Trips and Beers, Uruguai – Por Katsumi Gushiken

Por | 5 de março de 2015

A Katsumi (Kachu) é nossa amiga aqui no Beercast faz um tempão. Já participamos juntos de vários encontros hidratados a cerveja e a japa sempre demonstrou muito interesse pelo tema. Quando a Kachu se propôs a largar tudo o que andava fazendo para sair por uma trip pelo mundo, logo pensamos que seria uma boa ideia convidá-la para ser nossa “correspondente internacional”. A viagem já passou pelo Uruguai, Argentina e, no momento desta publicação, está no Chile. Esta semana chegou o primeiro texto prometido pela Kachu quando aceitou o nosso desafio: montar um diário de impressões cervejeiras por onde andasse. Vamos começar então pelo Uruguai, terra de muita carne e e nem tantas brejas. Com a palavra, nossa grande (baixinha) amiga:

kachu

Nem todo mundo tira um bom chope nos bares por aí.

Uruguai é o país da maconha legalizada, da erva mate e do vinho. Passei um mês e meio em Montevidéu e posso dar um panorama do lugar. É uma cidade de porte médio e antiga, lembra o centro velho e é CARA! Praticamente 30% a mais do que São Paulo. Vá com os bolsos preparados e com alguma graninha em cash no bolso. É complicado achar um caixa eletrônico para sacar dinheiro, isso dependerá da sua sorte e destino. Consegui tirar dinheiro de um caixa e na segunda vez não consegui mais. Já as compras com cartão de crédito tem um desconto que pode chegar a 20%, uma grande vantagem.

Bom, vamos falar de cerveja:

Se você acha que vai encontrar Norteña em todos os lugares, pasmem, quase não tem para vender. Ela é considerada pelos uruguaios a cerveja mais barata e a de pior qualidade que existe. Então, na verdade estamos consumindo a Glacial uruguaia, achando que somos super gourmet. :p

O que você usualmente vai encontrar no mercado então?

A cerveja mais barata é uma chamada Pilsen, que como o nome já diz, é exatamente isso, uma “pilsen”. Se você quer uma “melhorzinha” pode pedir a Patrícia. O que vai encontrar com facilidade em muitos bares e mercados se resume basicamente a ela.

Por sinal, se estiver procurando por uma grande produção de cerveja artesanal no Uruguai, pode ficar decepcionado. É tão pequena quanto o país! As cervejarias mais famosas são a Mastra e a Davok.

A Mastra é a mais popular e tem um stand no Mercado Agrícola. Comprei o kit degustação, com 4 cervejas a sua escolha. Achei bem insossas, aguadas e sem personalidade. A IPA com a erva mate parecia chá de Boldo. Não recomendo, fica por sua conta e risco.

degustaacao_mastra

Kit degustação da Mastra

Passei por alguns pubs e cervejarias, mas no geral parecem que os uruguaios não se importam muito com cerveja, os atendentes servem sempre nos copos errados, nunca tem a taxa de IBU e ABV no cardápio e ficam confusos em relação ao estilo. A preciosidade que encontrei foi no Montevideo Brew House, um dos poucos lugares que respeita a cultura cervejeira. Eles tinham uma degustação da Davok que, sim, é uma cerveja boa! Todas as que provei estavam sensacionais! Ela é a que conseguiu arrematar mais prêmios para o Uruguai na South Beer Cup.

Outra coisa interessante, a  Montevideo Brew House produz a sua própria cerveja, a MBH, que é muito boa, não fica atrás da Davok. Me parece que é um tesouro não descoberto.

davok_e_mbh

Degustação das Davok e da MBH

A degustação que pedi era um mix de Davok com MBH e depois provei mais algumas, nenhuma me decepcionou.

Outra cervejaria que conheci foi a Cabezas. Eu provei a Red Ale deles, mas achei bem fraquinha. Vi que ganhou alguns prêmios no South Beer Cup, talvez os outros estilos sejam mais promissores.

Uma dica final, em Colônia de Sacramento, uma cidadezinha estilo Paraty que fica há três horas de Montevidéu, tem a cervejaria Barbot. Eu não fui, mas me falaram muito bem.

patricia

Patrícia, figurinha fácil em quase todos os bares.

Endereços:

Montevideo Brew House
Libertad 2592 – Montevideo
http://www.mbh.com.uy/

Mercado Agrícola
José L. Terra 2220 – Montevideo
http://www.mam.com.uy

Barbot
Washington Barbot 160 – Colonia Del Sacramento
www.facebook.com/barbotcerveceria

15 comentários para “Trips and Beers, Uruguai – Por Katsumi Gushiken

  1. Pingback: Turista Sofre 2017: Itália - parte 1: Milão e norte da Itália - Beercast Brasil

  2. Pingback: Trips and Beers, Argentina – Por Katsumi Gushiken - Beercast Brasil

  3. Douglas Ramalho

    Oi Katsumi estou indo semana que vem pra montevideu com um amigo e gostaria saber se tem barzinhos tipo os butecos do brasil rs abertos durante a tarde em montevideu ?? ou somente de noite ?? e o preço da garrafa de uma pilsen por exemplo quanto sairia?? vou ficar hospedado proximo a 18 de julio.

    Responder
    1. Katsumi

      Oi Douglas, tem botecos abertos a toda hora! Fique tranquilo… perto do portal da ciudad vieja tem uns bares legais… acho que o litrão sai em média uns 13 reais, não é muito barato não …

      Responder
  4. Henrique Passos

    Eles tem o mesmo problemas que nos brasileiros, a AMBEV. Cheguei a ir em Colonia del Sacramento, consegui ir no Barbot, foi a melhor cerveja artesanal que tomei no Uruguai, e tive a sorte dos dias que estive em Montivideu teve o “Primer Concurso Nacional de Cerveceros Caseros”, descrevi o que achei nos posts da minha pagina, da uma olhadinha nos links abaixo que fala um pouco da experiencia cervejeira que tive la.

    Links:
    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=918901561457678&set=a.761406007207235.1073741827.100000135294827&type=3&theater
    https://www.facebook.com/photo.php?fbid=919207931427041&set=a.761406007207235.1073741827.100000135294827&type=3&theater

    https://www.facebook.com/drinkeshotbartenders/photos/pb.514888371924711.-2207520000.1425909186./693009917445888/?type=3&theater
    https://www.facebook.com/drinkeshotbartenders/photos/pb.514888371924711.-2207520000.1425909186./698273860252827/?type=3&theater
    https://www.facebook.com/drinkeshotbartenders/photos/pb.514888371924711.-2207520000.1425909186./697944410285772/?type=3&theater
    https://www.facebook.com/drinkeshotbartenders/photos/pb.514888371924711.-2207520000.1425909193./689467824466764/?type=3&theater

    Responder
  5. Fabrizio Guzzon

    Ótimo post Katsumi!!
    Já foram tres meses de viagem! Espero que vc esteja curtindo a trip e o post ficou show de bola, ver uma amiga nossa fazendo uma trip dessa e ainda dando toda a ficha da viagem para quem quiser conhecer o lugar é muito bacana.
    Quero continuar vendo teu diário por aqui!
    Bjos
    Guzzon

    Responder
  6. Daniel Córdova

    Muito boas essas dicas!
    Tenho muita vontade de conhecer o Uruguai e certamente vou voltar aqui pra ler as dicas o dia que der certo essa viagem.
    Valeu!

    Responder
  7. Alex Rodrigues

    Eu gostei das cervejas da Mastra que experimentei no Mercado Agrícola. Tomei a witbier, a amber ale, a IPA e a american stout, achei todas honestas e gostosas. Não são nada de excepcional, mas não me decepcionaram.

    Tomei tb uma Brown Porter da Cabezas no Shannon Irish Pub, bem no centrão da cidade velha, gostei bastante das notas de café e chocolate. Novamente, nada excepcional, mas bem honesta.

    Claro, tomei tb a Patrícia, mas nem vi a Norteña (e não fez falta). Conheci tb uma tal de “Pilsen”, standard lager bem sem graça e uma Zillertal, outra lager tb sem nenhum atrativo.

    Ótima ideia de série de posts. Para quem, como eu, é ouvinte fiel e antigo do beercast, é bem legal ver um post escrito por uma outra ouvinte já conhecida de quem presta atenção nas leituras de emails.

    Abraços a todos aí e boas brejas.

    Responder
    1. Katsumi

      Eu juro que tentei gostar da Mastra, mas não consegui… a primeira vez que experimentamos no Shannon Pub, achei que estava adulterada, com algum problema no barril… mas depois tomei no Mercado Agricola e descobri que era assim mesmo… insossa, aguada 🙁
      Putz, esqueci da Zillertal, verdade!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*