Boa Cerveja-Feira…. com Tipsy Gypsy

Por | 10 de abril de 2015

Esta semana vamos sair do meio comum e provar uma cerveja com nome e alma cigana, a Tipsy Gypsy.

2015.04.10 Gipsy Typsy Gypsy

Sempre que falam cervejeiros ciganos imagino isso

A Tipsy Gypsy faz parte do projeto Gypsy Inc. que conta com mais três rótulos além deste e foi idealizado por dois cervejeiros com um histórico de peso no campo das cervejarias ciganas, Mikkel Borg da cervejaria Mikkeller e Tore Gynther da cervejaria TO ØL.

Estas duas cervejarias dinamarquesas colocaram em prática uma ideia de criar cervejas com a qualidade com a qual estão acostumados, porem com o intuito de serem uma porta de entrada aos novos consumidores.

Além da Pilsner que iremos falar hoje, essa iniciativa conta com uma American Pale Ale, uma Belgian Wit e uma American Wheat, todas focadas em serem cervejas de alta drinkability para facilitar a vida de quem ainda não conhece o mundo das cervejas, mas não achem que isso torna as cervejas fracas ou sem personalidade, muito pelo contrário.

Tipsy Gypsy

Dados Técnicos:

2015.04.10 Typsy GypsyCerveja: Tipsy Gypsy
Estilo: German Pilsner
Teor: 4,7%
País de origem: Dinamarca / Escócia
Embalagem: 330 ml

Encontramos nesta cerveja um líquido dourado intenso, cristalino e com espuma branca que se mantêm constante, cobrindo o liquido como uma manta.

No aroma temos as notas de malta que mesmo suaves remetem a pão branco e notas de lúpulo que transitam entre o herbal e o cítrico, graças ao uso de lúpulos Amarillo e Simcoe.

Quando provamos encontramos um líquido leve e com boa carbonatação e que no paladar trás em primeiro plano as notas de malte que geram um leve dulçor, mas logo temos a presença do lúpulo com um amargor suave, mas que é acompanhado de uma agradável sensação cítrica.

O aftertaste é onde o amargor ganha mais destaque, ainda que suave as notas cítricas e herbais se tornam mais perceptíveis e acompanhadas pela rescência da cerveja trazem um final seco, refrescante e agradável.

Esta é uma cerveja leve, agradável e pronta para atender qualquer ocasião, com um bom drinkability e pequenos nuances que dão uma personalidade única a um estilo já consagrado.

Para a harmonização vamos manter o conceito de porta de entrada e usar um prato simples, mas que também tem personalidade.

Sugiro uma porção de salsichas brancas levemente picantes com mostarda com mel, enquanto que as notas do malte serão salientadas pela mostarda com mel as notas mais picantes da salsicha irão completar a percepção cítrica da cerveja. E para completar, você pode provar enquanto assiste “Snatch” um dos melhores filmes com ciganos que já vi.

Prost!

Fabrizio Guzzon

7 comentários para “Boa Cerveja-Feira…. com Tipsy Gypsy

  1. Pingback: Boa Cerveja-Feira.... com Pale Trail - BeerCast Brasil

  2. Philip Adler

    Precisamos de mais cervejas assim, leves e que tenham algo a mostrar
    para as pessoas que acham que cerveja, é só aquela coisa trincando sem aroma e gosto.

    Boa pedida e vou procurar está belezinha!

    obs: Você é de São Roque mesmo Guzzon?

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Philip,
      Hoje em dia muita gente busca referência na escola americana e parte para os extremos, a proposta da Gypsy Inc vai na contramão desta ideia, justamente apresentar cervejas que não sejam impactantes no amargor ou no alcool, mas que tenham aroma, sabor e visual muito bons.
      E sim, sou de São Roque mesmo.

      Abç
      Guzzon

      Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Anselmo,

      Todas as cervejas desta iniciativa tem rotulos com quadrinhos, é muito bacana essa ideia deles. Esse rotulo em especifico tem uma pegada de pular em cabeça de jacaré que me lembrou Pitfall.

      Abç
      Guzzon

      Responder
  3. Luquita da Cerveja

    Putz que junção foda essa breja, americanos que nada… ainda são os Nordicos que fazem as melhores cerveja rs. Adoro ambas as cervejarias e imagino que elas se juntando tenha ficado animal.

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Luquita,
      Quando peguei a cerveja não dei muito por ela… achei que uma pilsner “mais leve” ia ser algo sem graça. Mas os caras mostraram que quando se sabe fazer cerveja não tem cerveja sem graça.
      É leve sim, mas isso não quer dizer que não tenha aroma, sabor e amargor… e como você disse, esses vikings não erram a mão para fazer cerveja.

      Abç
      Guzzon

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*