Cerveja Baker Pale Ale – Beercast #83

By | 10 de dezembro de 2014
Cerveja Baker Pale Ale – Beercast #83

Cerveja Baker Pale Ale – Beercast #83

Depois dos inúmeros pedidos dos ouvintes, nós pisamos novamente em minas gerais para provar mais uma deliciosa cerveja desta terra.

Confira neste episódio o que achamos desta representante mineira que tem tudo de inglesa.

Cerveja Backer Pale Ale

Cervejaria: Cervejaria Backer
Estilo: Extra Special Bitter/English Pale Ale
Álcool (%): 4.8% ABV
Temperatura: 5-7 °C
Copo Ideal: Tulipa / Caldereta
Preço Varejo: R$13,90 (600 ml)

botao-comprar-cerveja (utilize o cupom: BEERCAST para 15% de desconto!)

Links comentados durante o episódio:

Confira a nota dos Beerquesteiros para a Cerveja do episódio:

Links comentados BeerNews e leitura de emails:

BeerGifts

Download

Trilha Sonora

  • Skank – É Uma Partida De Futebol
  • Skank – Sutilmente
  • Skank – Vamos Fugir
  • Skank – Vou Deixar
  • Skank – Ainda Gosto Dela (Com Negra Li)
  • Skank – Te Ver
  • Skank – Garota Nacional
  • Skank – Resposta
  • Skank – Saideira

Acompanhe e entre em contato com o Beercast:

Clique no play no inicio da página e escute nosso episódio. (36:02 de duração) Avalie abaixo quantas tampinhas esta cerveja merece.

24 thoughts on “Cerveja Baker Pale Ale – Beercast #83

  1. José Augusto Xavier

    Faaaala, galera do BeerCast!

    Depois de ouvir quase todos os programas de vocês, faço aqui meu primeiro comentário! hehe

    Preciso dizer que, assim como vários outros ouvintes, comecei a apreciar cervejas especiais por causa do programa… Obrigado por abrirem as portas do mundo cervejeiro para mim e por me livrarem da mesmice das marcas “mainstream”!

    Só pra acirrar a briga entre Sul x Sudeste, deixo aqui a minha recomendação de uma cervejaria da minha cidade (Cascavel – Paraná) , a Providência. Além das tradicionais Pilsen e Weizen, eles lançaram uma nova linha de cervejas cujos nomes fazem uma brincadeira com espécies de cobras, incluindo a Cascavel. São elas: a CascaHell (uma ESB – o Anselmo vai adorar essa, hehe!), a JararaPA (uma Pale Ale) e a SucurIPA (uma India Pale Ale).

    Um grande abraço e continuem com o excelente trabalho!

    Reply
    1. Renato Martins

      Olha só que legal José Augusto, minha professora de ingles é Cascavel também! Vou contar pra ela dessa cervejaria ai, pra ver se ela conhece.

      A gente agradece muito os elogios e a audiência!

      Um abração!
      Renato Martins

      Reply
  2. Samuel de Lima Pereira

    Fala galera beercasteira. Meu nome é Samuel de Lima Pereira , tenho 28 anos, sou advogado e moro em Teófilo Otoni-minas Gerais.
    Comecei a ouvir o programa depois da participação no radiofobia e já baixei e ouvi todos os episódios lançados, hj indico para todos que conheço, sendo certo que por várias vezes a conversa tem início após questionarem sobre as camisetas q comprei no site, principalmente a Santo Agostinho Cervejeiro.
    Gostaria de parabenizar e agradecer ao time pelos ótimos programas, ouço vários podcast e o beercast é hj o mais aguardado na semana, tenho a certeza que toda quarta feira a trilha sonora da jornada até o trabalho tá garantida.
    Comentando um pouco o último episódio, compartilho da opinião do Anselmo, o rótulo da backer nunca me agradou. Não possuo qualquer experiência na área de design, mas sempre que olho na prateleira do supermercado tenho a impressão que algum funcionário misturou os produtos, colocando algum ‘biotonico fontura genérico” na seção de cervejas.
    Apesar da pouca oferta e variedade de “cervejas de verdade” aqui na minha cidade, confesso que nunca havia experimentado a backer por simplesmente não “ir com a cara dela”, mas o beercast, mais uma vez abriu meus olhos para outra boa cerveja.
    Comprei e experimentei a cerveja comentada no programa e aproveitei pra tomar uma Brown indicada pelo Renato, gostei muito das duas e agora tenho mais duas opções de boas cervejas para tomar e indicar aos amigos.
    Quero também deixar registrado aqui que sou mineiro, falo “uai”, mas não gosto de frango com quiabo, já tentei comer várias vezes para confirmar o estereótipo, mas o vegetal simplesmente não desce. Rsrsrs
    Muito obrigado pelo trabalho realizado e podem ter certeza que suas opiniões são importantes para milhares de ouvintes, um abraço e até breve.

    Reply
    1. Renato Martins

      E ai Samuel! Cara, a camiseta ficou mesmo ph$5D@!!!!!!

      Acho que o problema da Backer é esse, as vezes o pessoal não sente muita confiança na garrafa, mas depois de provar a gente percebe que tem muita qualidade, muita mesmo! Legal que gostou da Brown, é a minha predileta deles.

      Sobre o frango com quiabo, eu te entendo… é ruim mesmo!!! Hahahahahaha

      Abração!

      Reply
  3. Fabrizio Guzzon

    Salve galera,
    Já provei toda a linha três lobos da Backer e são todas fantásticas, falta agora provar as demais cervejas deles.
    E um detalhe importante sobre o comentário do Rica em preferir a Backer pale ale a Eisenbahn Pale Ale…. apesar de ambas serem Pale Ales, elas são de estilos diferentes…
    A Backer é uma Pale Ale Inglesa, enquanto a Eisenbahn é uma Pale Ale Belga, isso muda bastante o que se esperar das notas aromaticas e paladar. Mas não invalida a preferencia do Rica, talvez explique o por que da preferencia pela Backer.

    Abç
    Guzzon

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Ah, Legal, Guzzon, Luquita.

      Não sabia desse detalhe mesmo.
      E realmente isso deve explicar minha preferência. A Belgian Pale Ale tem seus sabores maltados e as Englishs tendem a ter mais bitter que as belgas, certo?

      Reply
      1. Fabrizio Guzzon

        Rica, blz!
        Isso mesmo, as Pale Ale Belgas tem uma puxada mais maltada e até frutada, com lupulo mais discreto. As Pale Ale inglesas tem essa puxada de lupulo terroso e mais presente.

        Abç
        Guzzon

        Reply
  4. Luquita da Galera

    Fala pessoal, bom programa que me remeteu a bons tempos.

    Lembro da Bäcker (béquer rs) sendo vendida no Walmart por menos de R$4 e as vezes em promoção. Foi a minha primeira Pale Ale e putz como eu adorava tomar direto do gargalo.

    Graças a linha básica consegui fechar a coleção de tampinhas da Medieval, pois uma vez a linha comum saiu com a tampinha da outra e eu peguei uma promoção uma de cada. Na realidade as cervejas estavam vencidas e não me venderam no Walmart mas me deram as tampinhas.

    Um detalhe que poucos sabem é que a Pale Ale da Eisenbahn é uma Belgian Pale Ale e a Backer uma English Pale Ale, por isso a diferença entre ambas.

    Abraços

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon

      Fala Luquita!
      Estamos alinhados, comentei a mesma coisa a respeito do estilo da Eisenbahn pale ale

      Abç
      Guzzon

      Reply
  5. Mário Coppini - Bier Hoff

    Fala galera, beleza?!

    Estava em débito de ouvir o Beercast, desde o episódio do Tchê visto a correria por aqui. Mas durante algumas brassagens eu fui ouvindo e me atualizei até agora! 🙂 E muito legal um episódio que lembraram de nóis! hehehehe
    Sobre a questão sudeste e sul: Vai rolar ai essa semana um duela de cervejas de sp e paranaense, quatro para cada lado. Se informe no face. Meu coração é de SP mas meu paladar ainda vai nas paranaenses.

    Bom, eu não sou muito fã da linha regular da Backer, não tem sempre na minha geladeira, com uma exceção pra brown ale (que acho melhor). Gosto muito da linha da 3 lobos (principalmente a wheat com capim limão), capital Senra e Medieval (com todo seu glamour e “ritual” para abrir).

    Dessa vez, tenho que concordar com o Anselmo, o rótulo da Backer não me agrada nem um pouco (novamente, com exceção a 3 lobos que acho os rótulos incríveis e da Medieval), a linha regular acho estranha e concordo que estaria muito bom num rótulo de azeite.

    Vocês falaram do cara que tava só tomando Guinness e, apesar de ser uma proposta diferente, me lembrei de um cara de uma loja de cervejas aqui do lado de casa, chamado b33r club que fez uma dieta de 30 dias só tomando cerveja artesanal e comendo carne. Acompanhamento médico para ver se o peso perdido era massa muscular ou gordura, tudo certinho. O resultado foi surpreendente e vc pode acessar o face da loja e ver toda trajetória. Foi show!

    Bom galera, to atrasado de dizer isso, maaaas: Renato, seu vacilão. Fiquei te esperando na Wikibier pra tomar uns chopps na faixa no nosso stand!
    Em breve teremos novidades da cervejaria e claro, um envio garantido pra vocês ai.

    Grande abraço a todos.

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Aeee, Mario!

      Ow, Esse enfrentamento é muito bacana.
      Acho que deveria acontecer sempre. Não tanto pelo “confronto” em si, mas em função do interesse que desperta.

      Sério q vc não gosta da série básica deles ? Eu gosto muito!

      Achei o site do pessoal da B33R, mas não encontrei o post da experiência. Mas acho q tb conseguiria só beber cerveja e comer carne. PÔ 30 dias de churrascão! hehe…

      Abraço!

      Reply
  6. Vinicius Rodrigues

    Uma semana passando a cerveja é fácil. Mas bom mesmo é ser cristão fervoroso.
    http://www.bebendobem.com.br/2014/03/canadense-vai-passar-quaresma-se-alimentando-de-cerveja/

    Da Backer eu só tomei na linha 3 lobos. Foi no IPA day e não lembro direito, mas devia ser bom.

    Sobre achar a cerveja, nunca vi no Mambo nem no pão de açúcar.

    Quiabo sem baba não tem graça…claro, única coisa que quiabo faz é baba rs

    Abraço galera, parabéns pelo trabalho.

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      “Foi no IPA DAy e não lembro direito…”
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Só vc mesmo Vinícius!

      Eu adoro cerveja, mas uma semana só de cerveja é difícil, heim?
      E esse cara do link tb bebeu chá com açucar, água e vitaminas. Continua difícil. Mas dá uma facilitada, né?

      Abs!!

      Reply
  7. Daniel Córdova

    Fala galera!
    Muito legal o episódio hoje, apesar de mais curto que os demais hehehe
    E cadê o Gustavo que não aparece mais?
    A Backer Pale Ale não tomei, mas experimentei já a Braunes e a Medieval deles e gostei das duas. Inclusive a Medieval é um pesadelo pra quem coleciona tampinhas porque só ela tem umas 12 diferentes hahaha
    Deixa eu puxar a sardinha aqui pra SC. Poxa, esqueceram da Schornstein e da Bierbaum!!!1!11!! hahahaha
    Ainda das que não falaram, tem também a Saint Bier, a Opa, Zehn (lê-se “Tzên”), Das Bier e muitas outras pequenas e muito boas que temos por aqui.
    Estou há 6 semanas viajando a trabalho em Blumenau e a região é foda em termos de cerveja.
    Inclusive hoje começa um evento chamado Festival de Botecos e esse ano tem diversas artesanais participando. https://festivaldebotecos.wordpress.com/
    Amanhã vou lá dar uma conferida!
    Abraço!

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Festival de Botecos com cerveja artesanal, ótima ideia! Mas Daniel, com certeza aqui em São Paulo o evento chamaria “Festival Gourmet de Botecos Chiques” pra estragar tudo.
      Já fizemos programa com a Schornstein, mas tem tanta cerveja boa por aí que precisamos pautar outra cervejaria catarinense. Abs!

      Reply
      1. Daniel Córdova

        Aqui não tava muito diferente não.
        Em Blumenau se come muito Pão com Bolinho (de carne)… bom pra caramba, tradicional.
        No evento tinha Pão com Bolinho Gourmet e o preço também era Gourmet hehehe
        Vcs tinham falado dos preços das cervejas nos eventos, então vou contar como estava lá no Festival de Botecos, se me permitem.
        Paguei em média 8 reais o chope de 400ml. Achei justo e estavam todos excelentes!
        Os chopes Pilsen eram mais baratos, provavelmente porque tem mais saída. Custavam 6 reais.
        Curiosamente, as mais caras eram as das cervejarias maiores. Eisenbahn (12 reais), Bierland (15 reais) e Saint Bier (de 12 a 18 reais). Fiquei longe deles dessa vez hehe
        As comidas também não estavam tão baratas, mas preço normal.
        Achei estranho cobrarem a entrada do evento (12 reais). Mas tinha uma banda tocando, então acho justo. Afinal, tem que pagar os músicos hehehe
        Valeu!

        Reply
  8. Alex Rodrigues

    Aeeee, uai. Até que enfim!!!!

    Gosto muito dessa minha conterrânea (sabia que era Backer, pronunciada com A mesmo). Mas vc pagaram caro pra kcete. Aki em BH achamos ela por volta de 7 ou 8 reais a garrafa de 600ml nos mercados e as vezes ate nos bares.

    Reply
  9. Flávio Yokooji

    Da Baker, eu só tomei a Brown Ale (muito boa). Como vocês comentaram, não está mais fácil encontrá-la.

    Já havia comentado sobre o preço da cerveja em uma coluna do beercast. Vou reproduzir uma parte, pois acho que houve um aumento abusivo nesse último ano. Para nós que já estamos nesse mundo e “investimos” para conhecer novas cervejas, ok – a gente vai, pelo menos, experimentar. Independente do preço. Só que não iremos comprar mais. Estou voltando a Heineken, pois abastecer a geladeira de cerveja artesanal está ficando caro demais.
    O problema maior, na verdade, é que muita gente que poderia ser consumidor de cervejas artesanais, acaba sendo afastada pelo valor.

    Abaixo, o que comentei na outra coluna:
    Concordo que falta incentivo para as micro cervejarias, que o transporte do produto no Brasil é complicado, que os impostos no país são altos, que a melhor qualidade dos ingredientes e o menor volume produzido afeta o valor da cerveja, etc… mas esses dias vi um gráfico (não consegui achar) que mostra a ganância é um dos maiores influenciadores no valor final da cerveja. Não da cervejaria em si, mas dos atravessadores principalmente.
    Esses dias mesmo, comprei o kit de cervejas da Eisenbahn com as ganhadores do concurso Mestre-Cervejeiro. No supermercado, que claro ganha um bom desconto pelo volume comprado, paguei R$70,00. Em um site, o mesmo produto estava custando R$110,00 SEM FRETE INCLUSO. Será que o supermercado tem tantos incentivos assim para o site vender a mais de 57% do preço? Acho que não.

    Reply
    1. Anselmo Mendo

      Concordo com você totalmente Flávio. Existe um exagero nos preços que não ajuda em nada a disseminação do consumo de cerveja artesanal. É uma pena. E a gente vê que os preços continuam sua escalada para cima com força. No Butantã Food Park já aconteceram vários eventos cervejeiros num período inferior a 1 ano. O preço dos copos de plástico (provavelmente 330ml, não dá pra ter certeza quanto cabe naquilo) saltaram de R$ 8, pra R$ 10 e esse final de semana estava em R$12 (algumas sendo vendidas a incríveis R$ 24). A tendência é sermos mesmo mais seletivos com o que vai pra geladeira.

      Reply
  10. Valdeir Filho

    Olá Galera, tudo bem?
    Estou escutando o podcast há uma semana e estou naquela vibe de travar o servidor de vcs!!! Sigo baixando nesse exato momento os 84 episódios do site.

    Bom minha história com cerveja é bem recente, ela começou em julho com o nascimento da minha quando fiz uma brassagem para presentear quem a fosse visitar, fiz uma IPA basicona mas fiquei feliz por ter inovado nas lembrancinhas.

    Curte esse programa com Backer mas como sou do rio não posso deixar de pedir para vcs fazerem um programa com a cervejaria FRAGA que fica muito perto da minha casa.

    Abs para todos
    Valdeir

    Reply
  11. DellaTorre

    Aprecio muito as Pale Ale inglesas, porém não bebi esta Baker ainda, mas já tá na lista .. Espero que essa cerveja mineira com pé na Inglaterra supere as expectativas e não harmonize apenas com pão de queijo. RS.
    Excelente BeerCast como sempre! Abraço!

    Reply
    1. Ricardo Shimoishi

      Fala Della Torre!

      Ow, conhecia um cara que tinha o mesmo sobrenome que o seu! Era professor do Colégio Objetivo de SP.

      Sobre essa Pale Ale posso te dizer que ela é uma cerveja bastante neutra. E então, dá prá harmonizá-la com um montão de prato legais. Desde pratos bem fortes (como Bisteca e Feijão Tropeiro) quanto com pratos leves (como um sushi). E, inclusive, com Pão de Queijo!
      hahaha…

      Obrigado por escrever!

      Forte Abraço!

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*