Boa Cerveja-Feira…. com Urtyp Hell

By | 14 de outubro de 2016

Seguimos no mês de outubro provando as cervejas da escola legal (ou legalizada) que temos, e hoje com a Urtyp Hell.

Esta Helles é produzida pela Weltenburger que é representada no Brasil pela cervejaria Petrópolis e acredito que as garrafas que encontramos por aqui sejam da produção nacional.

O estilo Helles é um dos mais consumidos na Alemanha e isso nos leve a mais um passeio pelos números cervejeiros. Olhando somente a Oktoberfest são consumidos mais de  7.7 milhões de litros em 16 dias de festa, ou seja, uma média de 480 mil litros por dia.

E olhando o cenários mundial vemos que o consumo de cerveja é liderado por Republica Tcheca (143 litros per capita/ano), Áustria (108 litros per capita/ano) e Alemanha (107 litros per capita/ano) enquanto o Brasil esta perto do vigésimo colocado com aproximadamente 50 litros per capita/ano.

Mas se estamos atrás no consumo, estamos entre os três maiores produtores mundiais de cerveja, perdendo somente para China e EUA.

Urtyp Hell

Dados Técnicos:

Cerveja: Urtyp Hell
Estilo: Helles
Teor: 4,9%
País de origem: Brasil
Embalagem: 500 ml
Nota: 3,5

A Urtyp Hell apresenta uma coloração amarelo média, transparente e brilhante, com formação mediana de espuma. Visivelmente se forma de maneira uniforme e abundante, mas com duração abaixo do esperado.

O aroma nos traz notas evidentes de malte que remete a pão, e em segundo plano temos a presença discreta de lúpulo floral.

Ao provarmos vemos que a Urtyp Hell tem um corpo médio e boa carbonatação, enquanto que no paladar o dulçor de malte é equilibrado pelo amargor médio e com toques florais dos lúpulos utilizados.

O aftertaste reforça a presença do malte, dulçor suave e notas de casca de pão e ao fim resta o amargor suave, persistente e levemente floral que acompanha o final seco da cerveja.

A Urtyp Hell é uma cerveja bastante equilibrada com a presença esperada das notas de malte e lúpulo floral bem inseridos e se apresente uma opção refrescante e com ótimo drinkability.

Para a harmonização vamos manter o conceito germânico e de confraternização da cerveja.

Eu proponho harmonizar esta Helles com uma porção pretzels salgados. Além de mantermos o regionalismo também na opção escolhida, buscamos harmonizar por semelhança as notas de malte e pão e contrastar o dulçor da cerveja com o salgado do pretzel.

Prost!

Fabrizio Guzzon

4 thoughts on “Boa Cerveja-Feira…. com Urtyp Hell

  1. Luquita da Cerveja

    Grande Guzzon,

    Cara nunca consegui pegar uma cerveja boa da Weltenburg, sempre que comprei estava oxidada. Acabei desistindo e espero um dia na Alemanha poder tomar a original, pq afinal é uma marca premiada.

    Abraços

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Luquita,

      Quando comprei não havia me atentado que era nacional, pq o untappd indicou como alemã, só em casa quando fui ver com calma que notei que era a versão nacional.
      Mas mesmo assim fui justa, não estava oxidada e entregou o esperado.

      Mas ainda espero pegar uma produzida na Alemanha para poder comparar.

      Abç
      Guzzon

      Reply
  2. Daniel Córdova

    Grande Guzzon!

    Vou procurar essa cerveja uma hora dessas. Legal mesmo seria ter a versão alemã e provar lado a lado com a brasileira, pra ver as diferenças.

    Ontem mesmo estava pesquisando receitas de Helles… é bem simples e bem complicado ao mesmo tempo hehe

    Abraço!

    Reply
    1. Fabrizio Guzzon Post author

      Grande Daniel,

      A cerveja é bacana, não é surpreendente mas representa muito bem o estilo, e a vantagem é o preço, paguei 11 reais pela garrafa de 500ml no Sams Club… ótimo custo benefício.

      Eu estava vendo um artigo do Alexandre Bazzo sobre receita de Helles e ele levanta este ponto, apesar de ser simples, qualquer erro fica evidenciado dado que a cerveja é bastante delicada.

      Abç
      Guzzon

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*