Boa Cerveja-Feira #296… Bad Trip

By | 1 de novembro de 2019

Esta semana desviamos dos gatos pretos, tiramos a fantasia de palhaço do armário e ir na Roquer  para curtir o halloween com a Bad Trip.

A produção desta cerveja ficou por conta da Hocus Pocus, a mesma cervejaria que falamos algumas semanas atrás quando falamos sobre a Derealization.

E se na Derealization nos estamos falando de um transtorno dissociativo, na Bad Trip estamos falando de algo causado por fontes externas. Esta ‘viagem ruim’ é uma gíria para os efeitos negativos do uso de drogas, principalmente, quando se tratam de drogas com efeitos psicotrópicos. Isso pode incluir paranoia, sensação de sufocamento, insônia e alucinações. Uma curiosidade é que a Bad Trip causada pela abstinência do álcool é conhecida como Delirium Tremens.

Como devem imaginar, esta cerveja foi lançada hoje pela Hocus Pocus para comemoração do Halloween. E na página deles tem um trabalho visual que achei muito bem feito para divulgar a cerveja.

Bad Trip

Bad TripDados Técnicos:

Cerveja: Bad Trip
Estilo: Pastry Stout
Teor: 13,0%
País de origem: Brasil
Embalagem: on tap
Nota: 4,25

Ao recebermos a taça podemos ver uma cerveja completamente negra e fechada. A espuma marrom clara, que remete a cor de café com leite, tem boa formação e duração.

No aroma temos a percepção inicial de cappuccino, cacau, café em grãos e especiarias como cravo e canela. Em segundo plano temos notas de doce de abóbora e noz moscada.

Ao provarmos a Bad Trip temos uma cerveja de corpo alto e aveludado e baixa carbonatação. Enquanto que no paladar temos um fino equilíbrio entre a tosta de café e a percepção de doce de abóbora. As notas de cravo, canela e noz moscada são presentes desde o início, mas como um pano de fundo.

Já no aftertaste temos um crescimento da complexidade. Percepção de doce de abóbora, coco queimado, especiarias e cappuccino. Ao final temos a percepção de chocolate 90% cacau agarrado na língua.

A Bad Trip é uma cerveja com percepção densa e aveludada. As notas de doce de abóbora são um pano de fundo para um stout com notas de café, cacau e cappuccino muito bem inseridas. O final reforça a percepção de chocolate amargo e cacau de forma exemplar.

Para uma harmonização com a Bad Trip podemos seguir tanto para sobremesas quanto para pratos salgados, eu irei optar pela segunda opção.

Minha proposta é harmonizar com abóbora feita na brasa, com lascas de carne seca. A tosta da cerveja irá contrapor o salgado da carne seca, o sabor da abóbora que será elevado para o primeiro plano juntamente com as especiarias e o defumado.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.