Boa Cerveja-Feira #275… Old Foghorn

By | 7 de junho de 2019

Esta semana vamos ancorar nosso copo em uma Barleywine com história e tradição, com a Old Foghorn

Esta Barleywine é produzida pela Anchor Brewing em São Francisco. Seu nome é uma referência às antigas buzinas que os faróis tocavam quando um navio se aproximava muito de outra embarcação ou da costa.

A Old Foghorn é a American Barleywine mais antiga a ser produzida nos EUA, desde 1975. E desde seu início a Anchor buscou usar a tradição inglesa aliada a inovação que a escola americana nesta cerveja. Por conta disto temos o envelhecimento da cerveja, que a tradição indica, mas também temos o dry hop de cascade dando o perfil da escola americana.

Podemos ler um pouco mais da história da cervejaria nas colunas que escrevi sobre a Anchor Summer Beer e a Anchor Barrel Ale.

E seu nome ainda usa o prefixo “Old”, fato muito comum na Inglaterra para nomear as cervejas deste estilo.

Old Foghorn

Old FoghornDados Técnicos:

Cerveja: Old Foghorn
Estilo: Barleywine
Teor: 8,2%
País de origem: EUA
Embalagem: 300 ml
Nota: 4,00

A cerveja se apresenta castanha escura com tons rubi e opaca. A espuma apresenta um tom creme e boa formação, porem bom baixa persistência.

No aroma encontramos notas de caramelo e melaço, um toque alcoólico bastante presente que remete a notas de brandy. Em segundo plano ainda temos notas de malte e uma suave percepção de castanhas.

Ao provarmos a Old Foghonrn temos uma cerveja de carbonatação média baixa, corpo alto e percepção aveludada. Enquanto que no paladar somos logos apresentados a uma percepção levemente condimentada, alcoólica e adocicada, com notas de caramelo, madeira e castanhas. Em segundo plano as notas de malte e pão de centeio, um toque frutado muito discreto que remete a figos.

Já o aftertaste mantem uma percepção aveludada e licorosa no palato, mantendo somente a percepção mais intensa de brandy, madeira e um final de açúcar queimado.

A Old Foghorn se apresenta uma Barleywine bem equilibrada e mesmo tendo corpo alto, sua percepção aveludada ajuda no drinkability. As notas finais de açúcar queimado fecham a percepção uma mescla de dulçor e tosta muito agradável.

Ao pensar na harmonização de uma cerveja como esta sou levado a usar estas notas mais alcoólicas e a percepção de caramelo da cerveja como carro chefe. Mas esta Barleywine me apresentou notas de castanhas que me agradaram bastante, então o desafio será destaca-las.

Pensando nisso, irei sugerir um prato que destaque esta percepção sem atrapalhar as demais notas. Um prato com mais gordura usará o álcool para limpar o paladar e irá dar mais espaço para as notas que queremos. Então minha sugestão é harmonizarmos com costela com pinhão. A costela é uma carne suculenta e com bastante presença de gordura, que será contrastada pelo teor alcoólico e o pinhão trará notas que irão destacar ainda mais a percepção de castanhas da cerveja.

Prost!

Fabrizio Guzzon

3 thoughts on “Boa Cerveja-Feira #275… Old Foghorn

  1. Pingback: Boa Cerveja-Feira #276... Blackberry Daze IPA - Beercast Brasil

  2. Anselmo Mendo

    Guzzon, sinto falta de estilos clássicos nas cervejarias brasileiras. Barley Wine e ESB até têm, mas são sempre mais ou menos. Essa sua harmonização aí parece muito boa, a gente não costuma fazer muitas coisas com pinhão aqui em SP, né? Talvez lá na Serra da Mantiqueira. É uma ótima pedida para o inverno.

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Anselmo,

      Sim, os estilos clássicos ingleses são mais difíceis de se achar, algumas ESB e Porter se achar, mas fora isso é bem difícil…. as Stout são na maioria RIS, não tem uma Draught Stout ou uma Mid Ale…

      De fato usamos poucas sementes como pinhão, nozes e castanhas integradas na colunária… é muito mais fácil ver como petisco mesmo.

      Abç
      Guzzon

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.