Boa Cerveja-Feira #273… Averbode

By | 24 de maio de 2019

Esta semana voltaremos para os clássicos, e mostrando que as vezes delegar para um especialista pode ser a melhor opção, com a Averbode.

A cerveja Averbode é uma parceria entre a abadia de Averbode e a cervejaria Huyghe. Para quem não sabe a Huyghe é produtora das marcas Delirium, Floris, Mongozo dentre outras.

A receita é da Abadia de Averbode, que licenciou a huyghe a produzir sua cerveja, que não fez por menos e criou uma cerveja muito equilibrada, com uso de malte, aveia e espelta e inserção do lúpulo a frio no período de guarda.

E um detalhe que espero que seja visível na foto, é o copo desta cerveja. Ele tem logo da cervejaria no fundo e gera uma coluna de bolhas constante no copo, criando um visual muito bonito.

Averbode

AverbodeDados Técnicos:

Cerveja: Averbode
Estilo: Strong Golden Ale
Teor: 7,5%
País de origem: Bélgica
Embalagem: 375 ml
Nota: 3,75

Cerveja dourada, cristalina e brilhante. A espuma se forma abundante, com bolhas pouco uniformes, mas é muito persistente e fica como uma camada de neve belíssima sobre o líquido.

No aroma a primeira percepção que temos são grãos, um toque de mosto e aveia. Em segundo plano temos notas florais bastante delicadas e frescas.

Quando provamos a Averbode notamos corpo alto e carbonatação média alta. Enquanto que no paladar encontramos notas de frutas como jambo amarelo e nêspera que percepção madura. Em segundo plano encontramos novamente as notas de grãos e pão doce.

No aftertaste as notas frutadas e o malte ocupam o segundo plano. O protagonista aqui são as notas florais silvestres, o suave amargor com toque de especiarias e o final seco. Seguindo bem ao final um leve aquecimento muito agradável.

A Averbode é uma Strong Golden Ale que foge do padrão esperado. Enquanto que a maioria opta por trazer o álcool evidente e frutas amarelas aqui temos outra experiência. A frutas são mais silvestres, o uso de multigrãos traz percepções adicionais de malte e o resultado é uma cerveja fina e com notas delicadas, mas ainda assim potente.

Enquanto provo a cerveja tenho duas facetas da cerveja que me chamam para a harmonização, as notas frutadas e os perfis de malte.

Minha sugestão é harmonização com uma variação do Suikerbrood, um pão belga. Normalmente ele é recheado com canela e perolas de açúcar. Mas nesta versão vamos trocar a canela por nêsperas picadas. Vamos usar da semelhança para realçar ainda mais as notas frutadas da cerveja e aproveitar as notas do pão para realçar os maltes usados.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*