Boa Cerveja-Feira…. com Witte Lambic-Blanche

Por | 4 de novembro de 2016

Outubro acabou e com isso deixamos a Oktoberfest para trás, mas não vamos muito longe esta semana, vamos escorregar até a Bélgica e provar a Witte Lambic-Blanche.

Esta cerveja é produzida pela Brouwerij Mort Subite que é bastante conhecida pela sua Kriek Lambic.

Diferente da maioria dos outros estilos que já falamos por aqui, esta cerveja não é classifica nem como Ale nem como Lager, dado que estas definições são baseadas no tipo de fermentação das cervejas (alta fermentação ou baixa fermentação). As Lambic estão dentre as cervejas conhecidas pela sua fermentação espontânea.

A fermentação espontânea se dá com leveduras selvagens (principalmente as Brettanomyces) e bactérias acéticas e lácticas existentes no ar ambiente. Fermentam e maturam em barris de madeira. A região produtiva única e tradicional é o Vale do Senne (ao redor de Bruxelas).

Para ler um pouco mais sobre o estilo existem dois artigos escritos pelo Anselmo e a visita que ele fez a fábrica da Cantillon, aqui e aqui.

Witte Lambic-Blanche

Dados Técnicos:

Cerveja: Witte Lambic-Blanche
Estilo: Lambic
Teor: 5,5%
País de origem: Bélgica
Embalagem: 355 ml
Nota: 4,25

Ao servirmos podemos ver uma cerveja amarelo clara, levemente opaca e com espuma de bolhas pequenas e de formação alta e consistente.

No aroma notamos um frutado que lembra morangos maduros com aquele toque adocicado de fruta madura e já em inicio de fermentação, este aroma é realmente arrebatador e domina todo o plano principal do aroma. Em segundo plano encontramos o malte e um leve condimentado.

Ao provarmos percebemos que se trata uma cerveja de corpo e carbonatação baixa, enquanto que no paladar encontramos um sabor frutado, levemente adocicado no inicio com toque de malte e fruta madura, mas evolui para um sabor ácido com malte ainda presente, adstringente e com final condimentado e com toque umami.

O aftertaste traz citricidade, acidez com toque frutado bastante suave, condimentos suaves e um toque rústico de couro.

A Witte Lambic-Blanche é uma cerveja com inicio frutado, mas que avança para sabores ácidos e selvagens que marcam o aftertaste e deixam claro que se trata de uma lambic.

Para a harmonização temos que ter em vista que mesmo sendo uma cerveja ácida ainda é uma cerveja de sabores delicados.

Para isso eu proponho uma harmonização com salada fria de camarões na base de folhas verdes, esta salada trará sabores delicados e a acidez e o frutado da cerveja irão favorecer o sabor do camarão.

Prost!

Fabrizio Guzzon

6 comentários para “Boa Cerveja-Feira…. com Witte Lambic-Blanche

  1. Luquita da Cerveja

    Grande Guzzon,

    Esses belgas e as invenções rs. Vc lê Witte mas tem nada de Witte, lê Lambic mas de certa forma não é Lambic, então é alguma coisa que jogaram algo e ficou assim. Rs

    Parece bem interessante mesmo sendo uma falsa Lambic.

    Abraços

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Luquita,
      Belgas são eternos cervejeiros caseiros… eles fazem a cerveja, experimentam e depois colocam em um estilo…. e se não encaixar em nada que tem, eles criam um estilo novo…. rsrsrs

      Abç
      Guzzon

      Responder
  2. Anselmo Mendo

    Guzzon! Tive a felicidade de bebê-la na pressão lá no próprio bar. Muito agradável de apreciar. Mas criticada pelos puristas das Lambics, como o pessoal da Cantillon, justamente por essas coisas que o Córdova disse aí. Açúcares e essências para amenizar as coisas. Foi a única cerveja com garrafas repetidas que trouxe na bagagem. Acho uma delícia. Abs!

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Anselmo,
      Gostei bastante dessa breja, imagino que na pressão seja ainda melhor…
      E de fato não é uma Lambic tradicional… ela tem alguns amenizadores para torna-la de mais fácil de beber para quem não conhece.. mas ainda assim achei bem legal.

      Abç
      Guzzon

      Responder
  3. Daniel Córdova

    Grande Guzzon!
    Quando vi o nome da cerveja pensei “a mort subite é uma lambic de verdade?” e joguei no google.
    Segundo a Wikipedia, ela é lambic sim, mas é uma daquelas “falsas” lambics, que adoça as cervejas, como a Lindemans e a Timmermans (exceto uma cerveja da linha de cada, que ainda segue todo o método tradicional).
    Bom, de qualquer forma, pela tua descrição essa cerveja não é tão doce assim e me pareceu muito boa.
    Onde vc encontrou ela pra comprar?
    Abraço!

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Daniel.
      Essa breja não é tão doce assim… o aroma dela dá a impressão que vai ser bem doce, pelo toque de fruta madura, mas no paladar ela é bem gostosa, até mais ácida que doce.

      Essa eu ganhei de presente, acho que não tem por aqui.

      Abç
      Guzzon

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*