Boa Cerveja-Feira #197…. Undertaker

Por | 8 de dezembro de 2017

Esta semana vamos abrir uma esquife de aromas e sabores e conhecer a Undertaker.

Vamos até Michigan conhecer a Vivant Brewery, uma cervejaria que se criou tomando como referência das micro cervejarias belgas e do norte da França. A cervejaria se propõe a utilizar matérias primas regionais, atuar em parceria com a comunidade e outras micro cervejarias e trazer inovações aos estilos cervejeiros mas sem abrir mão daquilo que caracteriza cada um destes estilos.

A Vivant é uma cervejaria que tem sua estrutura fabril hoje alocada em uma antiga casa funerária no início do século passado e isso inspirou a criação desta cerveja, uma cerveja inspirada nas Dark Ales belgas, mas com notas inesperadas, que falaremos mais adiante para não estragar a surpresa.

 Undertaker

Dados Técnicos:

Cerveja: Undertaker
Estilo: Belgian Dark Strong Ale
Teor: 6,7%
País de origem: EUA
Embalagem: 473 ml
Nota: 3,75

Cerveja negra, completamente opaca com espuma densa e em tom ligeiramente bege.

No aroma as notas iniciais trazem chocolate amargo e cacau, seguido por ameixa e passas, pão preto e em segundo plano encontramos notas de tabaco e leve percepção de madeira queimada.

Ao provarmos a cerveja vemos que a Undertaker tem corpo médio baixo e média carbonatação, enquanto que o paladar apresenta notas de caramelo, cacau e frutas escuras secas como ameixa e uva passa, suaves notas de pão australiano e um final com dulçor de malte e notas de torrefação.

No aftertaste as notas de cacau são substituídas por notas secas que remetem a tabaco e pão torrado, um amadeirado muito discreto acompanha também trazendo essa percepção de torra.

A undertaker é uma cerveja de aroma e paladar marcantes, com notas de pão muito bem inseridas ao dulçor do estilo e uma presença de torra, tabaco e fumaça que surpreende positivamente, mesmo que fora do esperado para o estilo.

Para a harmonização desta cerveja, dado as notas inesperadas de torra e tabaco e optaria por algo mais simples, mas que aproveitasse destas notas para salientar o sabor.

Minha sugestão é realizar uma harmonização com uma tábua de queijos fortes, como gorgonzola e gouda defumado, desta forma não deixamos a cerveja sobrepujar os sabores dos queijos e sim destacar as notas mais marcantes.

Prost!

Fabrizio Guzzon

6 comentários para “Boa Cerveja-Feira #197…. Undertaker

  1. Anselmo Mendo

    “Vamos abrir um esquife de aromas” 😀 Penso em crisântemos. Na latinha tá escrito 1 Pint? Belgian Dark Strong Ale harmoniza super bem com queijos. Boa Guzzon.

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Anselmo

      Sim, a lata indica 1 pint, mas a produção é norte americana…. então usei o 473ml.
      E esta Belgisn Strong tem um toquezinho norte americano, mas ainda assim mantem muito do estilo.

      Abç
      Guzzon

      Responder
  2. Ricardo Shimoishi

    Aê Guzzon!!

    Notas de Tabaco numa Dark Strong deve ser legal. Imagino que combinou com as notas de uvas passas e ameixas secas.
    E mais ainda com essa tábua de queijos aí… hummm… E olha q eu acabei de almoçar…

    kkkk

    Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Rica,

      Quando ganhei esta lata de um amigo que esta morando em Detroit ele falou para buscar estas notas de tabaco, ele havia tomado on tap e era bem evidente. Envasado fica um pouco mais discreto, mas dá para perceber… fica muito interessante, ainda mais com uma cerveja que tem o corpo baixo como esta.

      E uma tábua de queijos já é boa sozinha, imagine com uma breja desta… rsrsrs

      Abç
      Guzzon

      Responder
    1. Fabrizio Guzzon Autor

      Grande Daniel,
      Queijo e uma das harmonizações mais legais para cerveja, pois também tem uma variedade absurda e sempre dá para achar algum que combina com a cerveja que você esta bebendo.

      Abç
      Guzzon

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*