Boa Cerveja-Feira…. com Cuveé des Jacobins

Por | 24 de fevereiro de 2017

Esta semana vamos deixar as novidades de lado, esquecer um pouco os novos fabricantes e trazer um estilo antigo e pouco difundido com a Cuveé des Jacobins.

A Cuveé des Jacobins é produzida pela Brouwerij Omer Vander Ghinste via fermentação espontânea e posteriormente deixada maturando em barris por mais 18 meses.

Esta cerveja me foi indicada pelo pessoal do Cateto – Beber e Comer Artesanal que visitei algumas semanas atrás. Ainda não conhecia o estabelecimento e algumas coisas me chamaram a atenção.

Mesmo sendo um estabelecimento pequeno encontrei uma boa variedade de cervejas além de termos uma equipe que sabia indicar e falar sobre cerveja. As opções para comer são outro destaque, com queijos e embutidos artesanais não faltam pratos e porções disponíveis de deixar com água na boca. E mesmo tendo todas estas opções que poderiam deixar o bar muito formal, o atendimento é daquele tipo de boteco de bairro, onde o atendente fala com você, pergunta sua opinião, dá sugestão e te trata como se você fosse um freguês das antigas.

Cuveé des Jacobins

Dados Técnicos:

Cerveja: Cuveé des Jacobins
Estilo: Flanders Red Ale
Teor: 5,5%
País de origem: Bélgica
Embalagem: 330 ml
Nota: 4,5

No copo a Cuveé des Jacobins se apresenta uma cerveja vermelha escura, muito opaca com reflexos rubi quando colocada contra a luz, a espuma se forma de forma breve em tom rosado.

No aroma temos que destacar as notas evidentes de vinagre balsâmico, que ocupa todo o primeiro plano olfativo. Mas em segundo plano vemos que a cerveja ainda tem mais a oferecer com notas de cerejas e frutas vermelhas e notas vinificadas.

Ao provarmos vemos que a Cuveé des Jacobins é uma cerveja de corpo leve e carbonatação alta, enquanto que no paladar somos apresentados a notas ácidas, balsâmicas, frutas vermelhas maduras com final levemente condimentado e com um dulçor de frutas vermelhas bastante suave.

O aftertaste traz novamente as notas avinagradas com toque balsâmico e frutas vermelhas com final ácido e que gera bastante salivação.

A Cuveé des Jacobins é uma cerveja complexa que apresenta notas balsâmicas e de frutas vermelhas em destaque, mas com final levemente condimentado inesperado.

Como comentamos anteriormente, esta cerveja me foi apresentada no Bar Cateto, portanto vou usar do cardápio rico em queijos e charcutaria como base para a harmonização.

Minha sugestão é harmonizar a Cuveé des Jacobins com uma porção de queijo de cabra com fio de mel. O queijo de cabra é tem um sabor bastante marcante que será destacado pelas notas de frutas vermelhas enquanto que o fio de mel irá quebrar a acidez da cerveja.

Prost!

Fabrizio Guzzon

5 comentários para “Boa Cerveja-Feira…. com Cuveé des Jacobins

  1. Luquita da Cerveja

    Grande Guzzon,

    Sabia que conhecia essa cervejaria. Tomei ela na época do curso, pois um camarada trampava na importação da Mr. Beer e eles trouxeram um pequeno lote, que nem sei se foi vendido.

    Tomei na época a Framboise Max, uma Fruit beeeeem Fruit e a VanderGhinste Oud Bruin que é uma Oud Bruin muito mas muito foda.

    Uma coisa que gosto do Cateto é realmente esse trabalho primoroso de indicar algo certeiro. De cerveja agente até conhece mas as comidas deles são bem particulares, então demanda conhecer bem a harmonização.

    As porções lá podem até parecer caras mas são boas e te satisfazem pela qualidade.

    E pelo visto vc foi no Cateto Mooca né?

    O de pinheiros sempre tem eventos pequenos bem interessantes.

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Luquita,

      Sim, fui no Cateto da Mooca, é perto da casa da minha sogra e virou meu local de fuga aos domingos… rsrsrs…. deixo o pessoal batendo papo e vou tomar uma por lá.

      E eles realmente se interessam pelo que você pede e te dão opções muito bacanas e alinhadas com seu gosto.

      Abç
      Guzzon

      Responder
  2. Fabrizio Guzzon Autor

    Grande Daniel,
    Essa breja tbm foi novidade para mim, foi indicação do pessoal do bar que eu fui conhecer e eles mandaram muito bem na indicação.

    O queijo de cabra tem um gosto bem especifico, mas acho que alguns outros queijos, principalmente os duros devem conseguir ter força para equilibrar o sabor.

    Abç
    Guzzon

    Responder
  3. Daniel Córdova

    Fala, Guzzon!

    Gostei do detalhe da tampinha na foto. Me faz ter ainda mais vontade de provar essa cerveja, pra adicionar a tampinha na coleção hehe

    Nunca vi pra vender por aqui, mas é uma pra se ficar de olho. O estilo Red Flanders tem ganhado popularidade, principalmente por estarmos recebendo importações constantes de Duchesse e Rodenbach. Esse toque avinagrado balsâmico é muito especial.

    E creio que a harmonização deve casar perfeitamente. Vou arranjar um queijo mais marcante e mel para quando abrirmos a Duchesse que tenho em casa. Além do queijo de cabra, qual outro tu recomendarias?

    Abraço!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*