Boa Cerveja-Feira #205….Frootwood

By | 2 de Fevereiro de 2018

Esta semana vamos provar que ‘cerveja de frutinha’ nem sempre é algo delicada, e por vezes pode ser o inverso disso, com a Frootwood.

Rótulo Frootwood

Mantendo nossa coluna com foco na linha de Barrel Aged, ou cervejas envelhecidas em barris, feitas pela Founders vamos falar da Frootwood hoje. Na semana passada falamos da KBS e a algum tempo atrás da Curmudgeon.

A Frootwood foi idealizada para a comemoração do aniversário de 20 anos da Founders, para isso eles pegaram a Rubaeus, uma Fruit Beer com 5,7% ABV e optaram por coloca-la em barris de carvalho que foram usados para armazenar bourbon e xarope de bordo e a deixaram envelhecendo até se tornar a Frootwood.

Frootwood

Dados Técnicos:

Cerveja: Frootwood
Estilo: Fruit Beer
Teor: 8,0%
País de origem: EUA
Embalagem: on tap
Nota: 4,00

Quando avaliamos o copo da Frootwood encontramos uma cerveja acobreada escura com reflexos rubi e levemente opaca, a espuma se forma densa e muito cremosa.

O aroma tras um toque amadeirado, notas de conhaque e xarope de bordo que são logo seguidas pela percepção mais suave de frutas vermelhas como cerejas e framboesas maduras, quase passando do ponto e trazendo nuances adocicados e levemente ácidos ao aroma.

Ao provarmos encontramos na Frootwood uma cerveja de corpo alto e média carbonatação, enquanto que no paladar somos apresentados inicialmente ao dulçor da cerveja com percepção de frutas vermelhas, cerejas e amoras maduras trazendo aquela suave acidez que encontramos nas frutas, e logo em seguida com potência equivalente as notas amadeiradas ganham espaço assim com a percepção alcoólica com notas de conhaque.

O aftertaste é marcado pelo dulçor das cerejas, suave presença do xarope de bordo e conhaque, todos com presença persistente e suculenta.

A Frootwood é uma cerveja que mantém as notas frutadas e suave acidez de uma fruit beer, mas que agrega de maneira invejável a percepção amadeirada e alcoólica ao conjunto do aroma e paladar.

Para a harmonização temos uma gama ampla de notas aromáticas quanto de sabores que a cerveja nos provem para usarmos, e como fiquei impressionado como a maturação desta cerveja trás notas de conhaque irei usar isto como guia.

Minha sugestão de harmonização é o crepe suzette, uma receita de crepe relativamente simples onde o crepe é flambado com conhaque e servido com uma calda ou raspas de laranja. O conhaque usado para flambar mesmo depois de perder o álcool ainda irá agregar no sabor e realçar estas notas da cerveja enquanto que a calda ou raspas de laranja irão acrescentar uma nova percepção ao toque ácido da cerveja.

Prost!

Fabrizio Guzzon

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*