Boa Cerveja-Feira…. com Hertog Jan Gran Prestige

Por | 13 de novembro de 2015

Esta semana vamos visitar a terra dos tamancos e moinhos e buscar um dos mais nobres exemplares de cerveja local, a Hertog Jan Gran Prestige.

A Hertog Jan Gran Prestige é produzida pela cervejaria homônima Hertog Jan, o seu nome significa “Duque John”, uma homenagem a um dos nobres mais icônicos de seu período na Holanda.

A cervejaria existe desde 1915 e nesta época era somente uma marca de cerveja no cenário holandês, porém em meados da década de 80 a Hertog Jan se tornou uma das marcas da cervejaria Arcense Stoombierbrouwerij e com isso ganhou muito mais relevância para o cenário cervejeiro holandês.

E como tudo que ganha relevância chama atenção, em 1995 a Hertog Jan foi adquirida pela Interbrew (a tão temida InBev), que pelo visto não mudou em nada a qualidade da cerveja.

Hertog Jan Gran Prestige

Dados Técnicos:

2015.11.13-Hertog-Jan-Gran-PrestigeCerveja: Hertog Jan Gran Prestige
Estilo: Barley Wine
Teor: 10 %
País de origem: Holanda
Embalagem: 500 ml

Ao servimos a Hertog Jan Grand Prestige vemos um belo líquido castanho escuro com espuma baixa, porem persistente.

Ao inalarmos encontramos o aroma licoroso bastante persistente, trazendo notas de ameixa e jabuticaba e finalizando com notas de malte, caramelo e açúcar queimado.

Ao provarmos encontramos uma cerveja de corpo médio alto e carbonatação média, enquanto que no sabor nos deparamos com o sabor marcante de frutas escuras como ameixa e frutas secas, caramelo e mel.

O aftertaste é adocicado com notas frutadas e de mel, e ao final do gole surge o aquecimento da garganta anunciando a presença do álcool que até então se fazia imperceptível.

A Hertog Jan Gran Prestige é uma cerveja encorpada, saborosa com notas frutadas bastante presentes, dulçor de malte e final aquecido e sedoso.

Para a harmonização vamos buscar um prato com sabores marcantes para não ser mascarado pelas força desta cerveja, e por que não, um prato que nos de opções de harmonização.

Eu sugiro um foundue de carne, em um primeiro momento o próprio file mignon poderia harmonizar com a cerveja, usando as notas frutadas para destacar seu sabor, mas em um foundue não podemos esquecer dos molhos. Um mais picante como mostarda ou pimenta seria uma boa harmonização por contraste com as notas mais adocicadas da cerveja, enquanto que um molho mais escuro como barbecue ou madeira se valeria das notas frutadas para se realçar.

Prost!

Fabrizio Guzzon

11 comentários para “Boa Cerveja-Feira…. com Hertog Jan Gran Prestige

    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Luquita,

      Olha, vale a pena experimentar sim… eu comprei em uma promoção no mercado de gente feliz, mas com a black friday chegando, não custa nada dar uma olhada nos sites de cerveja para ver as oportunidades.

      Abç
      Guzzon

      Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Ha!
      Vou editar e dar créditos para o irmão chorão… rsrs
      E tem tres brejas esperando você voltar para podermos abrir e provar. Presentes do Caio.

      Abç
      Zi

      Responder
  1. Anselmo Mendo

    “Licor de jabuticaba”, esse pessoal de São Roque não pode ver uma frutinha no pé que já quer fazer um fermentado :D. Muito bom , Guzzon. Não provei essa cerveja nem na Holanda nem aqui apesar de gostar muito de Barley Wine. Quando penso em foundie, sempre lembro dos queijos mas nunca dos molhos. Essa harmonização com mostarda, barbecue, madeira, deve ficar muito boa!

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Anselmo,
      Aqui em São Roque, se não tem o que beber e gente produz com oque tiver no quintal… rsrsrs

      E o foundue mais comum é o de queijo, mas fazer com carne tbm é bem legal, o único problema é a fumaça do óleo… então é melhor fazer em um local mais aberto. Mas ter os vários molhos para afundar aquele pedaço de mignon que fritou por fora e ficou no ponto do meio é muito bom.

      Abç
      Guzzon

      Responder
  2. Daniel Córdova

    Fala Guzzon!

    Que saudade da holanda! Moinhos, tamancos, stroopwafles, batata frita com maionese, La Trappe, De Molen… Só quero ver você explicar pra um holandês o que são as notas de jabuticaba hehehe

    Essa cerveja trouxe de lá em garrafinha de 350 mL. Boa demais! Pra mim foi 5 tampinhas, ou muito perto disso. E era muito barata. Mais cara que outras do mercado, mas nada comparado ao preço que se paga aqui.

    Vou anotar no meu caderninho aqui tbm: picante para contrastar com o adocicado e barbecue para se realçar com as notas frutadas.

    Abraço!

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Daniel,

      Como eu cresci em uma casa com vários pés de jabuticaba e faziamos muito licor caseiro de jabuticaba, sempre que pego cerveja alcoólico com notas de frutas escuras o aroma do licor de jabuticaba sempre vem a minha memória… tive a mesmo percepção com a Olah Dubh… e não tenho idéia de como explicar isso para um holandes… rsrsrsrs

      Essa garrafa eu consegui em uma promoção do mercado de gente feliz, paguei um 25/30 reais… e achei muito boa, ainda mais por estar dentro dos estilos que mais me agradam.

      E numa próxima oportunidade que você esteja por SP, ou que eu desça para o Sul vamos ver se fazemos umas harmonizações… rsrs

      Abç
      Guzzon

      Responder
      1. Daniel Córdova

        Que legal!
        Tbm espero que seja bem útil! Se não for pode vir xingar hehe
        Passa na Cantillon, que não consegui ir e fiquei na vontade.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*