experimentar de tudo. Porque de repente pode vir uma surpresa.
      E eu achei que essa foi realmente uma que vale a pena.

      Legal, né? Muita gente acalenta esse sonho de viver de cerveja e o Mário é um exemplo prá todos nós.

      Forte Abraço!

      Reply
    2. Anselmo Mendo

      Vinícius, tinha te citado (zuado) na leitura de e-mails, mas o Renato Martins fez o favor de cortar. Uma pena, tinha ficado engraçado 🙁

      Reply
  11. Thallis Machado

    Ótimo episódio, me deixou com muita vontade de provar uma hreja desse estilo! E sobre a cerveja histórica lá da Finlândia que vocês comentaram no beernews, eu não sei se é de verdade ou não, mas levando em conta que o fermento é um ser vivo não seria difícil cultivalo nesses 4 anos pra poder fazer as 2 mil garrafas, oque mais me estranha nisso tudo é que na noticia diz que era provavelmente uma lambic, e eu me pergunto só oque uma lambic belga estaria fazendo nos mares nórdicos da Finlândia a quase 200 anos atrás. Abraços!

    Reply
      1. Thallis Machado

        pois é, pela noticia deu a entender que era uma lambic, mas foram encontradas nos mares da Finlândia!!

        Reply
        1. Thallis Machado

          “De acordo com a descrição do mestre cervejeiro Mats Ekholm, trata-se de uma cerveja similar às belgas de fermentação selvagem – aromas e sabores mais ácidos e frutados.”

          Que loucura hein?!

          Reply
  12. Marcus Santos

    Opa! Mais um belo episódio, parabéns.

    Vamos ver se ganho algo dessa vez. Modéstia parte, eu gostei muito minha frase na promoção dos ingressos para o IPA Day. Mas, não ganhei, fazer o que! Brasileiro não desiste nunca, mesmo após tomar de 7 numa semifinal.

    Abraços pessoal.

    Reply
    1. Renato Martins

      Pois é Marcus, não deixe de participar. Vale lembrar que quem escolhe as frases são os próprios convidados hein! O negócio agora é beber pra esquecer esses 7 x 1… sõ não pode ser cerveja Alemã…kkkk

      Abração!

      Reply
  13. Luis Loureiro

    Quando eu crescer eu quero ser igual a vocês! Eu tenho tanta dificuldade de arrumar essas cervejas, sei que online a gente acha, principalmente na Cerveja Store (barulho de caixa registradora!). Mas pra cerveja ainda sou meio oldschool, por assim dizer. Gosto do prazer de olhar as prateleiras e achar uma diferente, de conversar com os vendedores. Tá certo que aqui em Macaé eu achei uma lojinha só, que tem meia dúzia de rótulos, e ainda assim, algumas vezes mais caros que os stands de shopping. Mas ainda assim a caça é o prazer, e a cerveja é a recompensa!
    Estou divagando demais! Hauahuauha
    Grande abraço meu povo! E bola pra frente pq já cansei de ver jogador chorando!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      E aí Luis! Também sou como você, adoro andar entre as prateleiras dos supermercados e adegas lendo rótulos e escolhendo minhas brejas.
      E tem razão, chega de choradeira, mas se a Argentina perder daqui a pouco juro que tomo uma Quilmes 😀

      Reply
  14. Cleber Leandro

    Cast muito legal. Excelente programa.
    Gostaria de indicar uma pauta estranha de programa, que seria cervejas sem glúten.
    Explico o motivo da indicação: sempre fui um apreciador de cervejas especiais e até estava preparando um espaço para fazer uma brassagem em casa, contudo recentemente descobri que tenho pouca tolerância ao glúten. Que desastre! Mas em recente pesquisa identifiquei algumas cervejas que não contém glutén, mais ainda não achei pra comprar aqui em Cuiabá.
    Abraço e força.

    Reply
    1. Renato Martins

      Olha só Cleber… não tinha pensado nisso hein. Seria interessante provar cervejas assim, já escutei falar da Greens, seria muito legal!

      Abração!

      Reply
  15. Daniel Córdova

    Fala pessoal!

    Passando pra bater cartão aqui.

    Nunca tomei essa Jerimoon, mas pelas notas parece ser excelente.

    Da Bier Hoff só provei a Red Ale. Tomei umas duas vezes, mas lembro que foi a melhor Red Ale que já provei.

    Já baixei o episódio, assim que der vou dar o play aqui.

    Abraço!

    Reply
    1. Mário Coppini

      Faço couro com vc, apesar de não ser uma “red ale” em si, é uma puta cerveja!

      Valeu pelo comentário 😀

      Reply
  16. Derly de Lana Cordeiro

    Fale galera do Beercast!

    Como sempre excelente programa, ouvir uma entrevista descontraída como essa é sempre muito bom.
    Gostei de ouvir a historia do Mario, também estou querendo migrar para o mercado cervejeiro, mas infelizmente ainda não consegui, e nem tenho interesse de montar uma cervejaria, por enquanto.

    Pow monge pagodinho, com essa voz jurava que você era da galera do metal, rsrsrs. E tenho outro pergunta para você, tenho uma receita que entraria no estilo special beer, mas não tenho equipamento, nem grana no momento para investir, para reproduzir essa breja, como você me aconselharia para poder ver meu sonho de ver minha receita na garrafa?

    Galera abração a todos, e já aguardando quarta que vem.

    Reply
    1. Mário Coppini

      Darly, fico feliz que tenha gostado!
      Se tem algo que posso te recomendar e recomendarei MESMO é: Não desista, acredite!
      Nada vem fácil, mas se vc realmente quer, uma hora vem. Como falei no episodio, a pouco tempo atrás ouvia o Beercast como admirador (inclusive me salvando de dias chatos no trabalho que eu não gostava) e hoje pude gravar com eles sendo alguém da área. Não desista 😉

      Quanto a sua breja: se quiser usar meu equipamento aqui de SP, panela de 45L, fica a vontade, só entrar em contato.

      Quanto ao monge: Me decepcionei também: Tinha que cantar umas músicas do 7 peles, do tinhoso, imortal, pé de cabra, mochila de criança.

      Reply
      1. Derly de Lana Cordeiro

        Valeu Mário!

        Infelizmente moro no interior do estado do Pará, e estou sem previsão de ir para SP esse ano.
        Mas vamos trocando figurinhas, quem sabe a Bier Hoff não compra minha receita, rsrsrsrs.

        Abração.

        Reply
  17. Charles

    Por isso eu adoro o Beercast, é um programa que não faz descriminação nenhuma dos seus convidados, não faz diferença sobre raça, cor, credo e nem orientação sexual. Tá ai a prova quando chamaram o viadão do Mario pra bater uma papo. HAUAHUAHUAHAUHAUAHUAHAU.
    Brincadeiras a parte vou ouvir esse episódio com carinho porque além do Marião ser um brotherzaço, essa cerveja merece atenção especial. Quando a tomei ela me surpreendeu, pensei seria uma cerveja enjoativa com o doce da abóbora, mas ela é muito bem equilibrada.
    Parabéns ao Mario, a Bier Hoff pela cerveja e a galera do Beercast pelo episódio.
    Abraços

    Reply
    1. Mário Coppini

      AiAi. O que falar pra esse cara que mal conheço e já considero pacas? Hauhauahuaua. #somostodosviados.
      Valeu pelo apoio de sempre Charlota! Te devo mais umas Jerimoon hahahaha

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*