Como chegar a famosa cervejaria La Trappe mesmo se você for um cara meio perdido.

Por | 17 de dezembro de 2014

A viagem de descanso do trabalho que foi possível para mim esse ano incluía uma semana em Amsterdam. O plano não foi o de um tour cervejeiro, mas de uma mescla de interesses entre as férias de minha mulher e as minhas (basicamente as condições eram: ela come doces em Portugal e eu bebo cervejas na Holanda). Por isso estivemos antes em Lisboa, onde não fiz nenhum planejamento para conhecer cervejas especiais, muito pelo contrário, já me dei por contente por experimentar bom bacalhau, vinhos e doces. Para Amsterdam já fui bem mais preparado, com uma boa lista debaixo do braço de brewpubs, cervejarias e bares. É claro que como ponto alto imaginei a La Trappe, cervejaria trapista que tanto já falamos aqui no Beercast.

Uma das dificuldades que tive quando fui buscar informação na internet, foi encontrar detalhes precisos de como chegar até a De Koningshoeven, a cervejaria dos monges, que produz a LaTrappe. Descobri  com o Google apenas que fica a 1 hora e meia de trem de Amsterdam e que a cidade próxima é Tilburg. O texto a seguir, tipo for dummies, tem a intenção de servir de ajuda a quem quiser fazer o mesmo passeio que nós.

É bom lembrar que antes de partir para a Bierbrouwerij de Koningshoeven, seria interessante checar os horários de funcionamento da cervejaria e suas atrações. Tem tudo no site www.latrappetrappist.com. A casa da La Trappe é um local muito agradável e não é exagero dizer que dá para passar o dia todo por lá. Basicamente, na visita você poderá:

  • Fazer uma excursão/tour: existem  várias formatos, horários e preços. Eles recomendam que você agende a visita antes. Bom lembrar que monges levam a sério esse lance de horários.
  • Provar as cervejas e várias delícias gastronômicas, que eles preparam por lá, na sala de degustação (Proeflokaal).
  • Comprar produtos na lojinha (Kloosterwinkel).
  • Passear pelo bosque que fica ao redor da fábrica e do mosteiro.

O endereço de tudo isso é:

Bierbrouwerij de Koningshoeven B.V.
Eindhovenseweg 3
Berkel-Enschot
Postbus 394
5000 AJ Tilburg, Holanda 
Telelefone: +31 (0)13 572 26 50

A Central Station de Amsterdam foi nosso ponto de partida. Apesar desde artigo ser um passo a passo, esse endereço inicial não precisa de dica, pergunte a qualquer holandês ou turista, criança ou adulto, todos saberão lhe explicar aonde fica a principal estação de trem da cidade. Aproveitando, o item comunicação não é um problema caso você fale um pouco de inglês. Pouco mesmo, porque minha mulher é fluente, mas eu tenho um vocabulário muito mais básico que o dela. Mesmo assim não tive problemas grandes para pedir informações e conversar com garçons e atendentes. Quase tudo na cidade está escrito em holandês (imaginava encontrar mais placas em inglês), mas todas as pessoas com as quais conversamos falavam inglês muito bem, além de serem muito solícitos.

Central Station de Amsterdam.

Central Station de Amsterdam.

Existem algumas formas diferentes, a partir da Central Station, de se chegar até Tilburg, nossa cidadezinha destino. Dependendo do horário, a sua passagem pode exigir baldeações diferentes. De qualquer forma, o tempo de viagem parece sempre ficar em torno de 1 hora e 30 minutos. Dá para comprar os tickets em máquinas self service, mas se você não estiver muito seguro sobre horários e itinerários, sugiro que vá até um dos guichês de venda de passagens e peça informações aos, normalmente, simpáticos atendentes. O nosso nos imprimiu até uma folha com as indicações de transferência de trens, horários e plataformas de embarque, bem legal.

As passagens são bem caras,  35 Euros cada (ida e volta), mas pelo menos não embarcaremos em um trem tipo CPTM e sim em algo mais pra primeira classe da Gol (Gol, não Emirates, certo?).

O nosso caminho ficou assim:

1º – MAASTRICHT, via s-Hertogenbosch (plataforma 5a)
2º – Descer em s-Hertogenbosch e pegar o trem sentido ROOSENDAAL, via Tilburg  (plataforma 7b).
3º – Descer em TILBURG.

Nomes complicados, mas viagem simples.

viagem

A plataforma 5a da Central Station, 2ª classe do trem (melhor que 1ª classe da Gol), plataforma 7b em s-Hertogenbosch, Estádio do Ajax (pela janela), Paisagens que o Van Gogh adorava (pela janela) e a bucólica Tilburg.

Tilburg é uma cidade relativamente pequena e tem a sua universidade, por isso você verá uma moçada de mochila andando pra lá e pra cá. A estação de trem é bem menor do que todas as quais passamos anteriormente. Saindo dela, é só virar a direita na avenida principal em frente a estação e logo dá para ver o terminal de ônibus urbanos. Um dos primeiros pontos a direita é o do 141. Quando chegamos lá, não tínhamos a informação sobre o ônibus e achamos que seria legal perguntar pra alguém de confiança sobre isso, como o casal de policiais que estavam fazendo ronda por ali:

Marisa (minha mulher): “Senhor, por favor, gostaríamos de saber onde pegamos o ônibus que passa pela La Trappe, o mosteiro onde fica a cervejaria.”
Guarda: “Cervejaria, mosteiro…?!?”
Eu: “Sim, a La, Trappe, famosa cerveja trapista”.
Guarda: “Cerveja trapista? Aahh… mas cervejas trapistas você encontra é lá na Bélgica”
Nós: ” !?!?!”
Saquei então meu papelzinho com o endereço: “Bierbrouwerij de Koningshoeven B.V. Eindhovenseweg 3″
Guarda: “Bom, pra esse endereço aí você tem que pegar o ônibus ali ao lado”
Eu: “Beleza seu Guarda, thank you very much”

Foi bizarro, mas é tudo verdade, pode checar com a Marisa.

placa

Itinerário do 141, nosso destino é “Moergestel, Trappistenkloster Koningshoeven”

Embarcamos no 141, perguntamos se estávamos no busão correto e o gordinho simpático do volante disse pra gente sentar, ficar tranquilo que ele avisaria quando chegássemos. Pagamos a passagem para o próprio motorista e 4 pontos e menos de 10 minutos depois estávamos nós em frente ao Mosteiro da La Trappe.

chegada_la_trappe

No sentido horário: a entrada do Mosteiro, a placa (pra não deixar dúvida que você veio ao lugar certo), o caminho até a lojinha dos monges, Capelinha de Santa Maria (apesar de não me considerar cristão, respeito em primeiro lugar), o Biergarten (mais agradável quando a temperatura não está em 8º) e a entrada do Proeflokaal (sala de degustação).

Daí em diante é só alegria. As melhores cervejas da Holanda à distância do poder de sua carteira.

sala_de_degustacao

As cervejas têm um bom preço, todo o resto não é lá uma pechincha, mas a comida é farta e incrivelmente saborosa, vale cada centavo. Uma salva de palmas aos monges cervejeiros e também aos monges cozinheiros.

cervejaria

Em sentido horário: a entrada da cervejaria, escadaria para uma sala de brassagem (ou algo parecido), o mosteiro ao fundo, lojinha dos monges (cervejas, queijos, copos e tudo mais), o acolhedor bosque interno, a Quadrupel a 3,90 euros, funcionários (se a La Trappe é a Fantástica Fábrica de Cervejas , estes são os Umpa Lumpas!) e os barris da Oak Aged.

volta

Ponto do 141, a triste volta pra casa dos trabalhadores que dependem do busão e a estação de Tilburg (onde vândalos também picham os vagões).

Depois de terminado o passeio é só fazer o mesmo caminho, só que de trás para frente, não se esqueça. O ponto do 141 fica a uns 100 metros da entrada da La Trappe. Depois de chegar a estação, uma hora e meia de viagem e você estará de volta a Amsterdam a tempo de ainda encontrar um bar aberto pra beber a saideira.

Tenho certeza que fazendo esse passeio, você terá um dia inesquecível. Saúde!

27 comentários para “Como chegar a famosa cervejaria La Trappe mesmo se você for um cara meio perdido.

  1. Adalberto Rubin

    Rapaz
    Espetacular as tuas dicas. Segui rigorosamente tuas sugestões e deu tudo certo. Um baita passeio, sem falar na degustação in loco de uma das mais famosas cervejas do mundo !
    Apenas algumas dicas suplementares :
    1. Se você reservou o tour das 11:30 tem de sair de Amsterdan no máximo no trem das 9: 08 em direção a Maastrich. Desta forma, com a conexão e com o onibus ( sai as 11:12 de Tilburg ) , você chega exatamente neste horário no mosteiro. Melhor sentar no lado esquerdo, de frente para a saida, pois a vista do interior da Holanda é exuberante. O preço é exatamente o q
    2. Acabei de voltar de lá, final de setembro. Dia maravilhoso, sol e temperatura amena.
    3. Para economizar um pouco, da para pedir uma tábua de frios e pães . Com duas cervejas, saiu 14 euros por pessoa.
    4. O tour mais barato – que eu fiz – da direito a uma cerveja ou choppe no final. Só 11 euros.

    Responder
    1. Adalberto Rubin

      Para finalizar, novamente agradeço as dicas
      Se não fosse o passo a passo, ficaria dificil achar o caminho , pois não constam em muitos guias de turismo
      Forte abraço e boa cerveja a todos

      Responder
      1. Anselmo Mendo Autor

        Aê Adalberto, fico muito feliz que as dicas tenham sido úteis pra você. Adorei também o passeio a La Trappe e não fiz menção aos horários do tour porque não conseguimos agendar a visita pra data que tínhamos livre. Uma pena. Gostou de conhecer a fábrica? Se puder mande umas fotos pra gente. Abração!

        Responder
  2. Pingback: Turista sofre! Tour cervejeiro Bélgica/Holanda – Parte 2: La Trappe e Achel - Beercast Brasil

  3. joao fernando

    Bom, eu fico com a cidadania checa!! O chopp urquell não pasteurizado de Praga é dos deuses! Mas achei interessante esse post sobre a trapista holandesa. Estive 10 dias na holanda e achei as lagers holandesas mediocres…heineken, amstel, grolsch..tudo padrão ambev. Infelizmente não explorei a trapista. Fica pra próxima.

    Responder
  4. Jorge Paiva

    Cara. Muito bom o post. Estou a caminho da Holanda agora em abril e já estava desistindo de ir à La trappe pela distância. Mas você abriu novos horizontes. Agora vou lá, com certeza.
    Uma pergunta, o seu post sobre lugares pra se beber cervejas artesanais em Amsterdam já está pronto?
    Passa o endereço aí e valeu pela dica.
    Abç.
    Jorge Paiva

    Responder
  5. Pingback: A Pint With The Queen 2015 – Beercast #99 - BeerCast Brasil

  6. Marcos Cardoso

    Parabéns Anselmo pelas dicas… Vou utilizá-las para visitar a La Trappe, como estarei visitando Maastricht em Maio de 2015 estarei bem perto!

    Uma pergunta? Partindo da estação central de Maastritch sigo esta sequência?
    – MAASTRICHT, via s-Hertogenbosch (plataforma 5a)
    – Descer em s-Hertogenbosch e pegar o trem sentido ROOSENDAAL, via Tilburg (plataforma 7b).
    – Descer em TILBURG.
    – Pegar o Busão 141…

    Obrigado e um grande abraço!

    Responder
    1. Anselmo Mendo Autor

      E aí Marcos? Isso mesmo. Talvez tenha outro modo de ir para Tilburg a partir de Maastricht, mas foi exatamente assim que fizemos saindo de Amsterdam. Claro que pode ser que os números das plataformas talvez mudem, mas as baldeações foram essas aí. Mande depois uma mensagem pra gente contando como foi a visita. Abração!

      Responder
  7. Alex Rodrigues do Nascimento

    Ótimo passo a passo. Já vou salvar aqui para reservar um dia para isso quando for lá em Amsterdã em maio próximo. E já estou no aguardo do post com as dicas de locais em Amsterdã para achar boas brejas.

    Abraço

    Responder
    1. Anselmo Mendo Autor

      Valeu Alex. Tem ótimos lugares para beber cerveja artesanal em Amsterdam. Logo publico um post por onde passei. Depois conta aí qual seu roteiro pra passear por lá. Abração.

      Responder
    1. Anselmo Mendo Autor

      Luquita, é só não beber antes de ir e na volta lembrar que tem que fazer o mesmo caminho, só que de trás pra frente. :D. Poderíamos pensar em bolar o Beertour da Confraria, né não?

      Responder
  8. Daniel Córdova

    Dae Anselmo,
    Cara, teu passo-a-passo ficou perfeito!
    Iremos lá ano que vem. Meu plano é ir pra depois seguir viagem pra Bélgica (visitar a Achel e dormir em Liège), mas agora com tuas dicas pode ser que eu mude de ideia e faça esse dia exclusivo pra La Trappe de trem e pegue o carro no dia seguinte só. Não sei, vou estudar novamente os planos aqui.
    Estaremos eu e a minha namorada e o combinado é cada um dirigir um dia pro outro poder beber hehe (no dia da Westvleteren já reservei pra eu beber).
    Abraço!

    Responder
    1. Anselmo Mendo Autor

      Legal Daniel! Meus planos também são na primeira oportunidade conhecer a Bélgica. Boa estratégia de ficar com o dia da Westvleteren pra você, heim? Não faço ideia a diária de aluguel de carro ou preço de pedágios, mas ir de carro pra La Trappe pode até sair mais barato, talvez. O custo do trem foi bem mais alto do que imaginávamos. Quando vocês partem?

      Responder
      1. Daniel Córdova

        Ainda preciso pesquisar mais seriamente sobre o aluguel do carro, mas acho que sai mais barato que as passagens sim. Vocês pagaram 35 ida + 35 volta por pessoa, ou foi 35 ida+volta? Não entendi direito essa parte. De qualquer forma, 70 por casal acho que paga o preço do aluguel (tirando o combustível) e chega bem mais rápido que o trem. Só não dá pros dois beberem =(
        Partimos na segunda metade de Março. Qualquer coisa se tiver interesse no itinerário e nos planos das visitas nos falamos no FB, porque por aqui é mais fácil de o Obama ver hahaha
        Valeu!

        Responder
        1. Anselmo Mendo Autor

          As passagens custaram 35 euros, ida e volta, por pessoa. 70 euros no total. Sim, me conte depois o itinerário que vai fazer. Estou escrevendo um outro post com os lugares onde bebi cerveja artesanal em Amsterdam. Acho que todos valem a visita, mas como você já esteve por lá, deve conhecer a maioria.

          Responder
      2. Luiz Alberto

        O preço do trem sai barato se levar em consideração que os dois poderão degustar. Eu não tenho hipótese de convencer minha esposa de não provar cervejas dessas pra poder dirigir kkk. Vou pesquisar alternativas para conhecer algumas cervejarias trapistas na Belgica indo de trem.
        Parabéns pelas dicas, estão ótimas. Irei agora em abril.
        Abraço

        Responder
        1. Ricardo Shimoishi

          Boa Luiz!

          Além das dicas do Anselmo, leia a séria de posts do Daniel Córdova sobre passeios cervejeiros na Bélgica/Holanda. Está bem completo e interessante!
          E como o próprio Anselmo acabou de voltar da Bélgica, é possível que vc veja dicas importantes em posts futuros aqui.

          Forte Abraço!

          Responder
        2. Anselmo Mendo Autor

          E aí Luiz? Conhecer a La Trappe é realmente um ótimo passeio. Tente marcar a visita para o tour da cervejaria com antecedência. Estive semana passada na Bélgica, mas minha intenção não era fazer o roteiro trapista. Mesmo assim fiz várias pesquisas. A maioria das abadias belgas não ficam ao lado das estações de trem, o que facilitaria muito a vida do turista que não está de carro, então tem que se preparar pra andar ou arrumar transporte pra chegar até elas. A Brouwerij Sint-Sixtusabdij , da Westvleteren fica em Popering, lá pros lados de Bruges, quase divisa com a França. É a que cria maior curiosidade por causa da famosa 12. Mas não há visitação à fábrica muito menos ao mosteiro. O pessoal vai mais por causa do In de drev, o bar que pertence a eles. Antigamente você só conseguia encontrar a cerveja lá, mas consegui achar em muitos lugares de Bruxelas. Em todas as lojas de cervejas da capital que estive, e conheci várias, tinham a 6, a 8 e a 12. Os preços eram caros (a 12 variava entre 11 e 18 euros), mas estavam lá, junto com todas as outras trapistas. Como o Ricardo já escreveu, o Daniel Córdova postou aqui ótimos textos sobre sua viagem de carro aos mosteiros.
          Recomendo que em Bruxelas você visita a Cantillon, especializada em Lambics. Em Bruges é legal conhecer a fábrica da De Halve Maan e na Antuérpia indico a De Koninck.
          Boa viagem e depois conta pra gente como foi a aventura.

          Responder
  9. Fabrizio Guzzon

    Show de viagem Anselmo, só acho que as indicações para chegar tinham que começar da rodoviário do Tietê… rsrsrs

    Abç
    Guzzon

    Responder
      1. Fabrizio Guzzon

        Anselmo,
        Acho que já podemos pensar a respeito sim. Não sei se a agenda de todos permitiria algo muito longo. Mas temos a opção de jogar a viagem para frente e assim todos se prepararem, ou fazer uma viagem mais próxima, pelo Cone Sul.
        Abç
        Guzzon

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*