Boa Cerveja-Feira #282… Censored Sour

By | 26 de julho de 2019

Esta semana íamos falar sobre todos os lançamentos que irão acontecer até o final do ano, mas fomos censurados pela Censored Sour.

Esta cerveja é produzida pela Bold Brewing, uma cervejaria cigana de Fortaleza. A cervejaria o resultado da dedicação do Rodrigo Campos, reconhecido no meio cervejeiro por estar à frente da Acerva Cearense por três anos e conquistas uma série de medalhas em concurso de cervejeiros caseiros.

A Censored Sour é uma evolução de uma de suas criações medalhistas, a Psychedelic Weisse. Mas agora ao invés de termos adição de goiaba e pitaya, temos a adição de abacaxi, hortelã e gengibre.

Esta e algumas outras cervejas que já provei da Bold confirmam a proposta da cervejaria, manter o alto nível da cerveja, marca e rótulos.

Censored Sour

Censored SourDados Técnicos:

Cerveja: Censored Sour
Estilo: Catharina Sour
Teor: 3,6%
País de origem: Brasil
Embalagem: on tap
Nota: 4,00

Ao terminar o serviço temos uma cerveja em tom esverdeado e levemente opaca. A espuma se forma densa, abundante e persistente.

No aroma temos a percepção levemente lática denunciando a acidez, notas herbais e de hortelã muito frescas. Em segundo plano encontramos notas cítricas de abacaxi, mas todo o conjunto é bastante delicado.

Ao provarmos vemos que a Censored Sour temos uma cerveja de corpo baixo e alta carbonatação. Enquanto que no paladar a acidez é mediana com pegada lática e cítrica remetendo a abacaxi. A percepção de hortelã e abacaxi são mais presentes aqui que no aroma, se mantendo bastante frescas.

O aftertaste mantem uma percepção muito fresca, com acidez reduzida e pautada pelo herbal da hortelã. Mas ao final encontramos um toque condimentado e levemente picante do gengibre, mas ainda assim discreto e muito agradável.

A Censored Sour é uma cerveja que deixa sua marca por conta do frescor tanto no aroma quanto no paladar. As notas de hortelã são perfeitamente balanceadas pela citricidade e acidez. E o toque do gengibre ao final é um detalhe sutil, mas que finaliza a percepção muito bem.

Para a harmonização minha sugestão é aproveitarmos ao máximo estas notas frescas e os adjuntos da Censored Sour.

Minha proposta é criarmos uma versão doce de bruschetta. Pão pita com pedaços de abacaxi em conserva coberta por hortelã macerada com açúcar mascavo e ao final usar o maçarico para aquecer. Vamos contrapor o dulçor do prato com a acidez da cerveja e com isso tornar ainda mais evidente a percepção de abacaxi e hortelã.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.