IPA, o dossiê! – Parte 3

By | 15 de julho de 2014

A história da IPA, de tão pesquisada e extensa, revela sempre uma nova surpresa para os amantes do estilo. Quando se acredita saber dos detalhes eis que novos aparecem e descobrimos que nem ao menos na Índia a história começou!Canguru Cervejeiro

No último post vimos que a primeira referência ao estilo India Pale Ale foi feito no jornal The Liverpool Mercuryna Grã Bretanha. Porém um outro artigo mais antigo encontrado na Austrália já fazia referência a IPA e mostrou que o estilo IPA havia atravessado fronteiras muito mais distantes.

Os fatos apresentados fazem parte da pesquisa de Martyn Cornell do site Zythophile, muitos deles são por conclusões do autor e todas as referências à IPA eram de autoria dos jornais/anúncios e não das cervejarias.

Primeira citação a IPA

Em torno de 6 anos antes do primeiro anúncio em terras Britânicas, o Sydney Gazette and New South Wales Advertiser publicou que a venda do “Mr Spark” possuía cervejas da Taylor Walker e East India Pale Ale. Não há certeza que a IPA vendida era também da Taylor, porém este já era conhecido por exportar outros estilos para as colônias inglesas na Austrália. Alguns meses após o primeiro anúncio, um outro da Colonial Times of Hobart in Tasmania Advertiser publicou a venda da “Taylor’s East India Pale Ale”, sendo assim atribuído a Taylor Walker o primeiro uso do termo IPA.

Anúncio de Taylor

 

Esse fato faz com que a Pale Ale de Hodgson perca ainda mais sua posição de pioneiro da IPA, pois além da Bow Brewery que era mais badalada a Taylor Walker acabou conquistando primeiro um mercado estrangeiro. Além disso outras East India Pale Ales eram anunciadas, sem nome, em diversos jornais da Austrália mas havia referências não só a Taylor Walker mas também a Barclay and Perkins como tendo sua IPA.

Anúncio da Barclay e Perkins

A cervejaria de Ind & Smith, que posteriormente se tornou a Ind Coope, também entrou no mercado das IPA na Austrália e foi uma das pioneiras com o estilo em Burton upon Trent. Provindo de Burton as grandes cervejarias Bass e Allsopp também iniciaram a exportação de IPA para a Austrália e provavelmente eram delas as cervejas anunciadas sem nome.

Ashby Export IPA

Ashby Inglesa

Provavelmente o fato do termo IPA ter aparecido primeiro na Austrália foi devido que o estilo já era produzido a muitos anos na Grã Bretanha com destino a Índia e por isso as exportações que iam para Austrália eram chamadas de Pale Ale da Índia ou Pale Ale destinadas para a Índia. O termo não era usado na Grã Bretanha antes porque o estilo não era popular no país e foi só após o advento das cervejarias de Burton que o termo se tornou conhecido provavelmente para diferenciar a cerveja daquela região das outras de Londres.

Há a possibilidade que o termo culminou na Austrália para diferenciar as cervejas de Hodgson e Charington das cervejas de Taylor, Barclay e Ind, pelo fato que haveria diferenças no amargor entre elas. Sendo que as duas primeiras teriam um amargor muito mais acentuado e as demais eram mais suaves, assim também nascendo o termo Bitter Ale para as mais fortes.

* Detalhe, esse rótulo da Ashby Staines não tem absolutamente nada a ver com a Cervejaria Ashby aqui no Brasil, já pesquisei e não encontrei nenhuma ligação.

Confira Parte 1 e Parte 2

10 thoughts on “IPA, o dossiê! – Parte 3

  1. Pingback: IPA, o dossiê! – Parte 2 - Beercast Brasil

  2. Renato Martins

    Lukita, já escutei algo sobre o que o crítico Pete Brown escreveu no livro Hops and Glory que ele indica algumas coisas que derrubam esse mito também… já viu algo sobre isso??? Ou estraguei a continuação da sequência?? hehe

    Reply
  3. Fabrizio Guzzon

    Luquita,
    Essa história da IPA esta cheia de reviravoltas! Agora a Austrália entrou no cenário como o local que colocou o termo em uso antes dos demais.
    Muito interessante!
    Abç
    Guzzon

    Reply
  4. Vinicius Rodrigues

    Caramba Luquita.
    Numa semana fala uma coisa.
    Aí eu acha que aprendi.
    Aí na semana seguinte fala outra.
    Aí penso…. ah….agora sim.

    Agora vem com outra versão? hahaha

    assim num dá pra trabalhar rs

    Reply
  5. Daniel Córdova

    Nossa, que confusão! Então quer dizer que o Hodgson não foi o primeiro a fabricar e nem a nomear o estilo IPA?

    Muito bom esse dossiê. Fico aqui pensando: se a simples origem das IPAs já é tão controversa, como não imaginar o quanto devem ter sido alterados e moldados os fatos históricos todos que conhecemos e acreditamos como verdade absoluta.

    É isso aí, parabéns pela pesquisa e pelo texto muito bem escrito. Pena que não apareceram os Aliens hehe

    Abraço

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*